conecte-se conosco


Entretenimento

Receitas de família viram restaurante com apoio do Bandes

O restaurante Nossa Vida carrega uma ancestralidade italiana, presente tanto nos pratos oferecidos quanto na estrutura e história da casa onde se localiza

Publicado

A culinária brasileira possui uma vasta opção de sabores que reforçam a cultura local. Além de disseminar histórias, o setor gastronômico gera grande movimentação na economia do país e movimenta o setor turístico. De acordo com o Instituto Brasileiro de Pesquisa (IBGE), 34% dos brasileiros gastam, em média, 25% da renda com alimentação fora de casa. Para ampliar as possibilidades de os capixabas investirem no setor, os empreendedores podem contar com recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), que tem o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) como repassador exclusivo no estado.

Um bom exemplo de empreendimento que aliou a gastronomia como elemento turístico vem das montanhas capixabas. Em Venda Nova do Imigrante, cerca de duas mil pessoas frequentam, em média por mês, um local com culinária carregada de história: o Restaurante Nossa Vida. O empreendimento é um dos vários beneficiados pelo Fungetur no Estado. O casarão, administrado por seis irmãos da família Falqueto, compartilha com moradores e visitantes do sul capixaba as delícias preparadas através das receitas da matriarca da família, Vovó Lucina.

O legado da vovó

As receitas de Lucina despertaram nos irmãos empreendedores o desejo de transformar tradição em negócio. O sonho tomou forma em 2018 com a compra de um casarão antigo pertencente a outra família da região onde hoje localiza-se o restaurante.

Leia mais:  Decretada prisão domiciliar do ator André Gonçalves

Adaptar e conduzir o novo espaço demandou união da família, que conta com profissionais das mais variadas áreas. Uma das sócias do empreendimento, Regina Falqueto, destaca que o negócio alia a tradição familiar com o planejamento. “Eu tinha o sonho de ter uma casa desta e de manter viva a memória de nonna Lucina. Meus irmãos e primos foram os responsáveis por projetar e executar a reforma do espaço do restaurante”, conta Regina.

Um exemplo de ingrediente dos pratos servidos no restaurante familiar é o socol, tipo de presunto cru produzido por famílias de Venda Nova do Imigrante. O produto é um aperitivo que traz, além do sabor característico, a história dos descendentes italianos do Estado. O jeito artesanal desenvolvido pelos imigrantes continua praticamente o mesmo, mas ganhou melhorias. Regina, que também integrante da Associação dos Produtores de Socol de Venda Nova do Imigrante, destaca que o envolvimento com produtos típicos do município potencializa e dá um toque artesanal e tradicional as iguarias servidas no restaurante.

O local, atrelado às tradições trazidas no fim do século XIX pelos imigrantes italianos de Venda Nova do Imigrante, tem o Bandes como um dos alicerces para sua estruturação. Através do banco, os irmãos tiveram acesso aos recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), do Ministério de Turismo.

“Investir na reforma e adaptação da casa demandou muito dinheiro, neste momento decidimos procurar o Bandes. Sem ele não conseguiríamos dar continuidade ao projeto”, relembra Regina. O restaurante que completou 1 ano de funcionamento em julho deste ano, oferta cafés da manhã, almoços e cafés da tarde, além de trabalhar também com atendimento a eventos. O espaço já recebeu diversas reuniões de negócios, lançamentos de produtos, eventos de família e outros.  Além disso, o empreendimento também atua com a oferta de buffet para eventos externos.

Leia mais:  Ex-Ministro diz que Carlinhos Maia pode responder por crime sanitário

Como obter recursos do Fungetur

O Fungetur faz parte da história de diversos negócios capixabas. Com o fundo, empreendedores do setor turístico podem impulsionar negócios, especialmente bares, restaurantes e empresas do ramo de hospedagem.

O Bandes está presente em todo o Estado por meio dos seus consultores credenciados. Para encontrá-los, basta ligar para o Bandes Atende, pelo 0800 283 4202, ou acessar o site bandes.com.br e se informar sobre como contatar os telefones e os endereços mais próximos e agendar uma visita. Com a orientação adequada, o empreendedor pode escolher o tipo de crédito que mais atende às suas necessidades, fazer simulações e dar início ao processo de financiamento.

O Bandes ainda tem um aplicativo para smartphones, que permite ao interessado simular seu crédito e entrar em contato com o parceiro-consultor. O aplicativo é gratuito e está disponível para os sistemas Android e iOS.

publicidade

Entretenimento

Caminhoneira conhecida como ‘Musa das Estradas’ sofre acidente e passa por cirurgia em MT

Publicado

Aline Fuchter ficou presa nas ferragens após bater em outro caminhão e foi encaminhada ao hospital, onde operou o braço. Conhecida nas redes sociais por mostrar suas viagens, motorista tem um canal no YouTube com mais de 1,4 milhão de inscritos

A caminhoneira Aline Fuchter, conhecida como Musa das Estradas e dona de um canal no YouTube com mais de 1,4 milhão de inscritos, ficou ferida na tarde de quinta-feira (13) após um acidente em uma rodovia em Mato Grosso.

Caminhão ficou destruído após acidente — Foto: Divulgação

Depois de bater sua carreta em outro caminhão, ela ficou presa nas ferragens e foi socorrida por outros motoristas que passavam pelo local. Encaminhada a um hospital, Aline passou por uma cirurgia no braço. A colisão ocorreu na BR-174, entre Pontes Lacerda e Porto Esperidião, a 483 km e 358 km de Cuiabá, respectivamente.

Aline Fuchter — Foto: Arquivo pessoal

A motorista estava acompanhada pela amiga Lauren Borges, que teve ferimentos leves. Nas redes sociais, Lauren escreveu: “Estamos bem. Estamos vivas, Deus nos livrou do pior. Aline está no hospital passando por uma cirurgia no braço”. A caminhoneira foi internada na Santa Casa de Pontes e Lacerda.

Luisa Matheus, que é irmã de Lauren, gravou um vídeo no qual afirmou: “Deus é bom e desviou de tudo o que poderia acontecer com elas. Obrigada por todo mundo que está ligando para a Lauren, ela está em choque, ainda mais longe de todo mundo”.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que testemunhas contaram que Aline passou em cima de uma peça quebrada que estava na pista, o que fez com que um pneu dianteiro da carreta estourasse.

Em seguida, ainda de acordo com a PRF, Aline perdeu o controle do veículo e bateu de frente com outro caminhão. O motorista desse segundo veículo teve ferimentos leves.

A caminhoneira fazia o transporte de soja, e a carga ficou espalhada na pista. Uma equipe da PRF foi ao para remover o material, e a pista foi parcialmente interditada.

Aline Fuchter é caminhoneira há cerca de cinco anos e ficou conhecida nas redes sociais quando começou a compartilhar imagens de suas viagens. Ela mora em Tubarão, no Sul de Santa Catarina.

Leia mais:  Ana Maria Braga deixa Globo em 2021 e já tem substituta, diz colunista

Continue lendo

Entretenimento

Gusttavo Lima é processado por citar número existente na música ‘Bloqueado’

Publicado

Mulher quer que a faixa seja retirada das plataformas de áudio e espera que o cantor pague uma indenização de R$ 105 mil

Gusttavo Lima está enfrentando uma série de processos na Justiça. O primeiro deles, e talvez o mais curioso, é que o cantor acabou usando um número existente na letra da música ‘Bloqueado’ e irritou a dona do contato. Principalmente, porque alguns fãs curiosos passaram a ligar e mandar mensagens após a ouvirem a música.

Segundo informações do jornal O Globo, a mulher quer que a faixa seja retirada das plataformas de áudio e espera que o cantor pague uma indenização de R$ 105 mil.

E olha que os problemas com a Justiça não param por aí. Gusttavo também virou alvo de cobrança após deixar de pagar as parcelas do condomínio de um imóvel na Praia Grande. Segundo informações do colunista Erlan Bastos, a construtora Nossolar Prime Residence espera receber cerca de 27 mil reais do cantor – podendo ser a penhora dos bens.

O sertanejo teria deixado de pagar o condomínio entre dezembro de 2019 até outubro de 2021. A taxa mensal é de 930,31 reais, mas na soma do valor total da dívida foram considerados reajustes e multas por atraso.

Leia mais:  Gabriela Pugliesi confirma que está com coronavírus após exame
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana