conecte-se conosco


Brasil

Proprietários rurais investem na conservação ambiental por meio do Programa Reflorestar

Publicado

Iniciativa do Governo do Estado busca manter, recuperar e ampliar a cobertura florestal, com geração de oportunidades e renda para o produtor rural.

Para aumentar a segurança hídrica do Estado é fundamental aliar a consciência sobre os recursos naturais e seu manejo à geração de oportunidade e renda para o produtor rural, à educação ambiental e à participação como cidadãos ambientalmente conscientes e responsáveis. No Espírito Santo, a recuperação e a preservação das áreas com cobertura florestal e o bom uso dos recursos hídricos têm como aliado o Reflorestar, um programa idealizado e coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente e de Recursos Hídricos (Seama), tendo o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) como agente técnico e financeiro do programa.

Visualização da imagem

Na semana em que se comemora o Dia da Terra, nesta quinta-feira (22), data cuja finalidade é criar uma consciência sobre a conservação da biodiversidade e outras preocupações ambientais para proteger a biodiversidade do planeta, é é ideal para conhecer boas práticas adotadas por produtores rurais capixabas, que aliam desenvolvimento econômico com boas práticas de conservação do solo e da água .

O casal Luciane Trindade Carvalho e João Bárbara de Amorim, do município de Ibatiba, é um exemplo de produtores rurais que foram beneficiados ao obter os recursos do Reflorestar para investir no desenvolvimento econômico articulado com a preservação ambiental, incluindo a recuperação de mata nativa da propriedade. A família recuperou em sua propriedade uma área aproximada de 0,5 hectare, realizando a plantação consorciada de plantas nativas do bioma Mata Atlântica, com o palmito pupunha, conciliando a proteção do solo e da água com a geração de renda.

Visualização da imagem

O produtor João Bárbara de Amorim foi a responsável por procurar o Bandes e, por meio dos recursos do programa, viabilizados pela Seama/ Fundágua, investiu em duas modalidades apoiadas pelo programa: Sistemas Agroflorestais e Recuperação da Floresta, por meio do plantio de espécies nativas. Amorim explica que a área que foi utilizada para plantar as mudas das espécies escolhidas era um terreno que antes havia o plantio de café.

Com acesso às informações do programa e aos recursos financeiros, que também contam com a participação de recursos aportados pelo Banco Mundial, a partir de operação de financiamento realizado com o Estado, no âmbito do Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem, foi possível revitalizar a área e ainda gerar uma nova fonte de renda na propriedade por meio da extração da pupunha.

“Fui a uma reunião no meu município em que  explicavam como funcionava o Reflorestar. Fiz contato com os técnicos, que visitaram minha propriedade para orientar como eu deveria fazer”, conta o produtor rural.

O Reflorestar é um programa coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e que tem como objetivo principal apoiar o produtor rural a plantar floresta, em especial, aquelas que conciliam a proteção do solo e da água com a geração de renda. Ao Bandes, enquanto agente técnico e financeiro do Reflorestar, cabe receber, intermediar e aplicar os recursos.

Desempenho

No ano de 2020, o programa Reflorestar, por meio do Bandes, liberou R$ 11,2 milhões, referentes a 2.200 parcelas de contratos de pagamento por serviços ambientais para produtores capixabas, em sua grande maioria pequenos produtores. Os recursos têm como objetivo promover a restauração do ciclo hidrológico, por meio da conservação e recuperação da cobertura florestal, com geração de oportunidades e renda para o produtor rural, estimulando a adoção de práticas de uso sustentável dos solos.

Para participação, é necessário que a propriedade esteja localizada em regiões do Estado, com disponibilidade de recursos financeiros para investimento, além de contar com áreas a serem recuperadas e que sejam consideradas estratégicas para a elevação da segurança hídrica.

De acordo com o engenheiro florestal Marcos Sossai, gerente do Programa Reflorestar, a Seama deverá publicar novo edital de chamamento público para participação no programa Reflorestar entre os meses de maio a junho. As regiões que poderão ser atendidas no ciclo de 2021, do Programa Reflorestar, poderão ser conhecidas no novo Edital, além das metas de atendimento para cada uma delas e das demais regras para participação.

O novo edital ainda vai permitir o ingresso de cerca de 1.500 novas propriedades rurais ao Programa Reflorestar, com investimentos previstos da ordem de R$ 53 milhões, a serem pagos ao longo de cinco anos, que é o tempo de duração dos contratos de Pagamento por Serviços Ambientais, que serão celebrados entre o Bandes e os produtores rurais contemplados.

O produtor deve ficar atento ao edital do programa reflorestar acessando o site https://seama.es.gov.br/programa-reflorestar

O Programa Reflorestar conta com as seguintes modalidades de apoio:

• Floresta em Pé: Pagamento por florestas conservadas e elegíveis para essa modalidade, podendo ser reconhecidos para fins de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) até dez hectares por propriedade rural, desde que atendidas as regras;

• Restauração por meio da condução da regeneração natural: repasse de recursos financeiros, por meio do pagamento por serviços ambientais (PSA), para aquisição de insumos necessários ao isolamento de uma área, para que ocorra a sua recuperação natural, para viabilizar o apoio técnico necessário e para reconhecimento aos serviços ambientais gerados;

• Restauração por meio do plantio de essências nativas: repasse de recursos financeiros, por meio do pagamento por serviços ambientais (PSA), para a aquisição de insumos necessários ao plantio de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica, para viabilizar o apoio técnico necessário e para reconhecimento aos serviços ambientais gerados;

• Sistemas Agroflorestais: repasse de recursos financeiros, por meio do pagamento por serviços ambientais (PSA), para a aquisição de insumos necessários para a implementação de sistemas que combinam espécies florestais com culturas agrícolas, como café, cacau, palmito, banana, entre outras, bem como para viabilizar o apoio técnico necessário;

• Sistemas Silvipastoris: repasse de recursos financeiros, por meio do pagamento por serviços ambientais (PSA), para a aquisição de insumos necessários para a implementação de sistemas que combinam árvores com pastagens, bem como para viabilizar o apoio técnico necessário;

• Floresta Manejada: repasse de recursos financeiros, por meio do pagamento por serviços ambientais, para a aquisição de insumos necessários para implementação de culturas florestais para o manejo florestal (sem corte raso), bem como para viabilizar o apoio técnico necessário.

Outras informações sobre o Programa Reflorestar podem ser obtidas no endereço eletrônico: https://seama.es.gov.br/programa-reflorestar

Leia mais:  Imposto de Renda: cartilha com orientações para declaração de atingidos está disponível
publicidade

Brasil

Médico morre eletrocutado na frente da noiva um dia antes de casar

Publicado

A noiva, inclusive, tinha postado há poucas horas no Instagram um vídeo mostrando a decoração para recepcionar os convidados após a celebração

Uma tragédia às vésperas do casamento tirou a vida do médico Denis Ricardo Faria Gurgel, de 31 anos. Ele morreu na última quinta-feira (29) após sofrer uma descarga elétrica, na zona rural de Cariri do Tocantins, sul do estado.

Denis e a noiva estavam às margens de uma represa, participando de uma sessão de fotos, quando tudo aconteceu.

A cerimônia de casamento aconteceria nesta sexta, em Gurupi.

O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas, infelizmente, ao chegar no local, o médico já estava caído, sem vida.

De acordo com relatos da noiva, os dois estavam com varas de pescar.

Um dos anzóis teria ficado preso em um fio de energia. O médico levou as duas mãos para retirar o anzol e levou a descarga elétrica. Segundo os bombeiros, o fio de energia não possuía proteção em alguns pontos.

Última foto mostra casal sorrindo e pescando minutos antes de médico sofrer choque e morrer nas vésperas de casamento

A última foto tirada pelo fotógrafo mostra o quanto o casal estava feliz.

A noiva, inclusive, tinha postado há poucas horas no Instagram um vídeo mostrando a decoração para recepcionar os convidados após a celebração.

Teixeira, o fotógrafo, e a noiva ainda gritaram por socorro a um funcionário da fazenda, mas devido à distância, cerca de 600 metros, o homem não conseguiu ouvir.

“Eu cheguei com a canoa perto, ele entrou descalço e começou a tirar a linha com a mão, mas sem triscar no fio. Já estava terminando, ele se desequilibrou e no reflexo, no impulso, para não cair, ele se apoiou no fio com a mão direita e já começou a receber a descarga elétrica”, disse o fotógrafo ao G1.

Leia mais:  MG, homem anuncia assalto, é ignorado e desiste
Continue lendo

Brasil

Idoso recebe nota de R$ 420 e dá troco de R$ 320 em Unaí (MG)

Publicado

Jovem de 24 anos usou a cédula falsa que tem um bicho-preguiça desenhado para pagar uma dívida de R$ 100; suspeito foi preso

Um jovem de 24 anos foi preso nesta quinta-feira (29) após usar uma cédula falsa de R$ 420 para pagar um empréstimo feito por um idoso de 75 anos em Unaí, a 590 km de Belo Horizonte.

De acordo com a PM (Polícia Militar), o idoso se recusou a receber a nota que tinha, em uma das faces, um desenho de um bicho-preguiça e uma folha similar à da maconha. O suspeito teria, então, esbravejado com a vítima e alegado que a nota era verdadeira e que ele teria retirado a cédula em um caixa eletrônico da cidade. A vítima, então, aceitou a nota e ainda devolveu R$ 320 de troco.

O boletim de ocorrência indica que a vítima teria sido procurada, na última terça-feira (27) pelo suspeito, que é empregado de um vizinho. O homem pediu R$ 100 emprestados e prometeu que faria a devolução até o início de agosto.

Desconfiada, a vítima procurou a Polícia Militar, que foi até a casa do suspeito. O homem reafirmou ter recebido a nota no caixa eletrônico do banco e que já havia gasto o dinheiro repassado pelo idoso. O jovem também afirmou que estava em liberdade condicional e já havia sido detido por roubo e receptação.

Na residência, os militares encontraram maconha. Questionado, o suspeito confirmou que a droga era dele e que ele a levaria para uma fazenda, onde seria consumida pelo jovem e pela esposa. O suspeito foi preso e encaminhado a uma delegacia.

Leia mais:  MG, homem anuncia assalto, é ignorado e desiste
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana