conecte-se conosco


Política e Governo

PSB quer vice de centro-direita na chapa de Casagrande

Publicado

A decisão pela composição da chapa majoritária ao governo do Estado não será tomada agora, mas se depender do presidente do PSB capixaba, Alberto Gavini, que é o partido do governador Renato Casagrande, o vice a compor a chapa do socialista na disputa à reeleição em outubro será alguém de centro-direita.

“Já até conversamos um bocado sobre isso. Eu acredito que, para o governador, deveria ser uma pessoa mais situada no campo de centro-direita. Essa é a minha opinião. Mas isso é o governador quem tem que avaliar, porque é uma responsabilidade danada. Mas, na minha visão, hoje, o vice seria um homem ou uma mulher, um político de renome, localizado na centro-direita”, disse Gavini ao ser questionado sobre quem seria o vice ideal para Casagrande e sinalizando que o tema já está na mesa de negociações, embora, oficialmente, o posto deverá ser o último a ser definido.

Ao sinalizar que o perfil do vice está sendo buscado fora do campo em que se encontra o governador – PSB é um partido de centro-esquerda e em 2018 a chapa foi puro-sangue –, Gavini foi perguntado se o PP, então, estaria mais próximo de indicar o nome. O Progressista é um partido de centro-direita que nacionalmente apoia Bolsonaro, mas aqui está na base do governo Casagrande. O partido “inflou” durante a janela partidária e passou a cobrar mais espaço nas negociações com o Palácio Anchieta para as eleições de outubro. O PP quer fazer parte do processo majoritário, seja indicando o nome ao Senado ou a vice.

“Tem o PP, mas não sei se ele (poderá indicar). Tem o PSDB também e alguns dos candidatos ao governo do Estado. Acho que seria interessante juntar um pouquinho da visão da direita ao projeto de esquerda”, disse Gavini, revelando que também tem tentado trazer para o projeto da “frente ampla” pré-candidatos já colocados ao Palácio Anchieta. “Temos conversado, para ver se conseguimos manter um diálogo e depois tomar uma decisão”.

Gavini disse que além de dialogar com o senador Fabiano Contarato – pré-candidato do PT ao governo do Estado –, conversas também foram abertas com o ex-prefeito de Linhares Guerino Zanon (PSD). “Já conversou com Guerino também. Ele não mostrou vontade de abrir mão (de disputar) e nem nós pedimos isso. Daqui pra frente começam as pesquisas”.

Guerino renunciou à prefeitura, deixou o MDB e se filiou ao PSD com a perspectiva de ser candidato ao governo pelo partido – uma vez que não teve espaço para a candidatura no MDB. A senadora Rose de Freitas, que preside o MDB, vai tentar a reeleição e se aproximou do governo, no intuito de ser o nome a receber a bênção do Palácio Anchieta.

Leia mais:  Prefeito de São Gabriel da Palha pode sofrer impeachment ao gastar R$ 14 mil em ripas de madeira

Nos bastidores, Rose teria tentado demover de Guerino a decisão de deixar o partido, chegando a sugerir que ele se colocasse como um possível vice de Casagrande. Mas a sugestão teria sido rechaçada. Gavini, porém, prefere esperar as pesquisas, acreditando que, a depender dos números, será possível fazer uma composição e reduzir a quantidade de candidatos ao governo.

Se o vice, porém, for escolhido de forma mais pragmática do que pessoal e realmente se alinhar ao que defende Gavini, é bem provável, então, que o nome indicado ao Senado não pertença ao mesmo grupo. Em outras palavras: se um partido de centro-direita da base de Casagrande (PP, Podemos ou PSDB) indicar o vice, logo não deverá indicar o nome ao Senado, uma vez que para acomodar todas as forças da frente ampla também será preciso dividir os espaços. Nesse cenário, aumentam as chances de MDB ou PT ficarem com a indicação ao Senado.

O caso PT

O PT nacional aprovou o nome do ex-governador paulista Geraldo Alckmin para ser vice do ex-presidente Lula na chapa presidencial. Mas essa aliança nacional não é impositiva nos estados. Segundo Gavini, não há nenhuma obrigação, por exemplo, do PT abrir mão da sua candidatura própria (de Contarato) para apoiar Casagrande, como também não há a obrigação de Casagrande pedir voto para Lula.

E não é bem assim que a candidatura própria de Contarato é de todo ruim para Casagrande. É fato que há uma análise no ninho socialista de que o senador tira, ou melhor, divide os votos do eleitorado de centro-esquerda e que a presença de Contarato no pleito leva a disputa para o segundo turno. O PSB não esconde de ninguém – ou melhor, Gavini reafirmou ontem – que quer ganhar a eleição em 1º turno.

Mas, ao mesmo tempo, o PT ter um palanque próprio para Lula deixa Casagrande mais livre, numa situação mais confortável, principalmente com alguns partidos que formam sua frente ampla e com a parte do seu eleitorado que é antipetista. Não custa lembrar que o capixaba, em 2018, votou em peso em Bolsonaro e em Casagrande.

Leia mais:  Casagrande descarta possibilidade de lockdown no ES

Questionado se na possibilidade de PSB e PT caminharem juntos, o palanque do PSB será o palanque de Lula, Gavini fez questão de separar o PSB do governador.

“O PSB até poderia ser, mas o governador, nesse momento, não tem como fazer isso. O governador não pode ser o militante de uma candidatura, porque há várias candidaturas, de vários partidos, que estão apoiando o governador. Mas o PSB já se decidiu nacionalmente. Vamos tentar, aqui no Estado, uma composição de modo que não prejudique a política local. A política nacional é uma, a local é outra. Vamos tentar respeitar as posições de todos os nossos parceiros para ter uma campanha de tranquilidade”.

Sobre se a presença de Lula no palanque ajuda ou atrapalha Casagrande, Gavini disse que o eleitorado está muito dividido. “Já iniciamos as pesquisas e está muito dividido. Algumas pesquisas mostram um percentual leve acima para Lula, mas o capixaba está muito dividido”.

Mas para além de definir se vai pedir voto ou não para o ex-presidente, o PSB e o governador terão de definir quem levará o Senado. Gavini diz que ainda não debateu sobre esse assunto, mas se o PT retirar a candidatura própria ao governo, deve cobrar também a participação no processo majoritário, somando-se aos partidos MDB, com a senadora Rose; PP, com o deputado Da Vitória; e Podemos, com o ex-secretário de Segurança Coronel Ramalho.

“Como resolver, já que o governo terá só um apoiado ao Senado?”, questionou a coluna para o presidente do PSB, no que ele respondeu: “É por isso que o negócio se chama política e não matemática ou física. A política é a arte de ajustar uma ciência inexata. Vai conversando e ajustando com o tempo”, disse Gavini.

Na íntegra

O presidente do PSB também falou sobre a saída dos deputados Felipe Rigoni e Sergio Majeski do partido, da confusão envolvendo o deputado Hércules e sua tentativa de se filiar ao ninho socialista e sobre a operação do “resgate do Coronel Ramalho” para que permanecesse no Podemos. Gavini também descreveu sobre sua descrença na Terceira Via, sobre as apostas e metas das chapas federal e estadual do PSB, da “mãozinha” de última hora que o partido teve de dar a outras legendas e sobre a gestão de Casagrande. A entrevista na íntegra de Gavini  pode ser conferida aqui:

publicidade

Política e Governo

Empresa de papel e celulose anuncia intenção de realizar novos investimentos no Estado

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, participou, nesta quinta-feira (30), de uma reunião por videoconferência com o presidente da Suzano, Walter Schalka, que anunciou a intenção da empresa em construir uma fábrica de papel tissue e conversão no município de Aracruz. O projeto, ainda sujeito à aprovação por parte do Conselho de Administração da companhia, prevê que a unidade terá capacidade para produzir 60 mil toneladas anuais de tissue, produto a ser convertido em papel higiênico e papel toalha.

Atualmente, a Suzano possui uma unidade fabril em Aracruz e outra, em Cachoeiro de Itapemirim. A nova unidade fabril, terceira da empresa, no Espírito Santo, terá investimento inicialmente estimado em cerca de R$ 600 milhões. O projeto deverá levar dois anos até ser concluído. Durante o período das obras, a previsão é de que sejam gerados 300 postos de trabalho. Após o início da produção, cerca de 200 colaboradores e colaboradoras, entre diretos e indiretos, trabalharão na unidade.

Em sua fala, Casagrande destacou a política do Governo do Estado para atração de novos investimentos. “Já estive presente nos investimentos anteriores da Suzano, que é uma empresa que consideramos como estratégica para o Espírito Santo. Temos uma política de uso de crédito de exportação que permite que a empresa faça negociações no mercado, desde que a atividade seja ampliada, gerando emprego e aumento da arrecadação. É muito importante para nós que os empreendedores tenham confiança em vir e permanecer no Espírito Santo. Nossa tarefa é gerar oportunidades aos capixabas”, disse.

Leia mais:  Assembleia aprova pacote de indicações de Bruno para melhorar Segurança Pública na Grande Jacaraípe

“Recebemos o anúncio da empresa com satisfação, já que este será o terceiro investimento no Espírito Santo da empresa, que é uma das maiores empresas de celulose do mercado. Este resultado demonstra que o Estado é atrativo e competitivo em função de uma gestão comprometida com o crescimento da economia capixaba. A ampliação de projetos e novos investimentos têm reflexos diretos na geração de oportunidades para os capixabas e na melhoria da qualidade de vida da população”, comentou o secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Ricardo Pessanha.

De acordo com o presidente da Suzano, a intenção de construção de uma nova fábrica reforça o compromisso da empresa com o desenvolvimento do Espírito Santo. “No final de 2019, anunciamos investimento de quase R$ 1 bilhão no Estado, incluindo a construção de uma fábrica em Cachoeiro de Itapemirim. A unidade entrou em operação no início de 2021 e agora, menos de um ano e meio depois, anunciamos o plano de viabilizar mais um importante investimento no Espírito Santo”, afirmou Walter Schalka.

Leia mais:  Casagrande descarta possibilidade de lockdown no ES

O projeto em Aracruz está sujeito à verificação de condições precedentes e ainda será submetido à análise do Conselho de Administração da Suzano e das autoridades locais competentes.

Continue lendo

Política e Governo

Estado autoriza construção do Centro de Excelência de Esportes para Pessoas com Deficiência

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, autorizou, nesta quinta-feira (30), o início das obras de construção do Centro de Excelência de Esportes para Pessoas com Deficiência. Com investimento de mais de R$ 6 milhões, o equipamento será construído na sede da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport), no bairro Bento Ferreira, em Vitória. O Centro vai atender a mais de 500 pessoas com deficiência por mês.

Durante a solenidade de assinatura da Ordem de Serviço, também foram lançados os editais dos programas Bolsa Atleta e Compete Esportivo, realizadas entregas de materiais esportivos do programa Campeões do Futuro, além das entregas dos certificados para captação de recursos financeiros pela Lei de Incentivo ao Esporte Capixaba (LIEC).

“Quero cumprimentar cada atleta e cada paratleta aqui presente. Esses investimentos que estamos fazendo são para vocês, que levam o nome do Espírito Santo para todo o Brasil e para o mundo. Sempre que vocês sobem ao pódio, a bandeira do Espírito Santo sobe junto e nada paga isso. Estamos iniciando a construção desse Centro, que será o segundo no País. Além disso, temos um conjunto forte de investimento no esporte. O Espírito Santo investe mais nessa área do que um estado do tamanho de São Paulo, que é o maior do Brasil”, afirmou o governador.

Casagrande lembrou que o Governo do Estado trabalha forte em favor da inclusão, citando a criação da Gerência de Políticas para a Pessoa com Deficiência (GEPPED), no âmbito da Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), além da Central de Intermediação em Libras (CIL-ES), um serviço de tradução simultânea de forma a viabilizar a comunicação entre pessoas surdas e ouvintes, por meio de dispositivo digital.

O Centro de Excelência de Esportes para Pessoas com Deficiência terá uma área de 1.500 metros quadrados, sendo totalmente adaptado para as práticas esportivas, atendendo, assim, as seguintes modalidades: basquete em cadeira de rodas, bocha, goalball, rugby em cadeira de rodas e voleibol sentado. Além disso, a instalação terá duas salas multiuso, vestiários, arquibancada geral com capacidade para quase 200 pessoas, além de assentos para cadeirantes. Este será o segundo espaço deste tipo a ser construído no Brasil. Até o momento, apenas São Paulo tem uma estrutura semelhante.

Leia mais:  Assembleia aprova pacote de indicações de Bruno para melhorar Segurança Pública na Grande Jacaraípe

“É um momento único para o paradesporto no Espírito Santo. A construção desse Centro é algo pensado e sonhado por muita gente, para beneficiar milhares de pessoas com deficiência aqui no Estado. Além disso, entregamos outros investimentos e lançamos os editais de dois importantes programas da Sesport”, frisou o secretário de Estado de Esportes e Lazer, Júnior Abreu.

Estiveram presentes ainda a vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes; a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo; além de atletas, paratletas e dirigentes esportivos.

Editais Bolsa Atleta e Compete Esportivo

A Sesport também lançou o novo edital do Bolsa Atleta e do Compete Esportivo, programas que já beneficiam financeiramente atletas capixabas de todo o Estado, que atuam em diversas modalidades. Os editais serão publicados nesta sexta-feira (1°), abrindo o prazo de inscrição para os dois programas. Com um investimento de R$ 4,7 milhões neste ano, as novas edições vão contemplar mais de 500 atletas e paratletas capixabas.

O edital deste ano do Bolsa Atleta continuará sendo dividido em quatro categorias e o benefício mensal repassado aos contemplados acontecerá da seguinte forma: R$ 500 (categoria estudantil), R$ 1,5 mil (categoria nacional), R$ 2 mil (categoria internacional) e R$ 4 mil (categoria olímpico). A previsão da Sesport é ofertar 170 bolsas, recorde da história do programa, sendo 19 a mais que no último edital, um investimento avaliado em R$ 2,7 milhões.

Para o Compete Esportivo, a previsão é que sejam emitidas mais de 600 passagens para destinos nacionais e internacionais, totalizando um investimento de quase R$ 2 milhões. Além disso, também foram entregues materiais esportivos do programa Campeões de Futuro para os municípios de Iúna, Linhares e Piúma. Ao todo, mais de duas mil crianças serão beneficiadas nessas três cidades, em núcleos de futebol, futebol de campo, futsal, ginástica rítmica, judô, entre outros.

Leia mais:  Banestes anuncia nova redução nas taxas de juros para produtos de crédito

“Os atletas são referências, tanto os de alto rendimento quanto os amadores, além daqueles de fim de semana. Quem pratica esporte gosta de mostrar e incentivar os demais. Para nós, alimentar o esporte é tornar os capixabas cada vez mais protagonistas no Brasil. Somos uma referência na gestão do esporte com o Compete e o Bolsa Atleta e queremos ser cada vez mais em resultados”, afirmou o governador.

Certificados LIEC

Por fim, também foram entregues no evento os primeiros 15 certificados para empresas e instituições esportivas, autorizando cada uma delas a captar recursos para seus projetos já analisados da Lei de Incentivo ao Esporte Capixaba (LIEC).

Sancionada em abril do ano passado pelo governador Renato Casagrande, a lei será importante para promover atletas, clubes, federações, associações e competições esportivas, de forma geral, em todo o Estado, por meio de recursos captados pelos interessados com empresas instaladas no Espírito Santo que recolhem o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS).

Com essa nova fonte de captação de recurso, a previsão é de que os benefícios para o esporte sejam inúmeros como: fomento ao esporte, de forma geral, aumento na quantidade de projetos esportivos; ampliação de eventos esportivos no Estado, abrangendo também os municípios do interior; apoio a atletas, equipes e clubes em torneios e competições; palestras e convenções ligadas ao esporte.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana