conecte-se conosco


Entretenimento

Secult realiza lançamento coletivo de livros contemplados em edital de literatura

Publicado

O Governo do Estado realizou, na noite dessa quarta-feira (25), o evento de lançamento dos 17 livros premiados no edital de literatura da Secretaria da Cultura (Secult), no Palácio Anchieta, em Vitória. São obras de diferentes gêneros, como crônica, infanto-juvenil, conto, poesia, biografia e romance, escritos por autores capixabas. Foram distribuídos 1.700 livros para o público presente, sendo 100 de cada projeto de literatura aprovado no edital de 2019.

O evento teve a participação do governador do Estado, Renato Casagrande, que falou na abertura do lançamento coletivo. “É muito bom voltar a realizar os lançamentos dos nossos editais, recuperando o tempo que perdemos por conta da pandemia. Fomos aperfeiçoando nossos editais com uma política democrática para todos que militam na área cultural. A atividade cultural é empreendedora e geradora de renda. Esses editais possibilitam esses caminhos”, disse.

Casagrande abordou também os avanços nas políticas públicas voltadas para a área cultural. “Aprovamos a Lei de Incentivo à Cultura para apoiar as boas iniciativas. Temos que compreender que a cultura é essencial para a nossa vida. Quando se investe forte em cultura, conseguimos ter uma sociedade mais fraterna. Temos uma sociedade muito heterogênea e a cultura nos permite conviver com pessoas diferentes. Queremos que o Espírito Santo seja uma referência nacional em todas as áreas, inclusive na cultura, pois temos talentos para isso”, completou.

“Todas essas publicações de hoje são resultado dessa política dos editais que tem continuado ao longo dos anos e teve o maior investimento da história em sua mais recente edição. Lembramos que a Lei de Incentivo à Cultura está super aberta para a Literatura. Além dessa porta aberta, teremos ainda uma para os municípios por meio do Programa de Coinvestimento da Cultura – Fundo a Fundo”, acrescentou o secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha.

Leia mais:  Morte de Cristiano Araújo faz cinco anos e mantém casos indefinidos

Bibliotecas de 78 municípios do Estado vão receber os livros lançados no evento. “As duas categorias do edital de literatura arrasaram. Foi um mosaico literário, um mix de formatos, as capas… São publicações muito valiosas. É muito valioso para as bibliotecas que recebem também”, pontuou a diretora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Espírito Santo (SEBP/ES), Marcelle Queiroz.

Uma das contempladas pelo edital, a escritora Lorraine Paixão, que lançou a obra “Desassossego – histórias e memórias do bairro Central Carapina”, discursos em nome de todos os autores. “Hoje estou aqui lançando um livro que fala sobre a minha quebrada. Estamos todos aqui repartindo e retornando para a sociedade essas obras produzidas com recursos públicos”, disse, lembrando que participou da solenidade anterior de lançamento coletivo, em 2019.

Após a cerimônia de abertura, foi realizada uma noite de autógrafos com os autores e a distribuição gratuita dos livros para o público. Também estiveram presentes o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo (Educação), e a diretora-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), Cristina Engel de Alvarez.

Leia mais:  Band apaga vídeo em que Piquet chama Globo de 'lixo'; assunto pega mal internamente, diz site

O lançamento dos livros contemplados pelo edital de literatura da Secult de 2020 será realizado ainda este ano.

Confira a lista de livros lançados:

Lobo Pasolini, “Experiências”;

Bruna Maria Gonçalves Breguez, “História da Moda no Espírito Santo: do século XVI ao século XXI”;

Filipe Ferreira Ghidetti, “A condição Urbana”;

Mara Coradello, “Post Its de Carne e Putrefação”;

Geusa Gomes, “O cachorro que fugiu do aquário e voou”;

Gustavo Pimenta, “Minhas Vianas: a cidade como lugar de afetos”;

Herbert Soares, “O ‘Grupo dos Onze’: elites políticas e anticomunismo no município de Muniz Freire”;

Ingrid Carrafa, “Quando borboletas carnívoras dançam no estômago”;

José Roberto Santos Neves, “Memória da Música – Uma leitura crítica de 40 discos que marcaram época no Espírito Santo”;

Lorraine Paixão, “Desassossego – histórias e memórias do bairro Central Carapina”;

Lucas Albani, “O Riso do Chico”;

Luiz F. Bernardes, “A menina que pintava carneiros”;

Marcelo Seidel Fiorotti, “Paisagem e fé: espaços sagrados nos caminhos de Anchieta“;

Paulo Roberto Sodré, “Um pássaro de fogo: reconto”;

Raquel Falk, “Verbetes (im)perfeitos para corpos im(perfeitos)”;

Renata Oliveira Bomfim, “O Coração da Medusa”;

Ricardo Maurício Gonzaga, “Sobrenome perigo”.

publicidade

Entretenimento

Festa da Polenta e Serenata. Veja datas do tradicional evento italiano que acontece em Venda Nova

Publicado

Público contará com muita música, comida e danças. A Serenata Italiana acontece neste sábado (9)

Mais uma edição da Festa da Polenta foi confirmada! O evento, que acontece em Venda Nova do Imigrante, será realizado nos dias 7 a 9 e de 14 a 16 de outubro, mas antes disso, os capixabas contam com a tradicional Serenata Italiana que acontece no próximo sábado (9).

Trajadas e cheias de empolgação, o evento reúne pessoas de várias cidades. O público sai dos bairros Bananeiras, Providência, Tapera e Lavrinhas cantando músicas italianas aprendidas durante a infância com os nonnos e nonnas. 

Depois de uma caminhada de aproximadamente 3 horas, o grande encontro acontece no Centro de Eventos Padre Cleto Caliman (Polentão) onde haverá show com a banda Toni e Boni, além de comidas e bebidas típicas.

“Desde março a diretoria da Afepol está trabalhando firme para que tudo saia de forma muito organizada e segura para os participantes, assim como aconteceu nas outras edições”, enfatizou Edésio Minet Zavarize, presidente da Associação Festa da Polenta (Afepol).

Para participar do evento é preciso comprar uma pulseira no valor de R$ 20 que dá acesso ao Polentão. A quantidade é limitada e as vendas acontecem na Afepol e em pontos do comércio do município, Castelo, Pedra Azul, Conceição do Castelo, Brejetuba e Vitória, identificados com cartazes da festa. 

Leia mais:  Band apaga vídeo em que Piquet chama Globo de 'lixo'; assunto pega mal internamente, diz site

No dia da festa, na Afepol, também haverá vendas das pulseiras de acesso, bem como de acessórios típicos como embornal, taças, suspensório, boinas e arquinhos.

“A Serenata é mais um instrumento de fortalecimento de resgate cultural e manutenção das tradições trazidas pelos imigrantes italianos. Para continuar sendo uma festa bonita e segura para as famílias participarem, a Afepol pediu reforço à Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e ao Corpo de Bombeiros”, conta Edésio.

Regras para participação

Para a segurança do público, a Afepol confeccionou um panfleto com as regras de participação da Serenata Italiana. As normas também estão sendo divulgadas nas redes sociais da Festa da Polenta (@festadapolenta e pelo Facebook: Festa da Polenta).

– Durante a caminhada a recomendação é não levar facas e garfos de metal, bem como copos e garrafas de vidros. O participante deve levar o que for comer já cortado e fatiado, além de dar preferência para utensílios descartáveis.

– A venda de bebida alcóolica é expressamente proibida para menores de 18 anos. A entrada desse público no Polentão somente será permitida com o responsável.

Leia mais:  Compositor pede prisão preventiva de Wesley Safadão por plágio

– Os tratores e fogões à lenha móveis, que desfilam na Serenata, devem portar placa identificadora cadastrada na Afepol. Não será permitido outro tipo de veículo, muito menos a execução de músicas diversas às oficiais.

– Dentro do Polentão, somente o som do palco funcionará. Não serão permitidos vendedores ambulantes e barraqueiros. Haverá policiamento com bafômetro.

SERENATA ITALIANA

Data: sábado (9)
Horários: saída dos bairros às 19h, chegada no Polentão às 22h e término às 2h
Local: ruas de Venda Nova do Imigrante e Centro de Eventos Padre Cleto Caliman (Polentão)
Pulseiras de acesso ao Polentão LIMITADAS: R$ 20. comércio local e na Associação Festa da Polenta (Afepol).

FESTA DA POLENTA

Data: 7 a 9 e de 14 a 16 de outubro.

Continue lendo

Entretenimento

Patricia Abravanel entrega ‘vício’ de Silvio Santos: ‘Eu acho um problema’

Publicado

Patricia Abravanel revelou que Silvio Santos é viciado em trabalho. A filha do dono do SBT contou que, durante a pandemia da Covid-19, ele fez atividades que nunca havia feito antes e nem sequer falou sobre a emissora, o que para ela foi motivo de orgulho. “Eu acho um problema “, avalio. 

O assunto veio à tona no podcast O Pod É Nosso, exibido no YouTube e comandado por Carlos Alberto de Nóbrega e Renata Domingues. Na atração, ela elogiou o fato do pai, aos 91 anos, permanecer ativo. “Eu admiro muito quando eu vejo ele saindo do carro, aquela postura ereta, forte, eu acho tão legal, é uma vontade de viver, de fazer e de continuar produzindo. Ele sabe que o pessoal sente falta dele”.

Apesar dos elogios, Patricia destacou que não gosta de ver o comunicador trabalhando demais. “Meu pai é muito focado no trabalho. Vocês não aprenderam a ter outros prazeres, eu acho um problema, viu, Carlos Alberto? Vocês não aprenderam a ver felicidade em outras coisas”, analisou ela. 

Leia mais:  MAES abre sala permanente de seu acervo com obras de Dionísio Del Santo e Raphael Samú

“Eu nunca deixei de fazer um programa em 35 anos”, comentou o apresentador do A Praça É Nossa. “Mas vocês não aprenderam a ver felicidade em outras coisas. No ano passado, eu achava que ele não ia voltar, ele estava curtindo outras coisas. Ele foi em aniversário de neto, ele nunca tinha ido. Fez coisas que ele nunca fazia antes”, completou Patricia.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana