conecte-se conosco


Política e Governo

PSB de São Mateus nega que esteja fechado com Amadeu

Publicado

Especulações deram conta que Preta seria vice na chapa com Amadeu

O jogo político está intenso em São Mateus e as especulações também. A possibilidade de um fechamento do PSB com o PP surgiu nos meios políticos do município, com a pré-candidata do PSB, Elisângela Cristina Nascimento, conhecida como Preta, compondo a chapa tendo como Amadeu Boroto (PP), o pré-candidato a prefeito.

O vice-presidente do PSB de São Mateus, Reginaldo Aleixo, negou essa composição, mas disse que o partido vem conversando com todos os pré-candidatos como forma de buscar aliados, “É cedo ainda para afirmar com quem vamos compor”, disse ele, enfatizando, entretanto, que “podemos compor com qualquer quadro”. E completou: “Esse assunto de vice de Amadeu não existe”.

De qualquer maneira, não está descartada a união do PSB com o PP numa composição de chapa, afirmou o vice-presidente do partido. Para ele a pré-candidata Preta tem o apoio de grandes nomes da política estadual”. Reginaldo lembrou que “no final existe um funil e vamos ver quem vai passar”.

A reportagem do JN procurou ouvir o presidente do Partido Progressista (PP), Cássio Caldeira, para falar sobre uma possível composição com o PSB, tendo Preta como vice na chapa. Ele afirmou, que tudo não passa de especulação. Destacou também que “não há nada de concreto sobre isso”, mas enfatizou que tem um acordo com outros partidos “na busca de um nome de consenso”, para vir a ser o pré-candidato a prefeito.

Ainda sobre esse fato, Cássio Caldeira chamou a atenção para a possibilidade de colocar o seu nome também como pré-candidato a prefeito, mas que vai aguardar a convenção do partido, lembrando mais uma vez que “tudo envolta do PP neste momento é pura especulação política”. E aproveita para reiterar que “não haverá indicação de A ou B, pois será decidido o que for melhor para São Mateus”.

Leia mais:  Prodest amplia capacidade do Data Center do Estado com novos equipamentos
publicidade

Política e Governo

R$ 445 mil direcionados por Majeski para reforçar trabalhos em hospitais

Publicado

Dos R$ 445 mil direcionados pelo deputado estadual Sergio Majeski (PSB), por intermédio de emendas parlamentares, para reforçar os trabalhos em 11 instituições com atuação na saúde pública do Espírito Santo em 2021, R$ 330 mil estão com os termos de fomento assinados entre o Governo do Estado e a instituição beneficiada com o repasse do recurso.

São R$ 180 mil para o Hospital Concórdia (Santa Maria de Jetibá), R$ 30 mil para o Hospital Rio Doce (Linhares), R$ 30 mil para a Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Vitória), R$ 30 mil para o Hospital Santa Casa (Vitória), R$ 25 mil para o Hospital Santa Casa (Cachoeiro de Itapemirim), R$ 25 mil para o Hospital Infantil (Cachoeiro de Itapemirim) e R$ 10 mil para Fundação Clínica Carmem Lúcia (Vila Velha).

“Mesclamos o direcionamento dos recursos com as emendas para contemplar instituições que oferecem serviços relevantes à sociedade. Sempre é importante lembrar que o dinheiro é público, do próprio cidadão. Além dos hospitais, também estão em nossa prioridade escolas, Apaes e Pestalozzis, por exemplo. Indicamos o repasse e rotineiramente vamos às instituições para verificar as estruturas e conferir o atendimento que é ofertado às pessoas”, destaca Majeski.

Para efetivar na totalidade os recursos direcionados pelo deputado Majeski às instituições que oferecem serviços em saúde, falta o Governo do Estado assinar os termos de fomento para o repasse de R$ 115 mil aos hospitais Padre Máximo (Venda Nova do Imigrante), Madre Regina Protmann (Santa Teresa), Nossa Senhora da Penha (Santa Leopoldina) e São Brás (Itarana).

Leia mais:  Autoridades debatem sobre o desenvolvimento de ações políticas do trabalho através do SINE de Barra de São Francisco-ES
Continue lendo

Política e Governo

Secult debate participação na 4ª Conferência Nacional de Cultura

Publicado

A Secretaria da Cultura (Secult) já está participando das articulações para a realização da 4ª Conferência Nacional de Cultura, com previsão para ser realizada em dezembro de 2022. As etapas municipais e estaduais devem ocorrer entre fevereiro e junho do próximo ano, e as discussões vão girar em torno de atualizações do plano nacional de cultura e os rumos do setor no pós-pandemia.

O secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura reuniu-se com a presidente do Fórum Nacional de Secretários e Gestores de Cultura das Capitais e Municípios Associados, Ana Cristina de Castro, em Curitiba, para tratar da participação dos dois fóruns na organização da 4ª Conferência Nacional de Cultura. Ana Castro é presidente da Fundação Cultural de Curitiba, no Paraná, que tem status de secretaria.

Durante a reunião, os presidentes conversaram com o secretário nacional da Economia Criativa e Diversidade Cultural, Aldo Valentim, visando a acertar detalhes da composição da 1ª Câmara Temática para a Conferência Nacional, da qual Fabricio Noronha será titular e Ana Castro suplente.

Ambos participam na condição de representantes do poder público e seus nomes serão ratificados na próxima reunião plenária do Conselho Nacional de Políticas Culturais, prevista para ser realizada nesta quarta-feira (1º).

A Conferência Nacional de Cultura reunirá, como nos anos anteriores, agentes culturais de todo o Brasil para debates das políticas culturais. Nas três edições anteriores, a conferência chegou a ter representantes de 26 estados.

Leia mais:  Governador Casagrande recebe primeira dose da vacina contra a Covid
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana