conecte-se conosco


Cidades

Prorrogadas as inscrições para o edital de projeto de criação de abelhas sem ferrão no ES

Publicado

Interessados têm até 28 de fevereiro para concorrer em iniciativa que vai atender cerca de 80 famílias em comunidades de Linhares

As inscrições para o projeto de geração de renda por meio da criação de abelhas sem ferrão no Espírito Santo foram prorrogadas. O novo prazo para as instituições interessadas se inscreverem no Edital de Chamamento Público Meliponicultura Foz do Rio Doce, no site da Fundação Renova (www.fundacaorenova.org), é 28 de fevereiro.

O edital tem como objetivo selecionar até duas instituições que irão atuar no projeto com as comunidades de Regência, Povoação, Areal, Entre Rios e Degredo, todas no município de Linhares, na foz do rio Doce. O projeto visa atender cerca de 80 famílias impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG).

De acordo com Kadio Serge Aristide, analista de Programas Socioeconômicos da Fundação Renova, além da venda do mel, as famílias também poderão ter renda por meio da comercialização dos subprodutos. “A cera é muito utilizada para uso medicinal e estético. Atualmente, o pólen desidratado, rico em nutrientes, também tem sido vendido como complemento nutricional”, diz Aristide.

Atividade sustentável

A meliponicultura é uma atividade sustentável de criação de abelhas nativas sem ferrão destinada à produção de mel e derivados, preservação das espécies e conservação da biodiversidade. A escolha das abelhas sem ferrão, diferentemente da apicultura, levou em consideração a vocação da região, a segurança dos produtores e a facilidade de manipulação. A produção também pode ser feita em área urbana, e o mel é considerado de excelente qualidade e de alto custo-benefício no mercado.

Cerca de 90% das espécies de árvores da Mata Atlântica dependem das abelhas sem ferrão para se reproduzirem, pois elas são responsáveis pela polinização.

O mel das abelhas sem ferrão também está sendo valorizado pela gastronomia, pois esse ingrediente tem mais acidez e mais nuances de aromas e sabor. Em um cenário de resgate e valorização de ingredientes brasileiros, os produtos das abelhas nativas foram adotados por grandes chefs e gradativamente vêm ganhando espaço na casa dos brasileiros.

Ciclos do edital

O projeto terá dois ciclos. O primeiro cuidará de planos estratégicos de multiplicação de abelhas nativas sem ferrão e assessoria técnica para diversificação da produção e organização da cadeia produtiva. Já o segundo terá enfoque no processamento, beneficiamento e prospecção do mercado do mel, pólen e outros produtos derivados da criação de abelhas.

As organizações interessadas em participarem dos ciclos deverão enviar até duas propostas, uma para cada ciclo intencionado. Caso a organização apresente propostas capazes de atender aos dois ciclos, o edital poderá selecionar uma única organização.

Cronograma do Edital de Chamamento Público Meliponicultura Foz do Rio Doce

·       Inscrições: De 23/12/2020 a 28/2/2021

·       Período de análise e seleção das propostas: De 1/3/2021 a 15/3/2021

·       Divulgação dos projetos aprovados: 16/3/2021

·       Período de contestação: 17/3/2021 a 24/3/2021

·       Publicação do resultado final: 31/3/2021

·       Formalização dos contratos: 30/7/2021

Leia mais:  Vira-lata salva avó e neto de ataque de pitbull em Guarapari e acaba ferido
publicidade

Cidades

Banestes libera mais de R$ 100 milhões em microcrédito em 2020

Publicado

As linhas beneficiaram mais de 11,5 mil pequenos empreendedores de todos os municípios do Estado

As linhas de Microcrédito operadas pelo Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), durante o ano de 2020, atingiram volume recorde de liberações na história do banco, no valor total de R$ 103 milhões em concessões de crédito, para mais de 11,5 mil pequenos empreendedores de todas as regiões do Espírito Santo.

Devido aos impactos econômicos causados pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o Microcrédito foi um mecanismo muito importante de apoio ao empreendedorismo capixaba. O Banestes operou linhas de microcrédito emergencial, com condições especiais, por meio do Programa Nossocrédito e em parceria com a Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes).

Além disso, o banco realizou a operação da linha de microcrédito de até R$ 5 mil a juros zero, com a garantia do Fundo de Aval, mecanismo garantidor à contratação de operações do crédito criado pelo Governo do Estado do Espírito Santo, em parceria também com o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

O presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande, celebra o resultado e enfatiza a atuação de destaque do Banestes no cenário nacional, nas operações do microcrédito. “O Banestes é uma referência em microcrédito no Brasil. Por meio da operação das linhas, fazemos a diferença na vida dos capixabas, na oferta de crédito com condições diferenciadas aos empreendedores de menor porte, até mesmo aos informais, que não possuem renda comprovada. Temos o compromisso de atuar em prol do fortalecimento econômico do Espírito Santo”, destaca Casagrande.

Em 2020, o produto teve seus processos modernizados, para tornar os trâmites ainda mais ágeis. Para 2021, a expectativa é a permanência da atuação emergencial, enquanto perdurar a situação de calamidade pública, e de mais investimentos em prol da digitalização dos processos de Microcrédito, além de novas imersões e treinamentos com as equipes da Rede de Agências do Banestes, para aprimorar ainda mais os atendimentos aos capixabas.

Sobre o Programa Nossocrédito

O Programa Nossocrédito, do Governo do Estado, é fruto da parceria entre Banestes, Aderes, Bandes, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae-ES) e prefeituras.

O Nossocrédito está presente em todos os 78 municípios do Estado, oferecendo crédito produtivo de maneira simples e com taxas reduzidas, além de fornecer orientação técnica aos empreendedores capixabas.

Projeto Crescemos Juntas

Em dezembro de 2020, o Governo do Estado, por meio da Aderes e do Banestes, anunciou ainda o lançamento do Projeto Crescemos Juntas, que oferece, além da assessoria de especialistas, linhas especiais de microcrédito para empreendedoras capixabas. O projeto tem como objetivo fomentar o empreendedorismo feminino no Estado.

Duas novas linhas especiais de microcrédito foram disponibilizadas pelo Banestes para o Projeto Crescemos Juntas. As linhas de crédito destinam-se, exclusivamente, para as mulheres que participarem das capacitações realizadas na trilha do empreendedorismo, ofertadas pelo Programa Agenda Mulher.

Informações completas estão disponíveis em:
https://www.banestes.com.br/informes/2020/2020_12_11_01.html

Leia mais:  Moradores de Domingos Martins denunciam movimentação de turistas ignorando isolamento
Continue lendo

Cidades

VÍDEO | Parte de montanha se desprende e assusta moradores em Água Doce do Norte

Publicado

A pedra ficou poucos centímetros de distância do muro da casa em Vila Augusta

Os moradores de Vila Augusta, em Água Doce do Norte, levaram um susto no início da tarde desta sexta-feira (26), quando uma pedra se desprendeu de uma montanha e, por pouco, não atingiu o muro de uma residência. 

De acordo com informações da Defesa Civil do município, que foi ao local fazer as vistorias, o desplacamento da rocha, ou seja, quando a pedra solta sozinha, pode ser explicado pelas fortes chuvas que atingiram a região nos ´últimos dias. O coordenador da Defesa Civil Irenildo Adriano alertou ainda para possíveis ocorrências após as análises feitas. “A pedra da qual a rocha soltou é muito alta e outros desplacamentos podem ocorrer”, alertou. 

As pessoas que estavam no local na hora do ocorrido filmaram o momento. 

A estrada foi liberada e não houve feridos. A família da casa foi encaminhada para outro local. Ainda segundo informações da Defesa Civil, a casa fica na direção da pedra, por isso, a precaução em tirar as pessoas. 

A Secretaria de Obras de Água Doce do Norte disse que estuda formas para evitar que a situação se repita. “Pela graça de Deus ninguém foi atingido, mas para que não aconteça uma tragédia da próxima vez, vamos pensar em uma proteção para as casas da região, como um muro de rochas, semelhante aos muros de arrimo”, explicou Irenildo. 

Entenda o que aconteceu

Desplacamento de rochas consiste no movimento ocasionado pelo desprendimento de fragmentos ou placas de rochas ao longo da superfície de estruturas geológicas (xistosidade, acamamento, fraturamento), devido principalmente às variações térmicas ou à alívios de tensão.

Fonte: Folha Vitória.

Leia mais:  Vira-lata salva avó e neto de ataque de pitbull em Guarapari e acaba ferido
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana