conecte-se conosco


Cidades

Produtores do Espírito Santo comercializam 61 toneladas de alimentos com apoio da Suzano

Publicado

Em 2020, o projeto “A Feira Vai Até Você” comercializou mais de 6 mil cestas de produtos da agricultura familiar e gerou receita bruta de quase R$ 265 mil

Diante das mudanças provocadas pela pandemia do coronavírus, a Suzano lançou, em abril do ano passado, a iniciativa “A Feira Vai Até Você”, que tem o objetivo de auxiliar as vendas de pequenos produtores familiares por meio do sistema de delivery (entrega). O programa impulsionou a comercialização de mais de 61 toneladas de alimentos em 2020, no Espírito Santo. Com grande adesão dos consumidores, alcançou a marca de 6.748 cestas entregues, gerando receita bruta de mais de R$ 402 mil no ano passado, resultado que ajudou a reduzir os impactos econômicos da pandemia na agricultura familiar da região.

“Os agricultores rurais continuaram produzindo alimentos, mas, com o fechamento das feiras no início da pandemia e o isolamento social, o escoamento da produção foi muito afetado. A iniciativa da Suzano surgiu como forma de mitigar esse impacto, conectando produtores rurais ao consumidor final por meio da entrega domiciliar. A experiência deu tão certo que mesmo depois da flexibilização do isolamento social os agricultores mantiveram o projeto, fidelizando consumidores”, ressalta Douglas Peixoto, coordenador de Desenvolvimento Social da Suzano.

A Suzano fornece aos agricultores toda a assistência técnica necessária, desde a montagem das cestas com os produtos, operacionalização da logística, até a comunicação. São 54 famílias de produtores beneficiadas pelo projeto nos municípios de Aracruz, Conceição da Barra e São Mateus, que fazem parte do PDRT (Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial).

Visualização da imagem

Uma das famílias apoiadas pelo programa é a da agricultora e presidente da Cooperativa de Agricultores Familiares de Aracruz (CAF Aracruz), Taciana Sperandio Barone. Com a pandemia, ela enxergou no programa “A Feira Vai Até você” uma oportunidade para potencializar a comercialização não só dos seus produtos, mas os alimentos produzidos por toda sua comunidade.

“A pandemia da Covid-19 tem causado muitos impactos, especialmente para os agricultores familiares. A ideia de potencializar a venda por meio de delivery foi excelente, pois complementou a renda dos produtores, impediu que os produtos ficassem parados ou fossem desperdiçados e ainda contribuiu com a economia local”, conta.

A ação também é realizada em outros estados com atuação da Suzano: Bahia, Minas Gerais, Maranhão, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Em 2020, ao todo, foram 300 toneladas de produtos agroecológicos diversos entregues em todos os estados. Com a tecnologia como aliada, os agricultores que participaram da iniciativa entregaram mais de 37.530 cestas, gerando uma receita bruta que ultrapassa os R$ 1,14 milhão em todo o Brasil.

PDRT

O Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT) visa promover o fortalecimento das comunidades rurais vizinhas às unidades da Suzano, gerando renda e melhorando a qualidade de vida dos pequenos produtores. O PDRT atua em três eixos: gestão, produção e comercialização das associações e cooperativas participantes, permitindo que essas comunidades, capacitadas, conquistem sua independência financeira.

Na Bahia, o programa atua junto às comunidades rurais desde 2011. Atualmente, são 1.511 famílias beneficiadas de 50 associações e uma cooperativa das comunidades rurais do Território do Extremo Sul da Bahia. No Brasil, mais de 5 mil famílias, em nove estados e mais de 118 localidades já foram beneficiadas pelo programa.

Sobre a Suzano

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 11 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem aproximadamente 37 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Leia mais:  Contribuinte que não pagar IPVA terá restrição no CPF e multa
publicidade

Cidades

Governo do Espírito Santo divulga 51º Mapa de Risco Covid-19

Publicado

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (16), o 51º Mapa de Risco Covid-19, que terá vigência desta segunda-feira (19) até o próximo domingo (25). Dos 78 municípios capixabas, 30 estão classificados em Risco Extremo, 39 em Risco Alto e outros nove em Risco Moderado. Não há municípios classificados em Risco Baixo.

Durante o anúncio do novo Mapa, o governador Renato Casagrande informou que os postos de combustível passarão a ser considerados como atividade essencial, podendo funcionar todos os dias, de acordo com as medidas qualificadas para cada grau de risco. Além disso, as escolas localizadas nos municípios classificados em Risco Alto poderão realizar atendimentos presenciais de forma individual, conforme os critérios a serem estabelecidos pela Secretaria da Educação (Sedu).

Outra mudança será nos dias de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e de serviços não essenciais na próxima semana. Em decorrência do feriado de Tiradentes, na próxima quarta-feira (21), esses estabelecimentos poderão funcionar, excepcionalmente, na terça-feira, além de quinta e sexta-feira, como previsto atualmente nas medidas qualificadas.

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início em abril do ano passado.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

Confira a classificação de todos os municípios capixabas:

RISCO EXTREMO: Águia Branca, Anchieta, Barra de São Francisco, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Domingos Martins, Ecoporanga, Guarapari, João Neiva, Linhares, Marataízes, Marechal Floriano, Mimoso do Sul, Montanha, Muniz Freire, Muqui, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Santa Teresa, São José do Calçado, Serra, Vargem Alta, Viana, Vila Velha e Vitória.

RISCO ALTO: Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Conceição do Castelo, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Ibatiba, Ibiraçu, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, Mantenópolis, Marilândia, Mucurici, Nova Venécia, Piúma, Ponto Belo, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Sooretama, Venda Nova do Imigrante e Vila Valério.

RISCO MODERADO: Brejetuba, Conceição da Barra, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Ibitirama, Iconha, Itarana, Laranja da Terra e Vila Pavão.

Leia mais:  Pagamento de Lucro Cessante 2020 será realizado até março de 2021
Continue lendo

Cidades

Ponte construída em Rio do Campo/Barra de São Francisco, deixa produtores agradecidos

Publicado

Uma ponte de madeira foi construída pela prefeitura de Barra de São Francisco, na localidade do Córrego do Rio do Campo, em Vila Monte Sinai (Vermelha), interior do município, nesta quinta-feira (15), por servidores da Secretaria de Interior e Transportes.

A ponte anterior não existia mais, inclusive eram os próprios moradores que sempre faziam a recuperação da mesma, mas a madeira não era de boa qualidade. Agora, na gestão atual, o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), determinou e sua equipe construiu uma nova ponte com madeira mais resistente.

A ponte fica na propriedade do senhor Cemar Mesababe, que ficou muito agradecido pela obra feita na sua região, que, inclusive beneficia muita gente e era necessária para o tráfego de veículos e de toda produção agrícola daquela localidade.

“Estamos felizes, não só eu, mas toda comunidade, todos que prometeram fazer esta ponte anteriormente, nunca fizeram, então somos gratos pelo nosso prefeito Enivaldo dos Anjos, ter feito isso para nos. Tem muita produção aqui em nossa região do Rio do Campo, inclusive somos feirantes, e toda nossa produção vai para a cidade”, disse Cemar Mesababe.

A construção da ponte foi realizada pela Secretaria de Interior e Transportes, e acompanhada pelo Secretário Rodrigo Falcão e o Sub Rubens Delazari.

Veja como era antes e como ficou após conclusão do serviço:

Leia mais:  Prorrogadas as inscrições para o edital de projeto de criação de abelhas sem ferrão no ES
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana