conecte-se conosco


Cidades

Saiba quantas doses da vacina contra a covid-19 cada região do ES recebeu

Publicado

A Secretaria de Estado da Saúde começou a distribuição dos imunizantes às quatro Regionais de Saúde nesta terça-feira

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) começou nesta terça-feira (19) a distribuir as doses da vacina contra o novo coronavírus aos municípios capixabas. Ao todo, o Estado recebeu 101.320 doses do Ministério da Saúde, que chegaram ao Aeroporto de Vitória no início da noite de segunda-feira (18). 

Os primeiros profissionais de saúde foram imunizados ainda na segunda-feira, no hospital Jayme Santos Neves, na Serra, principal referência para o tratamento da covid-19 no Estado. Nesta terça, a Sesa encaminhou as doses da CoronaVac, do Instituto Butantan, às Regionais de Saúde para imunização da população-alvo desta primeira etapa.

As doses da vacina foram distribuídas nos seguintes quantitativos: 2.651 à Região Norte (São Mateus), 4.796 à Região Sul (Cacheiro de Itapemirim), 7.029 à Região Central (Colatina), e 17.260 à Região Metropolitana (Vitória).

De acordo com a Sesa, as Regionais Sul e Central receberam as doses no final da manhã desta terça (19). Para a Central, os municípios seguirão um cronograma para a retirada, com previsão de que todas as cidades recebam as doses até o final de quarta (20). Já na Região Sul, todos os municípios já realizaram a retirada na Regional de Cachoeiro de Itapemirim.

Ainda nesta manhã foram distribuídas as doses de Vitória, Cariacica e Serra. De acordo com a Sesa, a Prefeitura de Vila Velha fez um pedido especial e foi até a sede da Vigilância em Saúde, na capital, para retirar suas doses. Os demais municípios que compõem a Região Metropolitana devem retirar as doses diretamente na Rede de Frio, da Sesa.

Municípios por Regionais de Saúde

Regional de Saúde do Sul compreende os municípios de Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Apiacá, Atílio Vivácqua, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itapemirim, Iúna, Jerônimo Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Piúma, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, São José do Calçado e Vargem Alta.

Regional Central de Saúde compreende os municípios de Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Colatina, Governador Lindenberg, Ibiraçu, João Neiva, Linhares, Mantenópolis, Marilândia, Pancas, Rio Bananal, São Domingos do Norte, São Gabriel aa Palha, São Roque ao Canaã, Sooretama e Vila Valério.

Regional Metropolitana de Saúde compreende os municípios de Afonso Cláudio, Brejetuba, Cariacica, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Fundão, Guarapari, Ibatiba, Itaguaçu, Itarana, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, Serra, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Velha e Vitória.

Já a Regional Norte de Saúde compreende os municípios de Água Doce do Norte, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Conceição da Barra, Ecoporanga, Jaguaré, Montanha, Mucurici, Nova Venécia, Pedro Canário, Pinheiros, Ponto Belo, São Mateus e Vila Pavão.

Grupos prioritários

Para esta primeira fase da vacinação, foram definidos como grupos prioritários, pelo Ministério da Saúde, pessoas maiores de 60 anos residentes em instituições de longa permanência, maiores de 18 anos com deficiência residentes em Residências Inclusivas, indígenas aldeados e trabalhadores da saúde. 

De acordo com a Sesa, em relação aos trabalhadores da saúde, todos os 78 municípios capixabas receberão o equivalente a 24% do número de profissionais que historicamente tomaram a vacina da gripe. 

Além disso, para a imunização deste público, foi pactuado e definido pelos municípios os trabalhadores da saúde a serem imunizados. Serão vacinados, primeiramente, os vacinadores de cada cidade, bem como aqueles que atuam na linha de frente no combate à covid-19, como profissionais de UTI’s e salas vermelhas dos Pronto Atendimentos, por exemplo. 

A imunização ocorrerá em duas doses, com intervalo de quatro semanas. Para a aplicação da segunda dose, a previsão do governo do Estado é realizar uma nova distribuição às Regionais na segunda semana de fevereiro. Além disso, de acordo com o Ministério da Saúde, o registro das doses aplicadas em todo o País — que será nominal/individualizado, por meio de CPF ou CNS [Cartão Nacional de Saúde] — deverão ser feitos no sistema de informação que será disponibilizado em breve no portal https://opendatasus.saude.gov.br/.

Ainda de acordo com a Sesa, está prevista, para esta primeira fase, a imunização do público idoso acima dos 75 anos não institucionalizados, em conformidade com os cenários de disponibilidade da vacina.

“O objetivo é poder imunizar, ainda durante a primeira fase, toda a população capixaba que pertença ao público-alvo da campanha. Para esta primeira etapa da primeira fase serão atendidos parte dos trabalhadores da saúde, mas com meta de imunização dos mais de 111 mil profissionais do Estado, a depender da disponibilidade dos insumos”, explicou a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da Sesa, Danielle Grillo.

Em relação às próximas etapas de vacinação, a coordenadora ressalta que as informações serão divulgadas pelo Ministério da Saúde.

Leia mais:  Detran-ES promove leilão eletrônico de veículos no próximo dia 27
publicidade

Cidades

Barra de São Francisco supera o caos e reduz, em um mês, de 928 para 98 os casos ativos de Covid-19

Publicado

Um dos epicentros da variante inglesa do coronavírus no Espírito Santo, Barra de São Francisco conseguiu o que parecia impossível: em apenas 33 dias, conseguiu reduzir de 928 para 98 os casos ativos de Covid-19. A notícia é destaque nesta noite na coluna Leonel Ximenes, do Portal Gazeta Online.

O secretário municipal de saúde, Gustavo Lacerda, havia previsto no dia 20 de abril essa queda e esperava que ela se desse até o final do mês. Demorou um pouco mais, porém ser concretizou com a divulgação do mapa Covid no final do dia desta terça-feira (11).

A queda se deu depois que os meses de março e abril apresentaram um quadro tráfico, enfrentado pelas autoridades municipais com vigor de um lado e criatividade do outro. Os números de maio são ainda mais significativos quando, há exatos 30 dias, o município convivia com índices assustadores: dobrou, em 40 dias, de 70 para 140 o número de mortos. Isto depois de ver o número de óbitos crescer de 43 em todo o período anterior para 70 em março.

Quando explodiram os casos no início de março, o Hospital Estadual Dr Alceu Melgaço Filho foi adaptado, por orientação da Secretaria de Estado de Saúde, para referência em tratamento de Covid, mas o quadro era dramático: chegou a ter 67 pacientes internados, sendo 10 entubados na UTI e 11 entubados na enfermaria. O resultado não poderia ser diferente: em um só dia chegaram a morrer oito pessoas, gerando fila de carros funerários no hospital.

Imediatamente, a administração municipal partiu para a ação: decretou estado de emergência e calamidade na saúde, fechou lojas e indústrias e decretou toque de recolher das 20 às 6 horas; paralelo a isso, tomou posse de um prédio de 1.500 metros quadrados, que estava fechado há quatro anos, e o transformou, em sete dias, em centro de atendimento a pacientes de Covid, com 50 leitos hospitalares para a atenção inicial.

Ao mesmo tempo, iniciou testagem massiva, com equipes visitando os distritos para fazer um cinturão sanitário, enquanto o cronograma de vacinação seguia a programação das autoridades estaduais e federais. Foi criado também um centro de apoio alimentar para fornecer cerca de 800 refeições diárias à população em situação de vulnerabilidade.

A parte mais criativa ficou por conta do incentivo ao uso de máscaras de proteção. O prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD) determinou a realização de uma campanha para sortear cestas básicas, leitoa assada, cabrito e até uma vaca com bezerro entre as pessoas usando máscara.

Leia mais:  No ES família enterra corpo trocado de mulher vítima da Covid
Continue lendo

Cidades

Ipem-ES vai utilizar Simulador de Pista para Verificação de Taxímetros

Publicado

O Instituto de Pesos e Medidas do Espírito Santo (Ipem-ES), órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) no Estado, vai iniciar este mês a utilização do Simulador de Pista para Verificação de Taxímetros. A aquisição do equipamento otimizará o tempo de atendimento durante a realização do serviço, reduzindo os custos com a operação e assegurando que as medições sejam exatas, de acordo com os requisitos estabelecidos pela autarquia federal.

Na manhã desta terça-feira (11), o governador do Estado, Renato Casagrande, participou do evento de apresentação do novo equipamento, que contou com a presenças do secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann; do diretor-geral do Ipem-ES, Rogerinho Pinheiro; e do coordenador-geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade do Inmetro, Carlos Otávio Afonso. O valor do investimento é de R$ 120 mil.

“Estamos entregando esse simulador de pista para aferição de taxímetros. Até hoje, os taxímetros eram calibrados em uma pista reta de 1km. A verificação será anual e trará mais eficiência aos taxistas, mais segurança aos usuários, pois a sociedade, cada vez mais, cobra mais precisão e qualidade nos serviços prestados”, afirmou o governador.

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento afirmou que, com a aquisição do equipamento, os resultados serão mais transparentes e com ampla confiabilidade, proporcionando segurança para o metrologista e ao taxista durante a realização do procedimento, em comparação à metodologia atualmente utilizada.

“Com a aquisição do simulador, o serviço será realizado na sede do Ipem com o tempo de execução reduzido de 30 para 15 minutos, permitindo a ampliação do número de veículos verificados. A aquisição também contribuirá para reduzir custos com diárias, combustíveis e melhoria contínua no quantitativo de verificação metrológica, além de proporcionar mais segurança aos servidores, uma vez que, na maioria dos locais onde são efetuadas as verificações, a infraestrutura é limitada e alguns municípios têm poucos locais adequados que atendam à legislação”, enfatizou Hoffmann.

“A entrega do simulador de taxímetros está alinhada com a premissa do órgão em investir em equipamentos tecnológicos. Atualmente, os espaços são menores, os recursos são escassos, e cada dia mais entregas de investimentos em tecnologias estão obtendo resultados significativos”, disse o coordenador-geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade do Inmetro.

O diretor-geral do Ipem-ES pontuou que a principal função deste instrumento de medição é garantir a confiabilidade da relação de consumo entre o prestador de serviço e o consumidor. “No Espírito Santo, a estimativa é de que três a quatro mil veículos estejam regularizados na modalidade táxi. De acordo com as orientações do Inmetro esta verificação é obrigatória e deve ser realizada uma vez por ano ou quando o condutor muda de veículo ou, ainda, o taxímetro apresenta defeito”, disse Pinheiro.

Com a instalação do equipamento na sede do Ipem-ES, em Vitória, será possível oferecer um atendimento melhor aos taxistas e permitirá a adoção de soluções mais ágeis e eficientes, reduzindo retrabalho e custos.

Leia mais:  Banestes disponibiliza Google Pay para clientes
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana