conecte-se conosco


Cidades

Revitalização do rio Doce avança com projetos de saneamento

Publicado

Repasse de R$ 17 milhões viabiliza ações inéditas de esgotamento sanitário e destinação de resíduos sólidos em municípios mineiros e capixabas

A recuperação do rio Doce avança com o repasse de cerca de R$ 17 milhões realizados até o mês de novembro para esgotamento sanitário e destinação de resíduos sólidos em 18 localidades de Minas Gerais e do Espírito Santo. A ação faz parte de uma das principais frentes compensatórias da Fundação Renova, viabilizada por meio do Programa de Coleta e Tratamento de Esgoto e Destinação de Resíduos Sólidos e que vai destinar recursos para as prefeituras dos 39 municípios banhados pelo rio Doce e pelos trechos impactados dos Rios Gualaxo do Norte e Carmo, atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG).

Nove localidades já estão com obras em andamento: Córrego Novo, Conselheiro Pena, São José do Goiabal, Sem Peixe, Rio Casca, Rio Doce e Ipatinga, em Minas Gerais, e Linhares e Colatina, no Espírito Santo. Os munícipios capixabas de Baixo Guandu, Linhares e Colatina e os mineiros de Alpercata, Dionísio, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Itueta, Marliéria, Periquito, Raul Soares, São José do Goiabal, Sem Peixe, Rio Casca, Ipatinga, Córrego Novo e São Domingos do Prata são as 18 cidades contempladas com repasses até momento. Parte dos recursos também foi destinada ao Consórcio Intermunicipal Multissetorial do Vale do Piranga (CIMVALPI), formado por 42 pequenos e médios municípios da bacia do rio Doce. 

A ação é fundamental para a revitalização do rio Doce, já que segundo o Comitê da Bacia Hidrográfica (CBH – Doce), 80% do esgoto doméstico gerado pelos municípios ao longo da bacia seguem diretamente para o rio, sem nenhum tratamento, poluindo os cursos d’água, com um forte impacto negativo para a saúde da população. De acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento, o rio Doce recebe por ano cerca de 144 milhões de metros cúbicos de esgoto não tratado, volume três vezes maior que o total de rejeitos que vazou da barragem de Fundão, em 2015.

A expectativa é que as obras custeadas pela Fundação Renova proporcionem um impacto ambiental positivo para a bacia, com redução da carga poluidora nas águas do rio e ampliação da oxigenação da água. Além disso, as ações podem contribuir para que os municípios alcancem as metas estabelecidas no novo Marco Legal do Saneamento Básico, que prevê a universalização dos serviços de água e esgoto até 31 de dezembro de 2033.

Tratamento de esgoto e Destinação de Resíduos Sólidos

Até o momento, 179 pleitos de prefeituras e consórcios foram aprovados pelo Comitê Interfederativo (CIF). O Programa de Coleta e Tratamento de Esgoto e Destinação de Resíduos Sólidos soma orçamento de mais de R$ 600 milhões e o repasse será destinado às prefeituras e consórcios por meio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

A maior parte dos recursos destinados às 39 prefeituras abrangem ações de esgotamento sanitário (90%), os outros 10% são para ações de destinação de resíduos sólidos. “Esses municípios, em sua maioria, já possuem coleta de esgoto, mas ainda não dispõem de sistema de tratamento. Os percentuais de recursos destinados a esgotamento sanitário e resíduos sólidos podem ser flexibilizados mediante justificativa dos municípios para o caso daqueles que já disponham de índices elevados de tratamento de esgoto ou soluções adequadas para a destinação de resíduos sólidos”, explica Janine Cunha Costa, engenheira do programa de Saneamento da Fundação Renova.

Mas há também investimentos em equipamentos para a coleta seletiva. No mês de novembro, um caminhão para coleta seletiva com carroceria adaptada, no valor de R$ 235 mil, foi entregue ao município de Santana do Paraíso (MG). Este equipamento será utilizado para auxiliar na coleta seletiva do município, além de otimizar o processo de coleta e transporte até a Usina de Triagem e Compostagem (UTC). 

Capacitação e apoio técnico

Além de disponibilizar os recursos, a Fundação Renova realiza serviços de apoio técnico e oficinas de capacitação aos municípios, conforme áreas temáticas de atuação, que vão desde a licitação, passando por projetos, obras e gestão das ações implementadas.

“A iniciativa é bem recebida, especialmente pelos municípios que se deparam com obstáculos de ordem técnica para elaborar projetos e executar obras”, afirma Janine Cunha Costa. Foram realizadas mais de 1.500 reuniões de apoio técnico com municípios e 727 horas de capacitação com os servidores públicos desde 2018. Por conta da Covid-19, o apoio técnico está sendo realizado remotamente.

Notícias de Mineração Brasil - Justiça Suspende Cláusulas De Acordo De  Indenização Da Fundação Renova Em Mg

Sobre a Fundação Renova

A Fundação Renova é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar os programas e ações de reparação e compensação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.

A Fundação foi instituída por meio de um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.

Leia mais:  Banestes inaugura Agência Empresarial de Linhares
publicidade

Cidades

Prefeitura Municipal de Vila Valério divulga edital para processo seletivo

Publicado

Prefeitura Municipal de Vila Valério divulga edital do processo seletivo para contratação em diversos cargos para atender as necessidades do poder público municipal, são diversos cargos, entre eles, são: Acompanhante de Transporte Escolar, Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliar de Obras e Serviços Públicos, Artífice de Obras e Serviços Públicos, Motorista, Guarda Patrimonial, Operador de Máquina, Cuidador, Agente Comunitário de Saúde, Agente de Endemias, Técnico de Enfermagem, Técnico de Enfermagem PSF, Técnico em Radiologia, Assistente Social, Dentista, Enfermeiro, Enfermeiro PSF, Médico PSF, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Psicólogo, Fonoaudiólogo, Professor em função de docência – MAPA Educação Infantil, Professor em função de docência – MAPA Ensino Fundamental – Anos Iniciais (1º ao 5º), Professor em função de docência – MAPB Ensino Fundamental – Anos Finais (6º ao 9º) e Professor em função de docência – MAPB Ensino Fundamental – Anos Finais (6º ao 9º) na Pedagogia da Alternância. Os salários variam entre R$1.100,00 e R$3.158,01 mais algumas gratificações referentes às funções desempenhadas em cada área. O Edital do Processo pode ser obtido através do site da Prefeitura, https://vilavalerio.es.gov.br  na aba “Serviços online” ou acesse o link:

https://drive.google.com/drive/folders/1hXZ8Iw5D2JomQJIQXZS_U1cqxeZ9VX5b?usp=sharing

As inscrições serão realizadas entre os dias 29 de janeiro e os dias 01 e 02 de fevereiro do corrente ano das 08h às 16h na EMEF VIVA Kaio Fredy Daré Grigoleto, na Rua Daniel Pelissari, nº 50, Bairro Rafael Thomaz.

É importante que os candidatos fiquem atentos ao Edital em sua íntegra e não percam o prazo das inscrições.

Leia mais:  Solicitação de Pré-Matrícula pode ser feita até 04 de janeiro de 2021
Continue lendo

Cidades

Prorrogadas as inscrições para o edital de projeto de criação de abelhas sem ferrão no ES

Publicado

Interessados têm até 28 de fevereiro para concorrer em iniciativa que vai atender cerca de 80 famílias em comunidades de Linhares

As inscrições para o projeto de geração de renda por meio da criação de abelhas sem ferrão no Espírito Santo foram prorrogadas. O novo prazo para as instituições interessadas se inscreverem no Edital de Chamamento Público Meliponicultura Foz do Rio Doce, no site da Fundação Renova (www.fundacaorenova.org), é 28 de fevereiro.

O edital tem como objetivo selecionar até duas instituições que irão atuar no projeto com as comunidades de Regência, Povoação, Areal, Entre Rios e Degredo, todas no município de Linhares, na foz do rio Doce. O projeto visa atender cerca de 80 famílias impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG).

De acordo com Kadio Serge Aristide, analista de Programas Socioeconômicos da Fundação Renova, além da venda do mel, as famílias também poderão ter renda por meio da comercialização dos subprodutos. “A cera é muito utilizada para uso medicinal e estético. Atualmente, o pólen desidratado, rico em nutrientes, também tem sido vendido como complemento nutricional”, diz Aristide.

Atividade sustentável

A meliponicultura é uma atividade sustentável de criação de abelhas nativas sem ferrão destinada à produção de mel e derivados, preservação das espécies e conservação da biodiversidade. A escolha das abelhas sem ferrão, diferentemente da apicultura, levou em consideração a vocação da região, a segurança dos produtores e a facilidade de manipulação. A produção também pode ser feita em área urbana, e o mel é considerado de excelente qualidade e de alto custo-benefício no mercado.

Cerca de 90% das espécies de árvores da Mata Atlântica dependem das abelhas sem ferrão para se reproduzirem, pois elas são responsáveis pela polinização.

O mel das abelhas sem ferrão também está sendo valorizado pela gastronomia, pois esse ingrediente tem mais acidez e mais nuances de aromas e sabor. Em um cenário de resgate e valorização de ingredientes brasileiros, os produtos das abelhas nativas foram adotados por grandes chefs e gradativamente vêm ganhando espaço na casa dos brasileiros.

Ciclos do edital

O projeto terá dois ciclos. O primeiro cuidará de planos estratégicos de multiplicação de abelhas nativas sem ferrão e assessoria técnica para diversificação da produção e organização da cadeia produtiva. Já o segundo terá enfoque no processamento, beneficiamento e prospecção do mercado do mel, pólen e outros produtos derivados da criação de abelhas.

As organizações interessadas em participarem dos ciclos deverão enviar até duas propostas, uma para cada ciclo intencionado. Caso a organização apresente propostas capazes de atender aos dois ciclos, o edital poderá selecionar uma única organização.

Cronograma do Edital de Chamamento Público Meliponicultura Foz do Rio Doce

·       Inscrições: De 23/12/2020 a 28/2/2021

·       Período de análise e seleção das propostas: De 1/3/2021 a 15/3/2021

·       Divulgação dos projetos aprovados: 16/3/2021

·       Período de contestação: 17/3/2021 a 24/3/2021

·       Publicação do resultado final: 31/3/2021

·       Formalização dos contratos: 30/7/2021

Leia mais:  Banescard passa ser mais um meio de pagamento para recargas do CartãoGV
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana