conecte-se conosco


Cidades

Procon-ES orienta sobre compra de ovos de Páscoa e pescados para Semana Santa

Publicado

A Semana Santa no Estado é marcada pelo consumo da tradicional torta capixaba, de peixes e chocolates. A variedade de guloseimas temáticas atrai adultos e crianças. Mas, para economizar, é preciso evitar gastos desnecessários e pesquisar, já que os produtos típicos apresentam grande variação de preços de uma loja para a outra.

Os produtos estão mais caros devido à alta do dólar, do frete e dos insumos. Tudo isso influencia o preço final do produto. Para economizar, planeje a sua compra, pesquise os preços dos itens que pretende adquirir em diferentes supermercados e feiras livres e opte por substituir produtos tradicionais ou importados da época por marcas nacionais e produtores locais.

Segundo o diretor-presidente do Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES), Rogério Athayde, a crise econômica está impactando as compras deste ano.

“No momento atual, de alta na taxa de inflação, quem quer economizar deve considerar a possibilidade de substituição de ovos por outra versão do chocolate, como barras ou caixas de bombom, que são consideravelmente mais baratos, quando comparados os pesos. A tradicional torta capixaba também pode ficar mais ‘salgada’, caso o consumidor opte pela compra de itens importados, o bacalhau, o azeite e a azeitona podem pesar no bolso”, ressaltou Athayde.

Dicas de compra de ovos de Páscoa

Pesquise o preço dos produtos em diferentes supermercados e encartes promocionais. Fique atento se o preço publicado no anúncio corresponde ao praticado no estabelecimento. De acordo com o Código de Proteção e Defesa do Consumidor, o fornecedor não pode recusar o cumprimento à oferta.

No ato da compra é preciso verificar a data de validade dos produtos, se a embalagem está em bom estado de conservação, indicação de faixa etária, os ingredientes, para evitar o risco de alergias, e a informação nutricional. Também é importante levar em consideração o peso do ovo de chocolate e não só a numeração, já que a relação peso/número varia de acordo com o fabricante.

Leia mais:  Detran orienta sobre serviços nos municípios do sul afetados pelas chuvas

“Muitos consumidores desconhecem que o peso de todos os produtos deve corresponder à parte que será consumida. Isso significa que o total em gramas declarado na embalagem dos ovos de Páscoa deve corresponder ao peso do chocolate, excluindo qualquer embalagem ou brinde”, explicou Rogério Athayde.

No caixa, fique atento ao preço que está sendo cobrado pelo produto. Se for constatada divergência entre o valor cobrado e o anunciado nas gôndolas e encartes, o consumidor tem direito a pagar o menor preço pelo produto.

O diretor-presidente do Procon-ES ressaltou ainda a importância de trabalhar desde cedo a educação financeira com as crianças. “O consumidor paga caro pelo brinde que acompanha o ovo de Páscoa infantil. Há ainda opções no mercado que nem sequer um chocolate acompanha o brinquedo. É importante desde cedo criar essa consciência nas crianças”, frisou Athayde.

Após a data comemorativa, é preciso cautela nas compras de produtos em promoção. Após a Páscoa, alguns comerciantes colocam ovos de chocolate em promoção. Assim, o consumidor deve observar o estado do produto, já que não há a obrigatoriedade de troca nas compras realizadas em lojas físicas.

Atenção aos pescados e alimentos in natura

Produtos importados, como o bacalhau, o azeite e a azeitona estão mais caros devido à alta do dólar. Para economizar, o ideal é substituir o tradicional peixe da torta por outro tipo de pescado e, ainda, buscar ingredientes alternativos e que estejam mais baratos.

Já na compra do palmito e de outros produtos in natura, é importante saber a procedência dos alimentos e observar se os produtos estão protegidos de insetos e bem armazenados.

Leia mais:  Sul do Estado tem atendimento exclusivo para crédito Bandes

Na compra de peixes, o consumidor deve ficar atento se a carne está firme, se os olhos estão salientes e brilhantes, se as guelras estão avermelhadas e se as escamas não soltam com facilidade. Quanto ao peixe em postas, o ideal é que elas sejam cortadas na hora da compra, mas se já estiverem cortadas, é importante observar a textura da carne. No supermercado, o pescado deve estar exposto em balcão frigorífico e, na feira, envolto em gelo picado, sempre protegido do sol e de insetos. Além disso, o vendedor deve usar luvas descartáveis e avental.

Ao comprar lulas e polvos, a orientação é que o consumidor adquira os de cores mais claras, que estão mais frescos. Já para mexilhões, mariscos e ostras, o ideal é comprar in natura e observar se as conchas estão bem fechadas. Moluscos com conchas abertas não estão próprios para o consumo. No caso do camarão, devem também ser firmes e com a carapaça presa ao corpo e o odor deve ser característico do produto, sem ser forte demais.

Para produtos vendidos a granel, é necessário verificar o peso, a quantidade e a aparência do alimento e não comprar se houver suspeitas sobre a qualidade, como com sujeira e mofo.

Denúncias e reclamações

Os consumidores podem registrar suas denúncias e reclamações pelo e-mail [email protected] Importante enviar os dados pessoais completos como nome, endereço, telefone, CPF e Carteira de Identidade e fotos que comprovem a denúncia ou a relação de consumo, como nota fiscal, anúncios publicitários, dentre outros. As dúvidas podem ser solucionadas pelo WhatsApp (27) 3323-6237.

publicidade

Cidades

Banestes lança laboratório próprio de inovação com foco no mercado capixaba

Publicado

Na tarde dessa quarta-feira (29), foi oficialmente lançado o hub de inovação do Banestes, chamado de Baneshub. O laboratório terá uma sede física, com instalações na Enseada do Sua, em Vitória, com capacidade para cerca de 90 pessoas trabalharem em diferentes projetos de inovação e também com espaço para realização de eventos, treinamentos, pílulas de inovação, dinâmicas, dentre outras atividades.

Recentemente, a área passou a integrar a diretoria de Tecnologia da instituição, vinculada à gerência de dados e de inovação, sob o comando do diretor Tasso Lugon. Desde então, o projeto de concretizar a existência de um laboratório de inovação próprio do Banestes pôde se concretizar.

O diretor-presidente do Banestes, Amarildo Casagrande, reforçou que esse é mais um importante marco na história de 85 anos do Banestes. “Pela primeira vez, o banco dos capixabas passa não só a integrar o ecossistema de inovação como também a ser uma referência, com a existência do seu próprio hub e desenvolvimento de atividades próprias que irão proporcionar a expansão dos negócios, novas parcerias com startups e fintechs, amplitude aos processos de digitalização, entre outras oportunidades. Nós temos trabalhado internamente em prol do fortalecimento da cultura de inovação, e o lançamento do Baneshub é fruto do trabalho de diversas pessoas e equipes que se conectaram, desde 2019, ao desafio proposto. Uma grande vitória para todo o time Banestes”, ressaltou.

Leia mais:  Detran orienta sobre serviços nos municípios do sul afetados pelas chuvas

O lançamento aconteceu com a realização de um evento de apresentação, na sede do hub de inovação de engenharia e construção capixaba, o Base27, que tem parceria firmada com o Banestes. Participaram do evento a diretoria do Sistema Financeiro Banestes, convidados e lideranças de áreas diversas do banco.

Durante a apresentação da nova iniciativa do banco, o diretor de Tecnologia, Tasso Lugon, destacou ainda que o objetivo não é exclusivo à digitalização, e sim, ao movimento de transformação digital com foco na melhoria da experiência do cliente. “A área de inovação, apesar de vinculada à diretoria de tecnologia do Banestes, não visa somente à transformação digital. Os meios digitais, com o avanço tecnológico, permitem que o Baneshub seja um ambiente que vai fomentar a inovação para toda a estrutura do banco, cooperando com o desenvolvimento e evolução de novos serviços e também com frentes de análise de dados, que irão garantir uma experiência ainda melhor aos clientes, que visam suas necessidades reais. A transformação digital faz parte desse processo, mas o centro da inovação permeia também o contato humano, as necessidades primordiais dos clientes, as facilidades e benefícios que podemos agregar ao dia a dia dos capixabas”, disse Lugon.

Leia mais:  Sul do Estado tem atendimento exclusivo para crédito Bandes

Também realizaram apresentações a gerente de Dados e Inovação do Banestes, Camila Zacche, e Francisco Carvalho, um dos criadores do Base 27. Camila Zacche apresentou detalhes dos projetos e principais iniciativas que serão desenvolvidas com o início das atividades. “É importante olharmos para dentro, para incentivarmos a cultura de inovação, mas também é importante reforçarmos o nosso olhar para fora, para as necessidades dos clientes, com foco na transformação inovadora vinculada ao digital. A utilização de dados propicia tomadas de decisão que geram valor e, portanto, aperfeiçoamento do relacionamento com o cliente. Com isso, vamos desenvolver projetos como digitalização de documentos, desburocratização, faq inteligente, novos canais de comunicação interna com foco em inovação, e outros. Estamos inseridos no ecossistema de inovação e temos excelentes parceiros para o desenvolvimento das iniciativas”, enfatizou a gerente.

Continue lendo

Cidades

Banestes realiza nova edição do Feirão Acordo Fácil

Publicado

Começa nesta sexta-feira (1º) mais uma edição do Feirão Acordo Fácil Banestes. Os clientes terão acesso a descontos de até 100% em juros, correção e multa, além do parcelamento da dívida em até 120 meses. É a melhor condição para renegociação de dívidas da história da instituição.

A ação vai ocorrer com atendimento presencial nas agências e de forma on-line, pelo site Banestes. O cliente deve acessar o menu “Créditos” e escolher a opção “Renegociação de Dívidas”, ou clicar direto no link www.banestes.com.br/feiraoacordofacil. Após preencher o formulário, o usuário receberá retorno pelo telefone ou endereço de e-mail informado para negociação.

Podem solicitar a renegociação clientes pessoa física ou jurídica, com dívidas judicializadas ou não. O Banco se disponibiliza a avaliar a concessão de até 100% de desconto em todos os juros, correção e multa, além de definir um novo prazo de parcelamento da dívida, que pode chegar a 120 meses. É importante lembrar que os descontos são sempre maiores para quem decide pagar à vista.  

Leia mais:  Empresas capixabas que participam do PEIEX-ES começam a exportar

Podem ser renegociados todos os produtos oferecidos pelo Banestes. Por exemplo, contratos de antecipação de Imposto de Renda, crédito pessoal, microcrédito, antecipação do 13º salário, cheque especial e cartão de crédito.

É necessário que a dívida não ultrapasse o valor de até R$ 500 mil para clientes pessoa física (PF) e R$ 1 milhão para clientes pessoa jurídica (PJ). Em ambos os casos, o atraso precisa ser superior a 60 dias. O Feirão Acordo Fácil vai até 30 de setembro.

Serviço:

Feirão Acordo Fácil Banestes

  • Período: de 1º de julho a 30 de setembro.
  • Públicos-alvo: pessoas físicas ou jurídicas, com dívidas judicializadas ou não, com valor de até R$ 500 mil para clientes PF e de até R$ 1 milhão para clientes PJ, e com atraso superior a 60 dias.
  • Benefício: condições diferenciadas de negociação, como até 100% de desconto em todos os juros, correção e multa, além de opções de parcelamento em até 120 meses.
  • Link para renegociação: www.banestes.com.br/feiraoacordofacil

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana