conecte-se conosco


Cidades

Sebrae dá dicas especiais para ajudar nas vendas para o Natal

Publicado

Empresários devem ficar atentos aos legados da pandemia e planejar as vendas natalinas

O ano de 2020 já está acabando. E, mesmo com tanta dificuldade, empresários de micro e pequenas empresas se adaptaram à pandemia, ampliaram as vendas online, e agora retomam, aos poucos, as atividades presenciais, com a abertura de seus estabelecimentos. E o Natal é a data mais esperada, servindo de momento ideal para reforçar a confiança e retomar as vendas. Para ajudar os empreendedores, o Sebrae/ES pensou em cinco dicas fundamentais que vão contribuir com o comércio de final de ano.

1. Já venha com a solução

Não tem quem não adore uma solução! Às vezes, nem sabemos que temos um problema e só percebemos quando a solução já está na nossa frente. E ser empreendedor é se antecipar! Por isso, oferecer soluções rápidas para as necessidades dos clientes é uma ótima maneira de fazê-lo voltar. Por exemplo: ofereça pequenas listas com sugestões de presentes, pois muitas pessoas têm dúvidas do que comprar para presentear amigos e familiares. Essas listas podem estar disponíveis na loja, com os atendentes, ou disponibilizadas nas redes sociais, sempre apresentando quais são os benefícios do seu produto. Sem nem perceber, o cliente vai se sentir mais acolhido. Outras opções são os vales-presente, ótimos para quem não sabe o que comprar para o amigo ou parente; assim como os kits promocionais, já apresentando opções de presentes variados, que atenda a diferentes demandas.

 

Leia mais:  Obras da segunda etapa de descomissionamento do barramento do rio Pequeno começam em Linhares

2. Fidelidade com o cliente faz toda a diferença

O Natal, sem dúvida alguma, é uma grande oportunidade para aumentar as vendas, especialmente depois de um ano tão difícil. Mas é possível aproveitar a data para também criar relações duradouras com os clientes. Para isso, o melhor caminho é manter a qualidade no atendimento, com serviço impecável organizado e atencioso, ajudando o cliente em tudo que ele precisar. Esse carinho a mais dará uma experiência de compra diferenciada. Mas ser atencioso não significa ficar indo atrás do cliente, senão vira perseguição. O melhor caminho é sempre o da educação!

3. Descontos, ofertas e muito diálogo

O ano de 2020 já não foi fácil. E no Natal a gente não quer esquecer de presentear ninguém. Mas nem sempre cabe todo mundo dentro do bolso. Para isso, pensar no cliente é também pensar em estratégias que atendam a sua realidade financeira. Descontos e ofertas são boas formas de estimular o consumo, além de poder ser uma ótima chance de se aproximar, ainda mais, na relação com o cliente. É a chance de dialogar e de achar um caminho agradável para ambos, e sem perder a venda.

4. Decorar faz muita diferença

É Natal. E o que não falta é material que ajude a deixar o estabelecimento ainda mais atrativo para as compras de final de ano. O espírito natalino deve estar presente, tanto na sua loja física quanto nos seus canais de vendas digitais. Sim, porque esse clima especial, do Natal, vira atrativo e emociona. É envolvente!

5. Treinamento especial para um fim de ano especial

Não adianta fazer um bom planejamento e deixar seu consumidor insatisfeito. Com as festas de final de ano, muitas empresas ampliam o quadro de funcionários para conseguir atender a todos os clientes. Mas não dá para esquecer do treinamento da equipe, que também precisa ter atenção especial. Faça uma capacitação com todos os empregados, tanto na forma que devem atender aos clientes, quanto do que a empresa pode fazer para ajudar na efetivação da compra. Todos os funcionários devem conhecer a empresa e saber dos seus produtos e serviços disponíveis.

E uma dica bônus: não esqueça que, logo depois do Natal, tem o Ano Novo. Promova ações que estendam as vendas até o último dia do ano. E isso pode ser feito com a ajuda de promoções pós-feriado ou, ainda, com o envio de e-mails personalizados para os clientes. Outra oportunidade é aproveitar o período tradicional de trocas de presentes, respeitando o prazo decidido pelo seu estabelecimento, para expandir as relações da empresa e ampliar as vendas.

Leia mais:  3 perguntas para Fredy Brito, gestor de projetos e obras da Fundação Renova
publicidade

Cidades

Projeto da prefeitura de Barra de São Francisco garante alimentação para mais de 8 mil pessoas

Publicado

Em 12 dias servindo alimentação as famílias carentes de Barra de São Francisco, desde de seu início em 29 de março de 2021, até esta sexta-feira (09), 8.213 pessoas se alimentaram no Centro de Apoio Alimentar da prefeitura de Barra de São Francisco.

A iniciativa de oferecer alimentação as famílias carentes, é da prefeitura de Barra de São Francisco. O alimento (marmitex), é fornecido de segunda a domingo, inclusive feriados.

É obrigatório o uso de máscaras ao chegar no local para pegar o alimento. É feito higienização nas mãos das pessoas que chegam para pegar o marmitex.

Pessoas atendidas até o presente momento:

Segunda feira (29/03/2021) 440 pessoas

Terça Feira (30/03/2021) 612 pessoas

Quarta Feira (31/03/2021) 750 pessoas 

Quinta feira (1º/04/2021) 750 pessoas 

Sexta feira (02/04/2021) 610 pessoas 

Sábado (03/04/2021) 760 pessoas 

Domingo (04/04/2021) 720 pessoas 

Segunda Feira (05/05/2021) 728 pessoas 

Terça feira (06/04/2021) 700 pessoas 

Quarta feira (07/04/2021) 764 pessoas

Quinta feira (08/04/2021) 819 pessoas  

Sexta feira (09/04/2021) 560 pessoas 

Leia mais:  Secretaria da Fazenda divulga calendário de vencimento do IPVA 2020

Total: 8. 213

 

Continue lendo

Cidades

No ES família enterra corpo trocado de mulher vítima da Covid

Publicado

O caso ocorreu em São José do Calçado. Ana Maria de Souza Fonseca morreu de Covid-19 depois de ficar 20 dias internada. Família diz que vai processar os envolvidos.

Uma família de São José do Calçado, no Sul do Espírito Santo, tomou um susto ao enterrar uma familiar que foi vítima da Covid-19. Eles descobriram horas depois do sepultamento, que aconteceu nesta quarta-feira (7), que o corpo dela foi trocado e que eles enterraram o corpo de outra pessoa.

Ana Maria de Souza Fonseca, de 77 anos, vítima da Covid-19, teve corpo trocado com o de outra vítima — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Ana Maria de Souza Fonseca tinha 77 anos e ficou 20 dias internada no Hospital São Vicente de Paula, em Bom Jesus do Itabapoana, no Noroeste do Rio de Janeiro.

Os familiares fizeram um ato rápido, sem velório, na quarta. O caixão estava lacrado e enrolado em um plástico.

Só que, horas depois, na madrugada desta quinta (8), os parentes descobriram que aquele que tinha sido sepultado não era o corpo de Ana Maria.

Eles foram de novo ao cemitério. Ao chegar lá, tomaram outro susto. O jazigo da família estava aberto e sem nenhum caixão dentro.

“Fomos para o cemitério para recebê-la. Chegou aqui, o carro da funerária disse que não poderia abrir o caixão, por ser Covid. Fizemos a oração, nos despedimos, ela foi enterrada e fomos embora. De madrugada, minha prima recebeu uma ligação do hospital, de que os corpos foram trocados. Não era a tia Nana. Nós corremos para vir ver o que estava acontecendo. A família do corpo enganado, que é do Rio de Janeiro, já tinha vindo aqui, pego, e levado para seus familiares. O buraco ficou ali, aberto, e ficamos esperando a tia”, descreveu uma sobrinha da vítima, Luciana Dias.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, além dos familiares, estavam ainda o procurador do município, o secretário de Obras e o advogado do Hospital São Vicente de Paula. O corpo da mulher foi, então, encaminhado para o hospital para fazer a troca de cadáveres.

No início da tarde do mesmo dia, o corpo de Ana Maria chegou ao cemitério. A família disse que o funcionário da funerária não usava equipamentos de proteção, o caixão não estava enrolado no plástico e a tampa de madeira que cobre o vidro da urna foi aberta. Assim como da primeira vez, foram os familiares que carregaram o caixão.

Agora, a família quer justiça. Eles dizem que vão entrar com um processo judicial contra os envolvidos na troca dos corpos.

Por telefone, a dona da funerária disse que eles não vão se pronunciar e que apenas o hospital vai responder.

A Prefeitura de São José do Calçado informou por meio de nota que a troca dos corpos ocorreu na cidade vizinha, em Bom Jesus do Itabapoana, e que o cemitério de Calçado apenas recebeu.

Ainda de acordo com a prefeitura, o responsável pelo cemitério local foi notificado para prestar esclarecimentos em relação a sua vestimenta, pois, segundo o município, a prefeitura disponibiliza todo o equipamento de proteção. Se houver necessidade, o mesmo será implicado nas diretrizes administrativas, informou a prefeitura.

O município disse ainda que registrou um boletim de ocorrência e acionou a Polícia Militar.

A direção do hospital disse em nota que instaurou uma sindicância para poder apurar o fato.

“Todos os familiares foram contactados pelo hospital, que ofereceu total auxílio as famílias de imediato. Lamentamos profundamente a dor dos familiares pela perda de seus entes queridos e apura o equívoco feito pela funerária. Tão logo sejam apuradas mais informações, poderemos seguir com uma nova nota de esclarecimento”, diz parte da nota.

Leia mais:  Secretaria da Fazenda divulga calendário de vencimento do IPVA 2020
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana