conecte-se conosco


Segurança

Quadrilha de colombianos e equatorianos é presa suspeita de agiotagem no ES

Publicado

Ao todo, 13 pessoas foram detidas em Vila Velha durante a operação Cartagena

Mais de R$ 280 mil em notas promissórias foram encontrados em um apartamento do bairro Itaparica, em Vila Velha. O imóvel era de um dos 13 suspeitos de agiotagem presos nesta quinta-feira (10) durante a Operação Cartagena, realizada pela Polícia Civil. 

Aparelhos de celular, documentos de veículos, uma caderneta com anotações da movimentação financeira e centenas de cartões de visitas que ofereciam empréstimos também foram apreendidos. O material era utilizado por uma quadrilha de colombianos e equatorianos que ofereciam empréstimos a comerciantes e moradores do Espirito Santo com juros abusivos.

Dos 13 detidos, 12 eram imigrantes e um deles está no Brasil ilegalmente. De acordo com o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Alexandre Ramalho, a organização criminosa internacional agia com violência na Grande Vitória e no interior do Estado.

“Era uma organização criminosa internacional para explorar pessoas humildes. No verso do cartão de visitas, estava descrito como funcionava o crime. Não conseguir pagar pela dívida deixava as pessoas fragilizadas e em cima dessa fragilidade, as pessoas atuavam. Também há investigações de tentativa de homicídio, tortura, transtorno psicológico, de recolher bens materiais”, explicou. 

Dentre os detidos, havia uma mulher brasileira. As investigações apontam que ela seria responsável por abordar as pessoas e oferecer o empréstimo. A promessa era de dinheiro fácil e sem burocracia, mas a cobrança era feita diariamente. Quem não tinha o dinheiro para pagar, além da dívida ficar acumulada e com juros abusivos, sofria ameaças dos suspeitos.

Segundo o delegado titular do Departamento Especializado de Investigações Criminais, João Francisco, como há o envolvimento de estrangeiros no crime, a Polícia Federal também está ajudando nas investigações. O chefe da quadrilha estaria morando em outro país. “A mulher abordava as pessoas e informava que, caso ela não conseguisse pagar, podia renegociar. As investigações vão continuar”, reforçou. 

A Operação Cartagena contou com cerca de 50 agentes e cumpriu mandados de busca, apreensão e prisão, em Vila Velha, Aracruz, no norte do estado, e Itaipava, distrito de Itapemirim, município do Sul do Espírito Santo. 

Leia mais:  BPMA fiscaliza período de defeso do caranguejo
publicidade

Segurança

Homem é preso em Salvador suspeito de estuprar filho de 4 anos e filha de 8

Publicado

Uma das crianças enviou áudios para mães de amigas, relatando abusos. Abusos ocorriam há cerca de cinco anos

Um homem suspeito de estuprar o filho de quatro anos e a filha de oito foi preso na sexta-feira (15), na Avenida ACM, em Salvador. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), uma das vítimas enviou mensagens de áudios para as mães de duas amigas, relatando os abusos, o que deu origem à denúncia.

De acordo com a SSP-BA, familiares das vítimas fizeram a denúncia na polícia na tarde de quinta-feira (14). A titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra à Criança e o Adolescente (Dercca), Érica Guimarães, pediu à Justiça que decretasse a prisão preventiva do suspeito. O pedido foi acatado e, em menos de 24 horas após a denúncia, o mandado foi cumprido.

Ainda segundo a SSP-BA, os abusos ocorriam há cerca de cinco anos, no Engenho Velho da Federação.

Segundo a delegada Érica Guimarães, todo o material recolhido, incluindo as mensagens de áudio, e os depoimentos coletados contribuíram para a elucidação do caso.

“As crianças passaram por exames periciais e os laudos vão complementar o inquérito”, detalhou.

O homem passou por exames de lesões corporais e será encaminhado para uma unidade do sistema prisional.

Leia mais:  Polícia Militar apreende adolescentes com cocaína em Pinheiros
Continue lendo

Segurança

Sesp divulga plano operacional das forças de segurança para Enem

Publicado

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) divulgou, na manhã desta sexta-feira (15), o plano operacional que será colocado em prática durante o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizado entre os dias 17 de janeiro e 07 de fevereiro. Os detalhes foram apresentados em coletiva de imprensa, realizada no Gabinete de Gestão Integrada da Sesp, em Vitória.

A primeira fase da prova escrita ocorre neste domingo (17) e no próximo (24), em 38 municípios do Espírito Santo. Já o Enem Digital, novidade para esta edição, ocorrerá nos domingos dos dias 31 e 07 de fevereiro, em Cariacica, Vitória e Vila Velha, na Região Metropolitana da Grande Vitória, e em Cachoeiro de Itapemirim.

Ao todo, 1.326 policiais militares e 326 viaturas irão realizar a segurança dos locais de prova, escolta e guarda do exame durante o período de quase 30 dias da realização. Mais de 260 escolas receberão os alunos e a logística de transporte dos materiais será feita pelos Correios. O Corpo de Bombeiros Militar (CBMES) e a Polícia Civil (PCES) também estarão disponíveis para prestar apoio, caso solicitados.

Além disso, a Sesp contará com o Centro Integrado de Comando e Controle Estadual (CICC-E), que estará coordenando e monitorando todas as atividades de inteligência, para garantir a realização segura da prova.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, afirmou que Corpo de Bombeiros, Polícia Militar (PMES), Polícia Civil e Guardas Municipais estarão atuando em conjunto com o Governo Federal para oferecer segurança não só dos locais onde os exames serão aplicados, mas também onde as provas ficarão guardadas até a sua distribuição, incluindo o transporte e escolta.

“Estaremos integrados e empenhados para levar segurança a esses candidatos. Esperamos que tudo transcorra da forma mais tranquila possível e que os candidatos estejam preparados para prestar o seu exame. Nós, como segurança pública, estaremos nestes locais cumprindo a nossa missão, além do que já estamos fazendo em relação à Operação Verão e às Fiscalizações da Covid-19”, disse o secretário.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Douglas Caus, lembrou que, mesmo com a Operação Enem, manterá o policiamento ordinário normal, bem como as ações da Operação Verão.

“Os policiais militares que trabalharão na Operação Enem são os militares da área administrativa, que farão o expediente operacional do domingo e estarão empregados na escolta do local de armazenamento das provas, escolta durante a distribuição e recolhimento dos exames e também o policiamento ostensivo nos locais de aplicação das provas. Onde não houver a realização do exame nacional, o policiamento não será reduzido”, destacou o comandante.

O subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Félix Gomes Martins, afirmou que a Corporação irá prestar o apoio necessário em locais considerados mais propensos a aglomerações, de acordo com as determinações Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

“Teremos equipes realizando a orientação dos candidatos em relação ao distanciamento, uso de máscara e prevenção à Covid-19, além da fiscalização contra aglomerações que possam ocorrer. Pedimos a todos que se conscientizem e se dirijam aos locais de prova somente quem realmente necessita estar ali, como alunos e pessoas que estejam providenciando apoio a esses candidatos”, afirmou Martins.

O delegado Ricardo Almeida, da Divisão de Inteligência da Polícia Civil, destacou que os plantões das delegacias regionais estão disponíveis para o recebimento de qualquer tipo de demanda, além do trabalho integrado com as outras instituições. “Estaremos presentes no CICC-E diretamente, monitorando todas as atividades que são de nossa atribuição”, informou Almeida.

Leia mais:  Delegado da Polícia Civil mata esposa e enteada em Curitiba
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana