conecte-se conosco


Política e Governo

Sectides, Setur e Bandes se reúnem com representantes do setor hoteleiro e de eventos

Publicado

Para enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o Governo do Estado lançou no dia 19 de março, um pacote estimado em R$ 1,8 bilhão com medidas socioeconômicas para apoiar diversos setores e dentre eles, o de hotelaria e o de eventos. Na última terça-feira (30), representantes da Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico (Sectides), da Secretaria de Turismo (Setur) e do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) se reuniram por videoconferência com integrantes dos setores para uma primeira reunião após o anúncio feito pelo governador do Estado, Renato Casagrande, com o intuito de ouvir o segmento, receber sugestões e esclarecer dúvidas sobre as linhas de crédito disponíveis.

Neste momento, em que a pandemia apresenta um cenário mais severo e, por isso, foi necessária a adoção de medidas restritivas por parte do Governo do Estado para preservar vidas, o setor de hotelaria e de eventos, assim como os demais necessita de apoio. Neste sentido, foi anunciado o Fundo de Proteção ao Emprego (Capital de Giro), que contará com o aporte do Governo do Estado no valor de R$ 250 milhões e será gerenciado pelo Bandes, tendo como público empresas de todos os portes que foram impactadas pela pandemia. Os juros são de acordo com a taxa Selic, a carência são 12 meses e o prazo total do financiamento, 60 meses. Os interessados devem preencher cadastro no site do banco. A linha começa a operar no mês de abril. 

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico, Tyago Hoffmann, destacou que o setor hoteleiro tem atendido às orientações de higienização, o distanciamento social e o respeito às normas que estabeleceram os limites de reservas por período, mas tem sofrido economicamente.

“Os setores de turismo e de eventos estão entre os mais afetados durante esta pandemia e necessitam de todo o apoio para superar este período desafiador e também manter postos de trabalho que estão envolvidos. Por isso, mantemos o diálogo franco e aberto, estamos trabalhando juntos para que as medidas propostas alcancem o maior número de empresas. O Fundo de Proteção ao Emprego é uma grande aposta do Governo do Estado, estará vigente partir de abril e tem o propósito de dar suporte por meio da oferta de crédito. Nos próximos dias, junto com a Setur, faremos nova reunião para tratar da promoção do setor no pós-pandemia”, disse Hoffmann.    

O diretor-presidente do Bandes, Munir Abud de Oliveira, afirmou  que a atuação do banco capixaba é fundamental agora. “Temos que nos colocar como um suporte para os setores de turismo e eventos, apoiando as empresas com alternativas de crédito facilitado, desburocratizado e que chegue a todo o Espírito Santo de maneira equilibrada e acessível. Dito isso, estamos usando todo o leque de financiamentos que o Bandes já tem em sua carteira, e criando ainda mais instrumentos, como o crédito emergencial com recursos do Fundo de Proteção ao Emprego”, enfatizou.

O gerente de Estudos e Negócios da Setur, Rafael Granvilla, ressaltou que as medidas econômicas apresentadas pelo Governo foram bem recebidas pelo setor de turismo. “A desburocratização e o acesso a juros mais baixos eram demandas recorrentes de um dos segmentos mais afetados pela pandemia, mas que segue otimista com o potencial de recuperação. Aliado a um plano de retomada, a ser construído junto aos representantes do segmento, os representantes das entidades acreditam na recuperação e no potencial de desenvolvimento da cadeia produtiva do turismo.”

Segundo o presidente do Instituto Capixaba de Turismo, Gustavo André Alves, é válido o encontro com representantes do Governo para que o turismo possa mostrar a real situação vivida pelo segmento. “Na reunião realizada estavam presentes os principais diretores de empresas que compõe o trade turístico no Estado. Essa aproximação é extremamente valiosa por nos dar a oportunidade de sermos ouvidos e também buscar soluções para as questões econômicas que estão sendo colocadas devido à pandemia”, frisou Alves.

Participaram da reunião o representante do SindiHotéis-ES, da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC-ES) e demais representantes da rede hoteleira do Estado.

Outras informações sobre as medidas, você encontra aqui.

Plano Espírito Santo — Convivência Consciente

É um conjunto de ações envolvendo órgãos do poder público e do setor produtivo para promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas, com o objetivo de reduzir os impactos sofridos pela população capixaba em decorrência da pandemia da Covid-19. São previstos mais de R$ 32 bilhões em investimentos dos Governos Federal, do Estado e do setor privado até o final de 2022. A estimativa é de que sejam criadas mais de 100 mil vagas de emprego.

O Plano apresenta sete eixos de atuação: Desburocratização; Medidas Tributárias; Crédito e Financiamento; Monitoramento dos Impactos na Economia; Aceleração dos Investimentos Públicos e Privados; Inovação e Tecnologia e Geração de Emprego e Renda.

O Conselho Gestor do Plano Espírito Santo — Convivência Consciente é formado pelas Secretarias de Economia e Planejamento (SEP); Mobilidade e Infraestrutura (Semobi); Fazenda (Sefaz); Governo (SEG), Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico (Sectides), que vão acompanhar de perto a implementação das medidas previstas no Plano. O Conselho será responsável ainda pelas orientações a serem seguidas conforme as prioridades do Governo, propondo ações de rearranjo da conjuntura econômica e potencializando a recuperação da economia do Estado.

Informações sobre linhas de financiamento:

www.bandes.com.br/emergencial

[email protected]

Leia mais:  Banestes anuncia nova redução nas taxas de juros para produtos de crédito
publicidade

Política e Governo

Reinventar a gestão municipal: novos desafios marcam aula inaugural da AGM

Publicado

Teve início na manhã desta quinta-feira (22), a Academia de Gestão Municipal (AGM), iniciativa do Governo do Estado do Espírito Santo, no âmbito das ações do projeto Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS), que oferece capacitação gratuita aos gestores municipais e equipes técnicas, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento das atividades desempenhadas pelos municípios capixabas.

O encontro foi transmitido ao vivo pelo Canal do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), no YouTube, e contou com a participação do secretário chefe da Casa Civil, Davi Diniz de Carvalho; da diretora-presidente da Escola de Serviço Público do Espírito Santo (Esesp), Nelci Gazzoni; e do diretor-presidente do IJSN, Daniel Cerqueira. Os órgãos são responsáveis pela iniciativa e coordenação da AGM, junto com as Secretarias de Economia e Planejamento (SEP), de Gestão e Recursos Humanos (Seger) e da Fazenda (Sefaz).

Daniel Cerqueira iniciou o evento agradecendo a grande adesão de prefeitos, secretários e gestores públicos municipais ao programa. “Sabemos das dificuldades enfrentadas pelas gestões municipais e estamos aqui para contribuir nessa jornada, no aprimoramento das políticas públicas, com o ativo que temos de mais caro que é o conhecimento”, ressaltou.

O secretário Davi Diniz destacou a importância da AGM para o desenvolvimento regional do Estado. “Estamos conseguindo transferir para os municípios o nosso conhecimento, fortalecendo a administração pública e, consequentemente, levando política pública de qualidade para o cidadão, para a sociedade”, afirmou.

Já a diretora Nelci Gazzoni, pontuou o caráter inovador do modelo adotado pela Academia de Gestão. “Temos consciência de que esta ação, composta por tantos temas pertinentes e atuais, e ministrada por uma verdadeira seleção de craques, levará mais qualidade aos serviços públicos oferecidos aos capixabas”, disse.

A aula inaugural contou ainda com a participação da vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, que ressaltou a importância de políticas públicas qualificadas, que atendam, de forma transparente, à população que mais necessita. “A Academia de Gestão Municipal concretiza o debate proposto pelo Governo do Estado, de forma qualificada, participativa, com uma política de colaboração criativa, que pensa fora da caixa, sem individualismo ou vaidade”, destacou.  

Aula inaugural

Leia mais:  Aprovado uso de fundos para combater epidemia

Para a aula inaugural, a AGM convidou especialistas renomados nos assuntos que envolvem a gestão pública. O primeiro tema foi conduzido pelo diretor de Integração do IJSN e doutor em Geografia, Pablo Lira, que apresentou o modelo do programa na palestra “Academia de Gestão: a condição diferenciada do Espírito Santo”, destacando ainda o equilíbrio nas contas públicas, a gestão orientada por planos e ações estruturais, e os resultados obtidos pelo Governo do Estado com essas boas práticas.

No segundo momento, o diretor-presidente do IJSN e doutor em Economia, Daniel Cerqueira, tratou dos “Desafios futuros e a reinvenção dos governos municipais”, trazendo para os participantes o debate sobre o enfrentamento desses desafios por parte dos gestores e a necessidade de novos modelos de gestão, a partir do planejamento estratégico e de políticas públicas baseadas em evidências.

Na aula de encerramento, o ex-prefeito de Vitória e especialista em Gestão Urbana, Luiz Paulo Vellozo Lucas, falou sobre “O novo localismo: a hora e a vez das cidades”, salientando a necessidade de se reimaginar o poder a partir de uma nova abordagem na gestão e de novas atitudes por parte das lideranças.

Ao final das apresentações, a diretora de Estudos e Pesquisas do IJSN, Latussa Laranja, trouxe um breve panorama sobre a importância da Academia de Gestão Municipal e sua inserção no projeto de Desenvolvimento Regional Sustentável do Espírito Santo (DRS-ES).

A aula inaugural da AGM obteve grande audiência, atingindo quase 1.000 espectadores no canal, além do público que acompanhou diretamente pela plataforma on-line do curso. A AGM já soma mais de 930 inscritos, oriundos de todos os municípios do Espírito Santo e também de vários estados do País.

Parcerias

A AGM conta ainda com importantes parcerias institucionais. Estiveram presentes no evento o vice-presidente do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE-ES), o conselheiro Domingos Augusto Taufner; o presidente da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), o prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho; e o gerente de Planejamento e Processos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), Sávio Bertochi.

As inscrições seguem abertas até o dia 27 de abril e podem ser feitas no site: https://eventos.congresse.me/agm

Para assistir a aula inaugural na íntegra, acesse: https://youtu.be/Ofyf_hSgipo.

Leia mais:  Banestes anuncia nova redução nas taxas de juros para produtos de crédito
Continue lendo

Política e Governo

Governo do Estado assina Memorando de Entendimento com Consulado dos Estados Unidos

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, participou, nesta quinta-feira (22), de uma reunião com representantes da Embaixada dos Estados Unidos, em Brasília (DF). Na ocasião, foi assinado o Memorando de Entendimento entre o Estado do Espírito Santo e o Consulado dos EUA no Brasil visando à cooperação técnica e discussão de temas importantes, além da elaboração de projetos e a articulação de ações que sejam de interesse mútuo.

A reunião contou com a participação do embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, do secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Tyago Hoffmann, e do subsecretário de Estado de Atração de Investimentos e Negócios Internacionais, Gabriel Martins Feitosa.  A partir da assinatura, o documento passa a ter validade até 31 de dezembro de 2022 com a possibilidade de ser revisado e estendido mediante o entendimento do Governo do Estado e do Consulado.

Ao firmar a cooperação com os Estados Unidos, o Espírito Santo dá um importante passo para criar oportunidades de discussão de pautas nas áreas de educação, saúde, segurança pública, meio-ambiente, mudanças climáticas, desenvolvimento econômico, desenvolvimento sustentável, apoio ao fortalecimento econômico feminino, combate à desigualdade e discriminação, inovação tecnológica, intercâmbio cultural, entre outras.

“Nosso intuito é que possamos fazer intercâmbio com alguns Estados americanos em diversas áreas e atrair investimentos. Vamos criar um grupo, de forma organizada, com a participação do Consulado dos Estados Unidos, do governo capixaba e do setor produtivo de nosso Estado para que possamos estabelecer parcerias. Muitas empresas estão interessadas em bons programas e projetos. Como o Espírito Santo é referência de gestão fiscal no Brasil, podemos estabelecer boas parcerias e ser uma porta de entrada para pessoas e empresas americanas”, destacou o governador Casagrande

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Tyago Hoffmann, afirmou que a próxima ação prevista é a criação de um Grupo de Trabalho com representantes do Espírito Santo e do Consulado dos Estados Unidos.

“Será possível debater pautas ligadas à economia, à inovação tecnológica e ao desenvolvimento que são importantes para o Estado. Vamos juntos definir metas e parâmetros para obter resultados claros. Nosso objetivo é promover a troca de conhecimento, das melhores práticas, serviços e tecnologias nas áreas pertinentes, além de facilitar o intercâmbio de especialistas e a realização de visitas técnicas quando necessário”, pontuou Hoffmann.

Exportação e importações capixabas

Leia mais:  Erick Musso está curado da Covid-19

De acordo com dados do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) divulgados em março, os principais destinos das exportações capixabas de fevereiro de 2021 foram: Estados Unidos (36,74%), Bahamas (9,12%), Filipinas (7,83%) e Omã (7,75%). Para os Estados Unidos destinaram-se, principalmente, produtos semimanufaturados de ferro ou aço não ligado (33,37%), rochas ornamentais trabalhadas (27,37%), produtos semimanufaturados de ligas de aço (25,13%) e pasta química de madeira (celulose) (6,98%).

Quanto às importações, as principais origens das importações capixabas em fevereiro de 2021 foram a China (31,22%), Estados Unidos (14,12%), Argentina (5,89%) e Austrália (5,16%). Com origem nos Estados Unidos, destacaram-se: aeronaves, aparelhos espaciais e partes (50,77%), combustíveis, óleos minerais e matérias betuminosas (29,74%), equipamentos de comunicação/máquinas e aparelhos elétricos (5,56%) e máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, e partes (2,73%).

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana