conecte-se conosco


Cidades

Projeto de educação financeira orienta famílias a organizar o orçamento

Publicado

Conteúdo fornece dicas de especialistas para população de municípios impactados a fim de enfrentar o período de pandemia

As recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, que indicam o distanciamento social como uma das medidas para conter o avanço da pandemia da Covid-19, trouxeram reflexos na economia e vêm demandando novas estratégias para manter as contas em dia. 

Nesse cenário, a área de Economia e Inovação da Fundação Renova desenvolveu o projeto Educação Financeira, que tem como objetivo orientar a população dos territórios atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), a organizar as finanças pessoais. As ações começaram a ser divulgadas em junho. 

O conteúdo oferece informações que ajudam as famílias a administrar o orçamento, além de promover o estímulo ao empreendedorismo. 

As principais recomendações para a organização das finanças pessoais são divulgadas por meio de pílulas de Whatsapp e de uma cartilha digital, com dicas fornecidas pela consultoria Nautilos. Essas orientações abrangem desde as melhores maneiras para lidar com o orçamento doméstico, como listar despesas essenciais e gastos supérfluos a fim de alcançar o equilíbrio das contas, até os alertas para evitar as armadilhas do cartão de crédito e o endividamento.

Veja algumas das principais dicas e orientações:

Orçamento familiar

  • Faça o levantamento de todas as despesas domésticas e as receitas

  • Classifique as despesas obrigatórias (moradia, água, luz, telefone, alimentação, plano de saúde, vestuário, educação e transporte) e não obrigatórias (academia, TV a cabo, lazer, presentes)

  • Controle os gastos com as despesas obrigatórias e reduza ou mesmo suspenda as despesas não obrigatórias

  • Anote as despesas diariamente, preferencialmente após cada gasto: dia, despesa e valor gasto

  • Acompanhe os gastos constantemente, para certificar-se de que está conseguindo manter o orçamento

  • Busque fontes alternativas de renda

  • Procure manter-se atualizado e procure cursos de qualificação. Nesta época de quarentena muitas instituições estão oferecendo cursos on-line, diversos deles gratuitos

Dicas para reduzir gastos em casa

  • Faça uma revisão da parte hidráulica da casa para evitar desperdício

  • Desligue a luz em cômodos vazios e a TV quando ninguém estiver assistindo. Desconecte da tomada aparelhos que não estão sendo usados (o relógio do micro-ondas consome energia), evite o abre-e-fecha da geladeira

  • Altere o plano de telefonia (fixa e celular)

  • Ao sair para fazer compras no supermercado, faça uma lista dos produtos que estão realmente faltando para evitar compra por impulso

Cartão de crédito

  • Não utilize o cartão como complemento de renda. O que você comprou no cartão neste mês vai comprometer o orçamento do próximo mês (ou dos próximos, se a compra for parcelada)

  • Sempre pague a fatura integral para evitar entrar no crédito rotativo (que tem juros que ultrapassam os 300% ao ano)

Dívidas

  • Procure se manter dentro do orçamento doméstico para evitar o endividamento

  • Caso contraia dívidas no cartão de crédito e no cheque especial, que têm as maiores taxas de juros, negocie um empréstimo pessoal com condições mais favoráveis para liquidá-las.

Sobre a Fundação Renova

A Fundação Renova é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar os programas e ações de reparação e compensação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.

Leia mais:  Pré-matrícula para ingresso na Rede Estadual em 2020 começa nesta quarta-feira (27)
publicidade

Cidades

Mais de três mil pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19 no Espírito Santo

Publicado

No Espírito Santo, 3.489 pessoas já receberam a primeira dose da vacina contra o novo Coronavírus (Covid-19). Os dados são do Programa Estadual de Imunizações, da Secretaria de da Saúde (Sesa), referentes as vacinas aplicadas até as 15h desta quarta-feira (20). Alguns municípios iniciaram a vacinação ainda na terça-feira (19), quando o Governo do Estado iniciou a distribuição das doses da CoronaVac, do Instituto Butatan, para atender ao público-alvo definido pelo Plano Nacional de Vacinação (PNI) na primeira etapa da fase 1 da campanha de vacinação.

Estão sendo imunizadas as pessoas maiores de 60 anos residentes em instituições de longa permanência; pessoas maiores de 18 anos com deficiência residentes em Residências Inclusivas; indígenas aldeados; e trabalhadores da saúde. O Ministério da Saúde disponibilizou 101.320 mil doses da vacina para o Estado, estabelecendo cerca de 48 mil pessoas como população-alvo desta fase inicial de vacinação no Espírito Santo.

A imunização ocorrerá em duas doses, com um intervalo de tempo de quatro semanas. Para a aplicação da segunda dose, a Secretaria da Saúde realizará uma nova distribuição às Regionais, o que deve ocorrer na segunda semana do mês de fevereiro.

Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19

Leia mais:  Banestes prorroga condições especiais para crédito imobiliário

Para a primeira etapa da fase 1, a imunização se dará pelos trabalhadores da saúde (42.273); pessoas maiores de 60 anos residentes em instituições de longa permanência (2.970); pessoas maiores de 18 anos com deficiência residentes em Residências Inclusivas (210) e indígenas aldeados (2.793), em conformidade com os cenários de disponibilidade da vacina. O público idoso acima dos 75 anos não institucionalizados (155.760 capixabas) será contemplado com a disponibilidade de mais imunizantes, na segunda etapa da fase 1.

Ainda segundo determinações do Ministério da Saúde, a população-alvo da campanha nacional de vacinação contra a Covid-19 foi priorizada seguindo os critérios de exposição à infecção, além de maiores riscos para agravamento e óbito pela doença. O escalonamento desses grupos populacionais para vacinação se dará conforme a disponibilidade das doses de vacina.

Em relação à imunização dos profissionais da saúde, os critérios utilizados, segundo a Resolução CIB N° 007/2021, leva-se em consideração: os profissionais vacinadores; os das Instituições de Longa Permanência para Idosos; os trabalhadores de Unidades de Terapia Intensiva Covid-19, dos hospitais referências; trabalhadores da Urgência e Emergência; enfermaria dos hospitais Covid-19; e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU); profissionais da sala vermelha de Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs e PAs); e profissionais dos Centros de Referência para a Covid-19, na Atenção Básica.

Leia mais:  Nova Venécia participa da quarta entrega de CNH Social do Detran em Vitória
Continue lendo

Cidades

Abrigo de animais na Serra é interditado durante operação conjunta

Publicado

O abrigo interditado é mantido pelos pais da moradora de um apartamento localizado em Vila Velha, onde diversos animais foram encontrados mortos e em situações de maus tratos, em 08 de janeiro

Uma operação conjunta resgatou 34 animais e interditou um abrigo localizado no município da Serra, na manhã desta quarta-feira (20). A ação contou com a participação da Delegacia Especializada de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA),  CPI dos Maus Tratos da Assembleia Legislativa e Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV). 

A polícia foi até o local para cumprimento de mandado de busca e apreensão e  interdição do estabelecimento após uma investigação, ainda em andamento, sobre possível abandono e maus-tratos com os animais. 

O abrigo interditado é mantido pelos pais da moradora de um apartamento localizado em Vila Velha, onde diversos animais foram encontrados mortos e em situações de maus tratos, em 08 de janeiro. 

“O inquérito policial está em andamento. As suspeitas são de que os animais encontrados no apartamento teriam sido recolhidos pela mãe, dona do abrigo, e entregues à filha, para ajudar nos cuidados dos animais. O apartamento seria, então, uma extensão do abrigo. Tanto a moradora do apartamento quanto a mãe, faziam pedidos de doação de forma conjunta, o que reforça a suspeita de que a arrecadação e os cuidados eram comuns às duas”, afirmou o titular da DPMA, delegado Eduardo Passamani.

O local onde os animais estavam aparentava pouca salubridade. Apesar disso, os fiscais do CRMV informaram que os cães não apresentavam sinais de maus tratos. Os animais foram recolhidos pela equipe da CPI dos maus tratos, que os encaminhará para avaliação médica e lar adotivo provisório.

“Os donos da instituição também foram cientificados para a apresentação da filha, investigada pela DPMA, para que seja interrogada. Ela se encontra em local ignorado, sob alegação de tratamento médico. Eles também foram informados que estão proibidos de solicitar doações para o abrigo e devem retirar as páginas da entidade das redes sociais”, disse o delegado.

Leia mais:  Vilas de Regência e Povoação têm programação especial de Carnaval
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana