conecte-se conosco


Segurança

Projeto ‘Homem que é Homem’ é lançado em Mimoso do Sul

Publicado

A Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (Div-Deam) realizou, na última sexta-feira (15), a expansão do projeto “Homem que é Homem”, no município de Mimoso do Sul, sendo o 17º município a ser contemplado com esta ação. O projeto visa a contribuir para a redução da violência contra a mulher no Estado, atuando numa perspectiva preventiva (socioeducativa).

A solenidade de lançamento aconteceu na Câmara de Mimoso do Sul e contou com a presença de diversas autoridades. O projeto demonstrou a integração entre todos os órgãos do município que estão somando esforços para o enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher na cidade.


A chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, delegada Cláudia Dematté, apontou que uma das grandes relevâncias do projeto é o diálogo com a sociedade e com os homens. “No que se refere às questões que envolvem relacionamentos baseados na violência, uma vez que comportamentos machistas, sexistas e misóginos ainda integram as concepções de masculinidade, precisamos trabalhar na desconstrução desses valores, sendo o projeto ‘Homem que é Homem’ um mecanismo de extrema relevância. É um diferencial na PCES, pois é a Polícia trabalhando não só com a repressão, mas também com a prevenção e em conjunto”, enfatizou.

A coordenadora do Projeto “Homem que é Homem”, delegada Natália Tenório, destacou que o processo de expansão tem gerado bons frutos, o que vem chamando atenção de outros municípios do interior do Estado. “Toda a sociedade, o sistema de Justiça Criminal e os gestores municipais estão convencidos das vantagens em enfrentar a violência contra a mulher, também numa perspectiva preventiva, pois apenas a repressão aos crimes com motivação de gênero, desacompanhada de ferramentas aptas a propor a desconstrução social de valores machistas e patriarcais, definitivamente não será capaz de frear a epidêmica violência contra a mulher na sociedade brasileira”, disse a delegada.

A gerente da Mulher, da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), Michelle Meira, ressaltou que a expansão do Projeto “Homem que é Homem” está alinhada com a proposta de trabalho do Programa Estado Presente em Defesa da Vida. “Foi pensado metodologicamente para atuar nos eixos de controle da criminalidade e da prevenção à violência, a partir da ampliação do acesso aos serviços básicos e à promoção da cidadania em regiões caracterizadas pelos altos índices de vulnerabilidade social”, acrescentou. 

O Projeto

Lançado em 2015 e idealizado por psicólogas e assistentes sociais da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), o Projeto “Homem que é Homem” foi elaborado com a finalidade de contribuir para a redução da violência contra a mulher no Estado, atuando numa perspectiva preventiva (socioeducativa). Tendo em vista os excelentes resultados atingidos, a partir do ano de 2017, a Polícia Civil passou a expandi-lo para os municípios do interior do Estado, após estabelecer parcerias com as prefeituras interessadas em executar o projeto nos territórios.

A partir do ano de 2019, o projeto foi inserido no eixo de proteção social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, fazendo com que fosse para os municípios do interior, com o objetivo de reduzir a violência, garantindo a redução de vulnerabilidades e a promoção de cidadania em todo o Estado, no que pese a priorização de alguns territórios.

“Nosso principal propósito é o de refletir sobre a possível origem desse sentimento agressivo e induzir ao questionamento das atitudes violentas. Para isso, introduzimos nossas reuniões com disparadores, sejam imagens, propagandas ou letras de músicas, que levem à discussão de temas, como o machismo, masculinidade tóxica e a diferença de gênero”, explicou a psicóloga do projeto, Ana Paula Patrocínio. 

Os temas abordados contemplam relações de gênero, formas pacíficas de lidar com os conflitos, identificação e reflexão a respeito das violências nas relações, bem como aspectos relativos à relação familiar, propondo pensar o espaço subjetivo ocupado na família como um lugar democrático de convivência.

“Temos aplicado todos os esforços necessários para o combate à violência doméstica e familiar contra a mulher no Estado do Espírito Santo, seja por meio da repressão, com investigações, prisões em flagrante e a realização das Operações Maria’s. Por outro lado, trabalhamos com a prevenção, sendo o projeto ‘Homem que é Homem’ um mecanismo de extrema relevância. Dessa forma, continuaremos trabalhando para que o Projeto seja expandido para todos os municípios do Estado”, pontuou a chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, delegada Cláudia Dematté.

A metodologia de trabalho do projeto em Mimoso do Sul pretende realizar cinco ciclos, contendo oito encontros em cada ciclo. Os ciclos acontecerão nas terças-feiras, na sede da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social e Econômico de Mimoso do Sul, de 19h às 21h, com atividades, como rodas de conversa, palestras, dinâmicas de grupo, debates, apresentações de vídeos, entre outras.

Solenidade

A solenidade aconteceu na Câmara de Mimoso do Sul e contou com a presença e fala das seguintes autoridades: prefeito de Mimoso do Sul, Peter Nogueira da Costa; vice-prefeito e secretário de Assistência e Desenvolvimento Social e Econômico de Mimoso do Sul, Paulo Renato Barros; delegada-chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, Cláudia Dematté; gerente de Proteção à Mulher da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, Michelle Meira; delegado-chefe da Delegacia Regional de Cachoeiro de Itapemirim e titular da Delegacia de Mimoso do Sul, delegado Rômulo Carvalho Neto; juíza da 2ª Vara de Mimoso do Sul, Lara Carrerra Arrabal Klein; promotor de Justiça de Mimoso do Sul, Arthur Assad Estefan Mosso; psicóloga do Projeto “Homem que é Homem”, Ana Paula Milani Patrocínio.

Também estiveram presentes no lançamento vereadores e secretários de Mimoso do Sul; a procuradora-geral do município, Dayana de Souza Xavier; o controlador-geral do município, Lenilson Porcino Júnior; vários servidores da Prefeitura e da Câmara Municipal; a equipe de policiais civis do município de Mimoso do Sul; a investigadora do Projeto “Homem que é Homem”, da Polícia Civil, Renata Duarte Lima; o investigador da Div-Deam, Roberto Greco.

Leia mais:  Arma, drogas e munições são apreendidas pela PM em Barra de São Francisco
publicidade

Segurança

Suspeito tenta invadir casa e morre após receber golpe ‘mata-leão’ em Cariacica

Publicado

Ao perceber a invasão , o dono da residência entrou em luta corporal com o suspeito para evitar um assalto

Um rapaz foi morto, na madrugada desta segunda-feira (06), após tentar invadir uma residência no bairro Oriente, em Cariacica. O dono da casa entrou em luta corporal com o suspeito e deu um golpe ‘mata-leão’ na tentativa de imobilizar o criminoso.

De acordo com testemunhas, tudo aconteceu por volta das 3 horas. O local que foi alvo da invasão é composto por diversas residências. O jovem teria tentado entrar em uma casa que fica nos fundos, onde moram um casal e três filhos.

Ao perceber que alguém estaria tentando entrar no local, o dono da residência atingiu o suspeito com uma paulada. Ao entrar em luta corporal, ele acabou aplicando o chamado golpe ‘mata leão’.

Quando o suspeito desmaiou, ele acionou a Polícia Militar. No entanto, ao observar que ele demorou para recuperar os sentidos, ele acionou também o Samu, que verificou que já não havia sinais vitais.

A perícia foi acionada e o corpo foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória. A identificação da vítima não foi informada.

Leia mais:  Briga por publicação em rede social termina com homem ferido com golpes de facão
Continue lendo

Segurança

Policiais civis e militares do Estado concluem curso de Análise Criminal

Publicado

Agentes das forças de segurança do Espírito Santo concluíram, na última quinta-feira (02), o curso de Análise Criminal, promovido pelo Governo do Estado. A formação é uma iniciativa do Observatório da Segurança Cidadã (OSC/ES), coordenado pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), em parceria com a Escola de Serviço Público do Espírito Santo (ESESP), no âmbito do Programa Estado Presente em Defesa da Vida. O objetivo é capacitar os policiais no campo estratégico e ampliar as ações de inteligência no combate à violência.

Entre os 50 analistas criminais formados nessa primeira edição, estão policiais civis e militares que compõem as Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP) e as Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP) do Estado. O curso foi realizado de forma híbrida, com aulas virtuais e presenciais, que abordaram desde noções de estatística, passando pelos métodos de análise de dados criminais e suas interpretações, até a aplicação de ferramentas inovadoras em inteligência policial.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, ressaltou que capacitar agentes das forças policiais, ampliar ações de inteligência e investir em equipamentos e infraestrutura são ações realizadas pelo Governo para reestruturar a Segurança Pública no Espírito Santo, no âmbito do Programa Estado Presente em Defesa da Vida.

“Sob a liderança do governador Renato Casagrande, desde o início da gestão estamos investindo fortemente para ampliar nossa capacidade de resposta à violência e à criminalidade, o que inclui, entre outras ações, tanto a ampliação do nosso quadro de pessoal, que, entre 2015 e 2018, ficou muito defasado, quanto a capacitação dos policiais”, explica Álvaro Duboc. Ele agradeceu ao Instituto Jones dos Santos Neves por ter proposto e elaborado o Curso de Análise Criminal.

A coordenadora do Observatório da Segurança Cidadã (OSC/ES), Bárbara Caballero, celebrou a iniciativa do Governo do Estado. “O curso de Análise Criminal é um projeto pioneiro em todos os sentidos. Com alunos e professores comprometidos, avançamos para além de ensinar o uso de ferramentas tradicionais. Introduzimos também métodos de reflexão em criminologia, como o POP/IARA, que busca a prevenção de crimes e delitos, realizando identificação, análise, resposta e avaliação do problema. Foi uma grande oportunidade para debatermos as questões referentes à criminalidade no Estado e suas respectivas soluções”, destacou.

O diretor-presidente do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Daniel Cerqueira, disse que a expectativa é de que uma nova turma tenha início já no começo de 2022, envolvendo também outros agentes de segurança do Espírito Santo e as guardas municipais.

“Vamos avançar na dimensão qualificadora dos aprimoramentos no âmbito do Programa Estado Presente, formando novas turmas de analistas criminais, envolvendo também as guardas municipais. Além disso, visamos a outras ações de qualificação, com cursos avançados e a participação de grandes especialistas nacionais, abordando o que tem sido usado nos melhores departamento de polícia pelo mundo afora. Estamos realizando ainda um movimento de articulação social e coprodução da segurança pública, com formação direcionada aos Conselhos Comunitários de Segurança. Vamos começar pela Região Metropolitana da Grande Vitória e, em seguida, levar para as demais microrregiões do Espírito Santo”, explicou Cerqueira.

Leia mais:  Arma, drogas e munições são apreendidas pela PM em Barra de São Francisco
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana