conecte-se conosco


Medicina e Saúde

Saiba como o clima interfere cada vez mais na sua saúde

Publicado

Altas temperaturas, frios extremos, ar seco e até inundações agravam doenças

Você sabia que o clima interfere diretamente na nossa saúde? O meio ambiente pode ser responsável por alterações críticas em nossa qualidade de vida, principalmente quando o assunto são as mudanças climáticas.

De acordo com Marcelo Sampaio, cardiologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, a tendência é que os impactos da mudança no clima fiquem cada vez mais evidentes na nossa saúde.

“Temos muitos estudos que comprovam o quanto estas mudanças climáticas são prejudiciais para o nosso organismo. Vemos aumentar os números de ataques cardíacos, arritmias e alterações de pressão, que são trazidos pelo clima”, comenta Marcelo.

As atividades humanas aumentaram a presença de gases de efeito estufa na Terra e no aquecimento global. Assim, o dióxido de carbono, metano e óxido nitroso atrapalham a atmosfera, resultando em aumento da temperatura média.
Cientistas da Agência Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA) confirmaram que a década passada foi a mais quente já registrada. Assim, em 2019 tivemos as mais altas temperaturas globais.
Por isso, Marcelo nos lembra que um dos principais órgãos afetados pela mudança da temperatura clima é o coração.

“Vemos aumentar os números de ataques cardíacos, arritmias, alterações de pressão trazidos pelo clima e as altas temperaturas ainda causam problemas respiratórios, reumatismo e até traz consequências psicoemocionais, produzindo altos níveis de estresse e tensão”, exemplifica.

Já se sabe que a mudança da temperatura provoca o aquecimento da água, o que facilita a transmissão de patógenos transmitidos nesse meio.

“As doenças transmitidas por mosquitos incluem algumas das mais comuns no mundo como dengue, a febre chikungunya e febre amarela e as doenças virais”, lembra o médico.

Como a mudança no clima interfere em nossa saúde

Calor

Já se sabe que a mudança da temperatura terrestre também aumenta o registro de pacientes com desidratações. Além disso, pode causar arritmias cardíacas, falências renais, acrescer os quadros infecciosos e as alterações de pressão.

Assim, há comprovação de que existe aumento da mortalidade durante ondas de calor devido a complicações em pacientes com doenças crônicas.

Frio

As temperaturas cada vez mais baixas, registradas principalmente na Europa e na América do Norte, aumentam as ocorrências de infartos, trazem problemas para as articulações e aceleram processos reumáticos.

Ar seco

clima-afeta-saude
CLIMA SECO PODE OCASIONAR DIFICULDADES RESPIRATÓRIAS

A falta de chuvas ocasionada pela mudança da temperatura – e a cada ano mais acentuadas – acelera a secura. Assim, ocorre a piora da qualidade do ar, trazendo já conhecidos problemas respiratórios e levando muitos pacientes aos prontos-socorros.

Chuva e seca extremas devidas à mudança da temperatura

Já as enchentes, inundações, eventos climáticos como furacões, ciclones e até a seca extrema provocam diversos problemas.

Após as inundações são relatados muitos casos de leptospirose e infecções por criptosporidiose, que causam dores abdominais, diarreias, vômito e outros problemas sérios.

Diante das evidências de que o nosso ambiente se transforma pela mudança da temperatura, o médico lembra que, além da própria saúde, precisamos cuidar do bem-estar do planeta.

“Tudo isso tem impacto em nossas vidas, pois temos um organismo vulnerável. É evidente que precisamos redobrar os cuidados com a saúde do planeta onde vivemos” conclui o especialista

Então não tem erro: cuidando do planeta, cuidamos também da nossa saúde e do nosso bem-estar. Agora é só colocar em prática!

Leia mais:  Obsessão por uma dieta saudável pode virar doença
publicidade

Medicina e Saúde

Desidratação é mais grave na terceira idade; saiba os riscos

Publicado

Percepção da sede é diminuída entre idosos; hidratação pode evitar infecções do trato urinário e diminuir chance de câncer 

Podemos sobreviver por vários dias sem comer, mas não sem beber, pois a água é essencial para muitos processos fisiológicos. Por isso, beber bastante água é essencial para qualquer pessoa, mas principalmente para os idosos, já que para eles as consequências da desidratação são mais graves.

Para que o corpo seja saudável é preciso mantê-lo bem hidratado. A água é essencial para a digestão, absorção e metabolismo dos nutrientes, bem como para a manutenção do sistema circulatório, transporte de nutrientes, eliminação de substâncias residuais e regulação da temperatura corporal.

Nesse sentido, a Sociedade Espanhola de Endocrinologia e Nutrição (SEEN) lembra que beber líquidos e se hidratar melhora a função digestiva e previne a constipação; diminui o risco de infecções do trato urinário e cálculos, além de poder ajudar a diminuir o risco de câncer colorretal e de bexiga.

A água em nosso corpo depende da idade. Com o passar dos anos, a quantidade de gordura no corpo aumenta e a porcentagem de massa muscular diminui e, paralelamente, a proporção de água

A água em nosso corpo depende da idade. Com o passar dos anos, a quantidade de gordura no corpo aumenta e a porcentagem de massa muscular diminui e, paralelamente, a proporção de água.

Os especialistas da Sociedade Espanhola de Geriatria e Gerontologia enfatizam que os idosos devem ser estimulados a beber água, mesmo que não tenham vontade, pois a percepção da sede é diminuída para eles. A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos indica que a ingestão adequada de água para adultos, incluindo idosos, seria de cerca de 2 litros por dia para mulheres e 2,5 litros para homens

Os especialistas da Sociedade Espanhola de Geriatria e Gerontologia enfatizam que os idosos devem ser estimulados a beber água, mesmo que não tenham vontade, pois a percepção da sede é diminuída para eles. A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos indica que a ingestão adequada de água para adultos, incluindo idosos, seria de cerca de 2 litros por dia para mulheres e 2,5 litros para homens.

 

Leia mais:  Estudo aponta que é possível identificar câncer anos antes dos sintomas

Continue lendo

Medicina e Saúde

Limonada com alho e açafrão: Aumenta a imunidade e previne doenças Share

Publicado

Diariamente estamos expostos a todo e qualquer tipo de doença.

Porém, quando o nosso organismo não está fortalecido, ficamos ainda mais vulneráveis.

Por isso, é essencial dar um “up” ao nosso sistema imunológico, afinal, ele é a linha de defesa do nosso corpo contra vírus, bactérias, fungos e outras ameaças.

Para evitar esse quadro, alguns alimentos naturais auxiliam as defesas do corpo.

Temos como exemplo o alho, o açafrão e o limão, que, quando combinados, formam uma limonada que aumenta a nossa imunidade.

Benefícios do alho

O alho contém propriedades antivirais, bactericidas, antibióticas, antissépticas, vitaminas A, B, C e E.

Por isso, fortalece o sistema imunológico e eleva os sistemas de defesa do corpo, auxiliando no combate e prevenção de gripes e resfriados.

Segundo estudo da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, o alho tem componentes que fazem dele um excelente antibiótico e antiviral.

O alho também é rico em ferro, enxofre, selênio, iodo e zinco, minerais que ajudam o nosso organismo a se manter livre de agentes infecciosos.

Além disso, ajuda a bloquear a atividade das enzimas proteases de cisteína e desidrogenases de álcool.

Estas duas enzimas estão envolvidas no metabolismo de parasitas amebianos, vírus, fungos e bactérias.

Benefícios do açafrão

O açafrão tem ação antioxidante, anti-inflamatória, antiviral, bactericida e antifúngica.

Além disso, contém vitaminas C, E e K, além de minerais como cálcio, cobre, ferro, sódio, potássio, magnésio e zinco.

Todos esses nutrientes, aliados às atividades antioxidantes, ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Com isso, o organismo aumenta as suas defesas contra vírus, bactérias e infecções.

Benefícios do limão

O limão é rico em vitamina C, nutriente que atua diretamente nas células de defesa, protegendo-as dos danos causados pelos radicais livres.

Desse modo, aumenta a produção de glóbulos brancos, que são responsáveis por combater microrganismos.

Além do mais, possui minerais como ferro, cálcio, fósforo, potássio e magnésio, que contribuem para o fortalecimento do sistema imunológico.

Limonada com alho e açafrão

Essa limonada ajuda a aumentar a imunidade, diminui as chances de ficarmos doentes e acelera a recuperação.

Ingredientes:

  • 3 dentes de alho
  • 1 colher (chá) de açafrão/cúrcuma em pó
  • 2 limões
  • 150 ml de água quente

Modo de preparo e consumo:

Descasque o alho, coloque no liquidificador ou mixer, adicione o suco dos limões, a cúrcuma e bata bem.

Adicione a água quente, misture bem e tome logo após o preparo três vezes ao dia, da seguinte maneira:

Pela manhã, em jejum – 30 minutos antes do café da manhã;

Ao meio-dia, 30 minutos antes do almoço;

À noite, meia hora antes de deitar.

Leia mais:  Obsessão por uma dieta saudável pode virar doença
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana