conecte-se conosco


Política e Governo

Rodada de Negócios virtual com empresa de bebidas reúne 73 participantes

Publicado

A Rodada de Negócios virtual, com a participação da Ambev e também de empresas de pequeno porte (EPP), microempresas (ME) e microempreendedores individuais (MEI) do Estado foi realizada, na última quinta-feira (04), e contou com a participação de 73 empresas de mais de 30 áreas de atuação. A ação teve como objetivo estimular a economia, gerando novos negócios, de acordo com interesse comum.

O evento on-line foi promovido pela Secretaria de Desenvolvimento (Sedes), em parceria com a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) e com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). As rodadas de negócios promovem interação entre empresas e pessoas, além de identificar demandas por serviços e produtos, de acordo com os setores produtivos.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Tyago Hoffmann, destacou que o número de empresas participantes da Rodada de Negócios sinaliza o quanto a iniciativa é assertiva ao aproximar grandes empresas de microempreendedores e empresas de pequeno porte. “A Ambev sinalizou que a partir da rodada é possível estimar que 60% dos participantes podem se tornar fornecedores da empresa ao longo dos dois primeiros anos subsequentes à realização do evento. Esta é uma informação que indica o potencial das rodadas e em quanto tempo podemos ter retorno destas iniciativas”, frisou.

A subsecretária de Estado de Gestão de Projetos da Sedes, Fabrine Schwanz, ressaltou a importância desta rodada, que foi a primeira que a Ambev participou no Espírito Santo e contribuirá para que a empresa conheça melhor a qualidade técnica dos fornecedores do Estado e possa disseminar para outras unidades pelo Brasil.

A analista técnica da unidade de Competitividade do Sebrae, Ana Karla Macabu, afirmou que esse movimento de apresentação das pequenas para as grandes empresas é válido. A Ambev, segundo ela, é uma empresa de grande porte, com atuação nacional e internacional, podendo oportunizar aos fornecedores capixabas ofertar produtos e serviços para suas operações dentro do Estado e em níveis nacional e internacional. “Nesta etapa pós-rodada, o Sebrae vai elaborar um catálogo com dados de todos os participantes, que será entregue à Ambev nos próximos dias, como fonte de consulta”, disse a analista.

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, o Governo tem adotado ações constantes para estimular a retomada da economia no Estado e a Rodada de Negócios tem sido um dos movimentos feitos neste sentido e obtido êxito, gerando oportunidades de negócios reais para os empreendedores capixabas. “A Sedes tem se empenhado em ajudar o empresário na busca por novos fornecedores de produtos e serviços. As Rodadas aproximam as empresas de potenciais compradores e também promove parcerias por meio do networking”.

Ambev

“Para a Ambev foi muito construtivo participar da Rodada de Negócios. Criamos contatos com fornecedores que assumem iniciativas sustentáveis, o que vai ao total encontro da nossa cultura de buscar soluções inovadoras para as questões socioambientais de todo o nosso ecossistema de negócios. Além disso, tivemos a oportunidade de conhecer novas tecnologias e novos modelos de realização de serviços, o que para nós é fundamental na hora de pensarmos as estratégias para ações futuras da companhia”, avaliou o gerente de Relações Institucionais da Ambev, Lucas Baggi.

A Ambev se dedica à produção de bebidas entre cervejas, refrigerantes, energéticos, sucos, chás e água. A empresa é a 14ª maior do País em receita líquida e controla cerca de 68% do mercado brasileiro de cerveja. A contratante buscou serviços de empresas do Espírito Santo com faturamento de até R$ 4,8 milhões, tais como: construtoras; fornecedores para manutenção de motos – autorizados pela Honda e Yamaha; serviços de data center; cloud; licenças de aplicação; fornecedores de ferramentas gerais; e terceiros que prestem serviços de merchandising e repositores, entre outros. 

Plano Espírito Santo — Convivência Consciente

É um conjunto de ações envolvendo órgãos do poder público e do setor produtivo para promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas, com o objetivo de reduzir os impactos sofridos pela população capixaba em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). São previstos mais de R$ 32 bilhões em investimentos dos Governos Federal e do Estado e do setor privado até o final de 2022. A estimativa é de que sejam criadas mais de 100 mil vagas de emprego.

O plano apresenta sete eixos de atuação: Desburocratização; Medidas Tributárias; Crédito e Financiamento; Monitoramento dos Impactos na Economia; Aceleração dos Investimentos Públicos e Privados; Inovação e Tecnologia e Geração de Emprego e Renda.

O Conselho Gestor do Plano Espírito Santo — Convivência Consciente é formado pelas Secretarias de Economia e Planejamento (SEP); Mobilidade e Infraestrutura (Semobi); Fazenda (Sefaz); Governo (SEG), Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e Desenvolvimento (Sedes), que vão acompanhar de perto a implementação das medidas previstas no plano. O Conselho será responsável ainda pelas orientações a serem seguidas conforme as prioridades do Governo, propondo ações de rearranjo da conjuntura econômica e potencializando a recuperação da economia do Estado.

Leia mais:  ICEPi já recebeu mais de mil inscrições para processo seletivo do Qualifica-APS
publicidade

Política e Governo

Deputado Renzo Vasconcelos solicita pavimentação de estradas entre Marilândia, Linhares e Colatina

Publicado

O diretor-presidente do DER-ES Luiz Cezar Maretto sinalizou positivo para a estruturação asfáltica dos trechos solicitados

Em reunião no Departamento de Edificações e de Rodovias do Espírito Santo (DER-ES), o deputado Renzo Vasconcelos (Progressistas) solicitou a estruturação asfáltica de estradas que ligam os municípios de Marilândia e Linhares. Uma passando pelo Córrego Taquara (Marilândia) até Linhares e outra passando pela serra de São Rafael (Linhares) até Marilândia.

Outro projeto solicitado foi a pavimentação da estrada que liga Patrimônio do Rádio (Marilândia) ao município de Colatina, passando pelo Córrego Argeu e chegando até a Rodovia do Contorno.

Segundo Renzo, todas vias são importantes ligações para o escoamento de produtos agrícolas entre essas cidades, e sofrem há anos com a falta de infraestrutura. “Buracos e desníveis prejudicam constantemente a locomoção dos motoristas e moradores da região”, explicou.

O diretor-presidente do DER-ES tomou nota das solicitações e sinalizou positivo para as pavimentações. A reunião aconteceu no dia 27 de janeiro, em Vitória.

Participaram da reunião também o prefeito de Marilândia; Gutim, o viceprefeito; Warley Arrevabeni; e o vereador, Silvano Dondoni.

Leia mais:  Covid-19: Boletim reúne medidas de apoio à economia
Continue lendo

Política e Governo

Reinventar a gestão municipal: novos desafios marcam aula inaugural da AGM

Publicado

Teve início na manhã desta quinta-feira (22), a Academia de Gestão Municipal (AGM), iniciativa do Governo do Estado do Espírito Santo, no âmbito das ações do projeto Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS), que oferece capacitação gratuita aos gestores municipais e equipes técnicas, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento das atividades desempenhadas pelos municípios capixabas.

O encontro foi transmitido ao vivo pelo Canal do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), no YouTube, e contou com a participação do secretário chefe da Casa Civil, Davi Diniz de Carvalho; da diretora-presidente da Escola de Serviço Público do Espírito Santo (Esesp), Nelci Gazzoni; e do diretor-presidente do IJSN, Daniel Cerqueira. Os órgãos são responsáveis pela iniciativa e coordenação da AGM, junto com as Secretarias de Economia e Planejamento (SEP), de Gestão e Recursos Humanos (Seger) e da Fazenda (Sefaz).

Daniel Cerqueira iniciou o evento agradecendo a grande adesão de prefeitos, secretários e gestores públicos municipais ao programa. “Sabemos das dificuldades enfrentadas pelas gestões municipais e estamos aqui para contribuir nessa jornada, no aprimoramento das políticas públicas, com o ativo que temos de mais caro que é o conhecimento”, ressaltou.

O secretário Davi Diniz destacou a importância da AGM para o desenvolvimento regional do Estado. “Estamos conseguindo transferir para os municípios o nosso conhecimento, fortalecendo a administração pública e, consequentemente, levando política pública de qualidade para o cidadão, para a sociedade”, afirmou.

Já a diretora Nelci Gazzoni, pontuou o caráter inovador do modelo adotado pela Academia de Gestão. “Temos consciência de que esta ação, composta por tantos temas pertinentes e atuais, e ministrada por uma verdadeira seleção de craques, levará mais qualidade aos serviços públicos oferecidos aos capixabas”, disse.

A aula inaugural contou ainda com a participação da vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, que ressaltou a importância de políticas públicas qualificadas, que atendam, de forma transparente, à população que mais necessita. “A Academia de Gestão Municipal concretiza o debate proposto pelo Governo do Estado, de forma qualificada, participativa, com uma política de colaboração criativa, que pensa fora da caixa, sem individualismo ou vaidade”, destacou.  

Aula inaugural

Leia mais:  Saúde do ES recebe 1,9 milhões de EPIs do Governo Federal

Para a aula inaugural, a AGM convidou especialistas renomados nos assuntos que envolvem a gestão pública. O primeiro tema foi conduzido pelo diretor de Integração do IJSN e doutor em Geografia, Pablo Lira, que apresentou o modelo do programa na palestra “Academia de Gestão: a condição diferenciada do Espírito Santo”, destacando ainda o equilíbrio nas contas públicas, a gestão orientada por planos e ações estruturais, e os resultados obtidos pelo Governo do Estado com essas boas práticas.

No segundo momento, o diretor-presidente do IJSN e doutor em Economia, Daniel Cerqueira, tratou dos “Desafios futuros e a reinvenção dos governos municipais”, trazendo para os participantes o debate sobre o enfrentamento desses desafios por parte dos gestores e a necessidade de novos modelos de gestão, a partir do planejamento estratégico e de políticas públicas baseadas em evidências.

Na aula de encerramento, o ex-prefeito de Vitória e especialista em Gestão Urbana, Luiz Paulo Vellozo Lucas, falou sobre “O novo localismo: a hora e a vez das cidades”, salientando a necessidade de se reimaginar o poder a partir de uma nova abordagem na gestão e de novas atitudes por parte das lideranças.

Ao final das apresentações, a diretora de Estudos e Pesquisas do IJSN, Latussa Laranja, trouxe um breve panorama sobre a importância da Academia de Gestão Municipal e sua inserção no projeto de Desenvolvimento Regional Sustentável do Espírito Santo (DRS-ES).

A aula inaugural da AGM obteve grande audiência, atingindo quase 1.000 espectadores no canal, além do público que acompanhou diretamente pela plataforma on-line do curso. A AGM já soma mais de 930 inscritos, oriundos de todos os municípios do Espírito Santo e também de vários estados do País.

Parcerias

A AGM conta ainda com importantes parcerias institucionais. Estiveram presentes no evento o vice-presidente do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE-ES), o conselheiro Domingos Augusto Taufner; o presidente da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), o prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho; e o gerente de Planejamento e Processos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), Sávio Bertochi.

As inscrições seguem abertas até o dia 27 de abril e podem ser feitas no site: https://eventos.congresse.me/agm

Para assistir a aula inaugural na íntegra, acesse: https://youtu.be/Ofyf_hSgipo.

Leia mais:  Covid-19: Boletim reúne medidas de apoio à economia
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana