conecte-se conosco


Política e Governo

Sedu esclarece dúvidas sobre o Programa EscoLAR

Publicado

No intuito de esclarecer dúvidas do Programa EscoLAr foi que a Secretaria da Educação (Sedu) reuniu uma série de informações. Confira:

As aulas pela TV também valem para alunos da rede municipal?
Sim, se esse for o desejo da respectiva Secretaria Municipal de Educação. Na medida em que o conteúdo vem pela TV aberta, caso algum secretário municipal queira utilizar essa atividade remota, poderá fazê-lo sem nenhum problema.

Já Atualizei os canais e não apareceu o canal 8.2. Qual motivo?
Se apareceram os canais 8.3 e 8.4, possivelmente não é um problema de transmissão. Pode ser algum problema técnico.

Como fazer para copiar as explicações do professor pela TV, sendo que não tem pausa?
Essa forma de transmissão de conteúdo exigirá do aluno uma organização na forma de estudar. De todo modo, as aulas são reprisadas no dia seguinte, nos mesmos horários. As aulas são às segundas, quartas e sextas-feiras, com reprise nas terças, quintas e sábados. Os conteúdos também estarão disponíveis no site www.sedu.es.gov.br/escolar, no menu grade de programação, onde poderão ser consultados.

Utilizei todas as TVs e apenas uma funcionou, porém parte do vídeo estava sem som.
A dificuldade é na TV e não na emissão do sinal. De fato, houve um pequeno problema no canal 8.2, mas que já foi corrigido.

Leia mais:  Governo publica edital para obras de construção dos píeres do aquaviário

Como ficarão as aulas para os alunos que não têm acesso a TV e internet?
O EscoLAR é um programa de atividades não presenciais, em que as principais estratégias são a transmissão das aulas pela TV e pela plataforma Google Sala de Aula, que pode ser acessado pelo aplicativo EscoLAR. As escolas que identificarem alunos que não possuem nenhuma das duas alternativas farão, através de sua própria equipe, a estruturação de uma série de outras ações, para que não haja exclusão de nenhum aluno dos conteúdos.

Moro em zona rural onde só pega o canal local da Globo e os demais de São Paulo, e não temos TV aberta. O que fazer?
Infelizmente é um caso que não será atendido pelas duas principais estratégias.

Não tenho TV digital. Vou conseguir acessar?
O conteúdo que está sendo transmitido é digital, por essa razão, essas famílias possam ter a mesma dificuldade.

Mesmo atualizando a TV os canais não aparecem.
É muito importante que as pessoas façam as atualizações novamente para tentar todas as possibilidades técnicas.

Leia mais:  Governo e Assembleia vetam projeto de Majeski que valoriza a vida

Quando cliquei na TV para assistir a aula não tinha matéria para a idade da minha filha.
Há uma programação por série/ano. É necessário sintonizar no horário e data, de acordo com a série/ano do aluno. A programação está disponível no site do EscoLAR (www.sedu.es.gov.br/escolar, no menu grade de programação).

As aulas foram pré-disponibilizadas aos professores no Youtube, será sempre assim? Qual a alternativa para os professores que não têm acesso a TV.
Para que os professores ficassem cientes das primeiras aulas, os conteúdos foram disponibilizados no Youtube previamente. Porém, a partir de agora só será disponibilizado após a transmissão pela TV. A alternativa é o acesso ao Google Sala de aula através do aplicativo EscoLAR, que já está disponível no Google Play.

Sou intérprete de libras. As primeiras aulas não contaram com intérprete. Como os alunos surdos irão estudar?
Os primeiros conteúdos vieram sem interprete de Libras. A expectativa é que as próximas aulas sejam transmitidas com interprete.

Essas aulas serão contabilizadas como dias letivos?
Inicialmente as aulas não serão contabilizadas como dia letivo. A proposta é uma alternativa para que os alunos tenham acesso a conteúdos durante o período da pandemia.

publicidade

Política e Governo

Ramalho decide disputar a Câmara Federal

Publicado

Após ser rifado pelo partido na disputa do Senado e ter desabafado que o “sistema” tinha retirado o seu sonho, o ex-secretário da Segurança Pública Coronel Alexandre Ramalho (Podemos) vai disputar uma vaga de deputado federal. Ele vai se somar à chapa que já tem o ex-prefeito Gilson Daniel e o vice-prefeito de Vila Velha, Victor Linhalis, entre outros.

A decisão foi divulgada em nota na tarde desta quinta-feira (11), por sua assessoria. O comunicado diz que a homologação da candidatura foi deferida pelo prefeito de Viana, Wanderson Bueno, que representou a Executiva estadual.

Nos bastidores, a ida de Ramalho para a chapa federal do Podemos dá mais tranquilidade aos candidatos que temiam não alcançar nenhuma das 10 vagas. Agora, os cálculos dão conta da possibilidade de conquistar até duas cadeiras, segundo analistas políticos. O Podemos faz parte da base aliada do governo e vai apoiar a senadora Rose de Freitas (MDB) à reeleição.

Leia a nota na íntegra:

“Nesta quinta-feira (11), após refletir sobre a negativa da homologação da sua candidatura ao Senado, o Coronel Ramalho, ex-secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Espírito Santo, decidiu continuar na disputa eleitoral de 2022, agora como candidato a deputado federal.

Sua candidatura foi homologada pelo prefeito de Viana, Wanderson Bueno, que representou a Executiva estadual do Podemos, que também o orientou e motivou a permanecer com seu nome à disposição da sociedade capixaba.

A decisão foi tomada após ouvir sua família, amigos e principalmente as pessoas que o incentivaram a continuar lutando por uma vaga no Congresso Nacional. A deliberação final foi pautada ainda na possibilidade concreta de ser o único candidato com experiência e propostas efetivas no campo da segurança pública.

Ramalho continuará defendendo a modernização e adequação da Legislação Penal Brasileira, que no seu entender, não atende aos anseios dos operadores de segurança pública e das famílias brasileiras, que sofrem nas mãos dos criminosos e não são devidamente alcançados e punidos”.

Leia mais:  FIP do Fundo Soberano é lançado em solenidade no Palácio Anchieta
Continue lendo

Política e Governo

Profissionais da Educação do ES vão receber bônus de até um salário a mais este mês

Publicado

Segundo a Sedu, recebem o Bônus Desempenho todos os profissionais da Educação (efetivos, comissionados e de Designação Temporária)

Conforme divulgado pelo governador do Estado, Renato Casagrande, por meio das redes sociais, nesta quarta-feira (10), o “bônus desempenho”, benefício pago aos profissionais ativos da educação, referente ao exercício de 2021, será pago na folha de pagamento de agosto deste ano.

Sobre o assunto, a Secretaria de Educação (Sedu) informou, em nota, que a concessão do bônus por desempenho para profissionais ativos da Educação é um direito e um reconhecimento do trabalho dos professores e servidores, regulamentado pela Lei Complementar nº 504 e pelo Decreto nº 2761-R, alterado pelo Decreto 3949-R e Lei Complementar 887, que concede aos profissionais ativos no âmbito da Secretaria da Educação (Sedu), sendo que o período de avaliação é de acordo com o calendário escolar.

Leia mais:  Gestores municipais participam de seminário na área de captação de recursos federais

Também segundo a Sedu, recebem o Bônus Desempenho todos os profissionais da Educação (efetivos, comissionados e de Designação Temporária). Ao todo, serão beneficiados 12.975 profissionais neste ano.

A bonificação é concedida anualmente aos profissionais que atuam em escolas e outras unidades da Sedu e é calculada com base em indicadores coletivos e individuais. Desse modo, o profissional pode receber até um salário a mais, conforme os resultados apurados pela unidade de ensino onde exerce suas funções.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana