conecte-se conosco


Mundo Cristão

Psicóloga cristã alerta: ‘Criança sem limite pode se tornar problemática e adoecida’

Publicado

Autora de vários livros sobre família e sexualidade no Brasil, a psicóloga cristã Marisa Lobo publicou um artigo dias atrás, onde chamou atenção para a necessidade dos pais imporem limites aos filhos. Segundo a profissional, crianças que não são devidamente disciplinadas podem se tornar “problemáticas e adoecidas”.

Marisa explicou que a tarefa de educar os filhos se tornou mais difícil atualmente, devido ao grande volume de informações e tecnologias que, segundo a psicóloga, nem sempre favorecem o lado dos pais.

Contudo, ela ressaltou que “a imposição de limites na lida com os filhos é essencial para a boa formação moral e até física das crianças”, de modo que os pais precisam redobrar os esforços no sentido de superar os desafios da geração atual.

“Podemos começar pelo básico, como o horário de dormir, estudar e brincar. Atualmente muitas famílias não regram essas atividades, deixando com que as próprias crianças decidam como e quando fazê-las”, disse ela em artigo para o portal Guiame.

O perigo do celular

Um dos pontos destacados pela psicóloga Marisa Lobo foi sobre o uso precoce do celular. Segundo a profissional, já existem doenças novas resultantes da exposição das crianças a telas digitais, como o “autismo virtual”.

Leia mais:  “A cada leitura me sentia mais próxima de Deus”, diz idosa que leu a Bíblia 89 vezes

“O uso irrestrito do celular”, diz Marisa, “pode produzir diversas consequências à criança, como dificuldades de visão, retardo de aprendizagem” e também a “obesidade”. A psicóloga explicou que o uso precoce e prolongado dos celulares não é por acaso, uma vez que foi pensado para isso.

“Os algoritmos que determinam a forma como o conteúdo é exibido na tela foram projetados para prender a atenção do usuário, a fim de que [os usuários] fiquem horas na frente do aparelho”, disse ela.

“Quando os pais deixam a criança na frente do celular vendo um desenho, portanto, para ela ‘se distrair’, estão abrindo o caminho para as consequências acima. O ideal é que a criança, especialmente na primeira infância, se distraia com brincadeiras lúdicas. Para isso, invista em brinquedos manuais e, se for para ver desenhos, utilize a TV”, recomenda a especialista.

Conteúdos cristãos

Por fim, a psicóloga cristã Marisa Lobo, também afirmou que os pais não devem se acomodar com os conteúdos tradicionais oferecidos nas plataformas de streaming e TV. Ela apontou que os problemas de ordem moral também devem ser combatidos.

Leia mais:  Jovem deixa lesbianismo e se entrega a Jesus durante louvor: "Ele restaurou tudo em mim"

“Aqui falo especialmente para os cristãos, pois a ênfase quanto a esse limite é moral. Os pais precisam saber o que os seus filhos estão assistindo na TV”, disse ela, lembrando que o “ativismo ideológico de gênero, por exemplo, se tornou uma arma usada por determinados grupos para alcançar os nossos filhos dentro de casa”.

Com isso, a recomendação da psicóloga é que os pais invistam “em plataformas de conteúdo voltadas para o público cristão (…). Você não precisa se prender ao conteúdo secular como se ele fosse o único. Busque o que agrega conhecimento e bons valores, pois isso também é uma forma de proteger os seus filhos”, conclui.

publicidade

Mundo Cristão

Malafaia defende Magno Malta e critica ministros do STF

Publicado

Pastor desafiou os ministros do STF a moverem algum processo contra ele

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), criticou os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), devido ao processo movido contra o ex-senador Magno Malta.

Magno Malta acusou o ministro Barroso de bater em mulher durante um evento, o que levou a apresentação de uma queixa-crime na Corte contra o ex-senador, que afirmou ter provas de que o ministro do Supremo praticou o crime.

“Magno Malta quando era senador, no plenário do Senado, abriu a boca dizendo que para Barroso ser ministro do STF, o processo de acusação de que ele bateu em mulher foi arquivado em tempo recorde”, lembrou o pastor Silas Malafaia.

De acordo com Malafaia, naquela época Barroso não fez nada contra o então senador, mas agora o ministro decidiu ingressar contra ele no Supremo, mesmo que Malta não tenha foro privilegiado, o que demonstra desrespeito ao processo legal, na visão do pastor.

Leia mais:  Aluna é expulsa de escola e chamada de ‘herege’ por discordar de ‘ideologia trans’

“Barroso não moveu nada contra Magno Malta [naquela época]. Passaram-se anos [e] agora, numa palestra, Magno Malta repete a história”, disse.  “Sabe o que Barroso faz? [Ele] encaminha uma queixa-crime para o ditador-mor da toga, [ministro] Alexandre de Mores”, continuou.

O pastor questiona a ação, lembrando que o ministro deveria ter ingressado então na primeira instância. Malafaia disse que o processo é uma “aberração” e que Malta deveria denunciar os ministros a Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

“Isso é uma aberração, isso é uma afronta. Se eu sou Magno malta, eu não respondia nada, eu entrava na Comissão Interamericana de Direitos Humanos e fazia uma denúncia. O devido processo legal jogado no lixo”, disse.

“Barroso, você é um cínico, cretino e covarde. Eu queria que alguém encaminhasse uma notícia contra mim pra ver se eu dava resposta. Ia ter que me prender pra ter uma balbúrdia nesse país pra esses caras caírem”, continuou.

Assista:

Continue lendo

Mundo Cristão

Ao sair do coma e ficar sem memória, mulher relata: ‘Deus falou comigo claramente’

Publicado

O testemunho de Marcy Gregg é uma lição do quanto o cristão precisa aprender a confiar em Deus, mesmo nas circunstâncias onde falta compreensão sobre o motivo das coisas. Ela relatou a sua experiência pessoal com Deus após ter saído de um coma e perdido boa parte das suas memórias.

Marcy Gregg vive no Texas, Estados Unidos. Cristã, ela teve uma vida normal, estudando e se casando logo após a sua formação na universidade, até que engravidou e teve filhos. Foi durante a terceira gestação, porém, que a sua vida teve uma mudança radical.

“Quando fui ao hospital para ter nosso terceiro bebê, contraí meningite espinhal bacteriana pneumocócica. Eu tive o bebê e, 36 horas depois, fiquei muito doente e entrei em coma”, disse ela.

Em coma e com a doença não respondendo ao tratamento, os médicos chegaram a ligar para o esposo de Marcy, esperando o pior. “Mas nosso pastor estava vindo para a cidade e Deus falou com ele, e lhe disse para ir orar por mim para que eu não morresse”, contou ela.

De fato, após duas semanas em coma, Marcy acordou. Ela disse que “até os médicos – que não eram crentes – disseram que era um milagre” o que havia acontecido, pois eles não acreditaram na sua recuperação, dado à gravidade do seu estado.

Sem memórias

Apesar de ter saído do coma, Marcy notou que não havia reconhecido ninguém e que não se lembrava de nada do que havia acontecido após os seus 17 anos de idade. Na época, no hospital, ela estava com 30 anos.

Leia mais:  Apóstolo pede que Bolsonaro proclame “jejum de arrependimento” ao Brasil

“[Os médicos] realmente acreditavam que tudo voltaria quando o inchaço no meu cérebro diminuísse. Eles ficavam dizendo: ‘Suas memórias vão voltar. Vai ficar tudo bem’”, disse ela.

Contudo, as memórias de Marcy não retornaram. Nem mesmo dos filhos ela se lembrava. Apenas seu esposo, que havia conhecido aos 17 anos, ela sabia quem era, apesar da aparência diferente.

“Fingi que me lembrava para sair do hospital e voltei para casa para uma vida que não conhecia. Foram sete anos muito difíceis e sombrios. Não processei bem e fiquei muito zangada com Deus. Ele me curou fisicamente, mas mentalmente, meu cérebro não estava certo e eu sabia disso.”

Visão de Deus

Devido à tristeza pela falta das memórias, Marcy passou a ingerir álcool com frequência, até se tornar alcoólatra. Ela disse que buscava esquecer a sua incapacidade de recordar os momentos vividos após os 17 anos.

Apesar da sua revolta contra Deus, Marcy contou que o Senhor agiu sobrenaturalmente em sua vida, mais uma vez. “O primeiro milagre aconteceu em um quarto de hospital; o segundo milagre aconteceu no meu quintal”, disse ela.

Leia mais:  Hebraísta explica como a Páscoa foi contaminada por paganismo e profanação

“Estávamos assistindo TV em família e eu peguei nosso cachorro para passear. Enquanto eu estava voltando para a garagem, tropecei e caí quando ele se lançou atrás de um coelho”, conta.

“Quando me levantei, tive uma visão perfeita da minha casa. E lá estava minha família, bem onde eu estava sentada – meu marido estava segurando minha filha, e os meninos estavam todos ao redor nos sofás… Deus falou comigo direta e claramente”, lembra Marcy.

“Ele [Deus] disse: ‘Foi para isso que eu te salvei: o futuro, não o passado. E por mais que aquele pai ame seus filhos, eu amo você. E assim como aquele pai está segurando sua filha, eu estou segurando você, mas você deve confiar em mim”, diz a mulher.

Marcy, então, entendeu que Deus estava lhe dando uma lição de dependência e confiança. A partir daí, ela largou a dependência do álcool e passou a aceitar tudo o que estava acontecendo.

“Fui para o quintal e caí de joelhos. E disse: ‘Senhor, eu desisto. Não vou mais lutar com você. E eu entreguei minha vida… eu soube naquele momento que o plano dele para mim, mesmo sem minhas memórias, era melhor do que o meu plano para mim”, conclui ela, segundo o Premier Christian News.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana