conecte-se conosco


Política e Governo

Secretário diz que ES pode ter lockdown de 21 dias, mas não especificou como será

Publicado

Segundo ele, essas ‘medidas mais extremas’ podem ser adotadas, caso não haja melhores índices de isolamento social

Bloqueio de ruas, fechamento pleno do comércio, paralisação de parte da indústria e do transporte coletivo. De acordo com o secretário de Saúde Nésio Fernandes, essas ‘medidas mais extremas’ podem ser adotadas no Espírito Santo, caso não haja melhores índices de isolamento social.

A informação foi dada durante uma entrevista coletiva, por meio da internet, concedida pelo secretário. Segundo ele, o chamado lockdown pode durar até 21 dias no estado. “É preciso calibrar as medidas de distanciamento social. Se isso não ocorrer, as medidas extremas podem ser adotadas, reconhecendo risco extremo em várias cidades do Espírito Santo. É a possibilidade de fechar ruas, plenamente o comércio, parte da indústria e transporte coletivo por, pelo menos, 14 dias. Talvez 21 dias. Peço que o conjunto da sociedade se mobilize. O resultado não é individual, é coletivo”, disse.

O isolamento social foi um dos pontos em que o secretário mais insistiu durante a coletiva. Desde quinta-feira (21), uma plataforma do governo passou a disponibilizar o índice de isolamento detalhado no Espírito Santo, que mostra que, atualmente, este número é inferior aos 50%. Para o secretário, uma taxa insuficiente.

“Nosso isolamento social é insuficiente para vencer a pandemia. Conclamo que a sociedade se envolva, de maneira mais disciplinada nos próximos dias. Não queremos perder mais capixabas. Nós alertamos que, nesta quinzena, o interior passaria por um aumento nos óbitos, e está acontecendo. Estamos alertando que se o conjunto da sociedade não aumentar o isolamento social, em junho podemos ter que tomar medidas extremas no estado do Espírito Santo”, disse.

Leia mais:  Estado autoriza início da construção de muro de contenção em Cariacica

Ele finalizou pedindo aos comerciantes, às instituições e a toda a população que reforce o distanciamento social. “A pandemia está instalada. O mês de junho será um mês intenso e exige que, nesta semana, a sociedade se mobilize e melhore o distanciamento social. Se tomarmos essas medidas, venceremos. É possível vencer essa pandemia”, disse.

Ampliação de leitos

Segundo o secretário, o estado segue trabalhando em busca da ampliação de leitos, com compras de unidades em hospitais particulares e aguarda a chegada de aparelhos já adquiridos. No entanto, ele afirma que é necessário uma união trilateral para que haja um melhor trabalho no combate à pandemia. “O país precisa de união e coesão. Nosso papel tem sido central. Peço, como secretario estadual de Saúde, que consigamos conclamar a unidade do Sistema Único de Saúde municipais, estaduais e federal”.

Segundo o secretário, novos ventiladores devem ser entregues ao Espírito Santo nos próximos dias. “Compramos uma quantidade muito grande de ventiladores para os hospitais. Na próxima quinzena, está programada a chegada de mais de 160 ventiladores para nossas UTIs”, disse.

Leia mais:  Governo do Estado anuncia mais de 51 mil vagas em cursos do Programa Qualificar ES

Nésio Fernandes ainda ressaltou que é preciso frear a evolução da doença, pois, segundo ele, há um limite na ampliação dos atendimentos. “O Espírito Santo tem um plano, mas haverá um limite. Não somente nos leitos, mas a letalidade impõe um limite. Não queremos perder vidas. Não existe tratamento específico para interromper a evolução natural da doença. Estamos ampliando a oferta de leitos da rede privada. Essa expansão tem vários objetivos, o principal é preservar vidas”, disse

Ele ainda informou que mais de 18 mil testes rápidos estão sendo distribuídos para os municípios. Segundo o secretário, a finalidade é ter o diagnóstico da população com maior risco de evoluir o diagnóstico da doença.

Hospital de campanha

Já planejado desde o início da pandemia, o governo do Espírito Santo sempre deixou claro que a construção de um hospital de campanha seria a alternativa quando não houvesse mais a possibilidade de ampliação de leitos nos hospitais. Agora, segundo o secretário, está em estudo uma proposta para a montagem de uma unidade em Colatina, mas a decisão ainda não está definida.

“Estamos estudando a possibilidade de construir, em Colatina, um hospital de campanha. Quando essa decisão for tomada, o governador vai anunciar. Já prevíamos isso, que seria construído assim que não pudesse mais ampliar a rede filantrópica e rede particular”, disse.

publicidade

Política e Governo

Eleições 2022: eleitores do ES têm até o dia 18 para pedir voto em trânsito

Publicado

Os pedidos devem ser feitos em atendimento presencial, e não há a opção de solicitação pela internet

Os eleitores capixabas que pretendem participar do pleito deste ano e estarão fora do domicílio eleitoral no dia da eleição têm até o dia 18 de agosto para se habilitar, na Justiça Eleitoral, a fim de votar em trânsito ou em seção distinta da de origem, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O requerimento para votar em trânsito pode ser feito para o primeiro, o segundo ou ambos os turnos. Essa modalidade de votação ocorre somente nas capitais e nos municípios com mais de 100 mil eleitores.

Pedidos

Os pedidos devem ser feitos em atendimento presencial, e não há a opção de solicitação pela internet. Para isso, basta procurar qualquer cartório eleitoral, portando um documento oficial com foto, e indicar o local escolhido para ir votar no dia da eleição. Neste ano, o primeiro turno está marcado para 2 de outubro e, eventual segundo turno, para o dia 30.

Leia mais:  Governo do Espírito Santo divulga 18º Mapa de Risco Covid-19

O voto em trânsito é como uma transferência de domicílio eleitoral, mas temporária. Por exemplo, o eleitor mora no Espírito Santo, mas já sabe que estará em Brasília no dia da votação. Nessa hipótese, basta informar à Justiça Eleitoral que pretende votar naquela cidade indicada.

Habilitação

A habilitação para o voto em trânsito não transfere ou altera quaisquer dados da inscrição eleitoral. Após as eleições, a vinculação do eleitor com a seção de origem é restabelecida automaticamente.

Modalidades

Segundo o artigo 233-A do Código Eleitoral e a Resolução TSE nº 23.669/2021, existem duas possibilidades de voto em trânsito: quem estiver fora de sua cidade, mas no mesmo estado, poderá votar para os cargos de presidente da República, governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital. Já os que estiverem em outro estado poderão votar apenas para presidente da República.

Exterior

Vale reforçar que não é possível votar em trânsito fora do Brasil. No entanto, quem tem o título de eleitor cadastrado no exterior e estiver no território brasileiro poderá, sim, votar na eleição para o cargo de presidente da República, desde que habilitado dentro do prazo.

Leia mais:  Sefaz promove inscrição estadual para MEIs

Continue lendo

Política e Governo

Ramalho decide disputar a Câmara Federal

Publicado

Após ser rifado pelo partido na disputa do Senado e ter desabafado que o “sistema” tinha retirado o seu sonho, o ex-secretário da Segurança Pública Coronel Alexandre Ramalho (Podemos) vai disputar uma vaga de deputado federal. Ele vai se somar à chapa que já tem o ex-prefeito Gilson Daniel e o vice-prefeito de Vila Velha, Victor Linhalis, entre outros.

A decisão foi divulgada em nota na tarde desta quinta-feira (11), por sua assessoria. O comunicado diz que a homologação da candidatura foi deferida pelo prefeito de Viana, Wanderson Bueno, que representou a Executiva estadual.

Nos bastidores, a ida de Ramalho para a chapa federal do Podemos dá mais tranquilidade aos candidatos que temiam não alcançar nenhuma das 10 vagas. Agora, os cálculos dão conta da possibilidade de conquistar até duas cadeiras, segundo analistas políticos. O Podemos faz parte da base aliada do governo e vai apoiar a senadora Rose de Freitas (MDB) à reeleição.

Leia a nota na íntegra:

“Nesta quinta-feira (11), após refletir sobre a negativa da homologação da sua candidatura ao Senado, o Coronel Ramalho, ex-secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Espírito Santo, decidiu continuar na disputa eleitoral de 2022, agora como candidato a deputado federal.

Sua candidatura foi homologada pelo prefeito de Viana, Wanderson Bueno, que representou a Executiva estadual do Podemos, que também o orientou e motivou a permanecer com seu nome à disposição da sociedade capixaba.

A decisão foi tomada após ouvir sua família, amigos e principalmente as pessoas que o incentivaram a continuar lutando por uma vaga no Congresso Nacional. A deliberação final foi pautada ainda na possibilidade concreta de ser o único candidato com experiência e propostas efetivas no campo da segurança pública.

Ramalho continuará defendendo a modernização e adequação da Legislação Penal Brasileira, que no seu entender, não atende aos anseios dos operadores de segurança pública e das famílias brasileiras, que sofrem nas mãos dos criminosos e não são devidamente alcançados e punidos”.

Leia mais:  Sefaz promove inscrição estadual para MEIs
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana