conecte-se conosco


Camisa 10

SEG é o campeão do Campeonato Metropolitano de Beach Soccer

Publicado

Por Paulo Borges – Correspondente / Vitória

Num jogo disputadíssimo, digno de uma final, a equipe masculina de Beach Soccer do SEG sagrou-se campeã capixaba ao vencer a do Vilavelhense pelo placar de 5 a 4. A partida aconteceu neste domingo (27), na quadra de areia do complexo esportivo do Tancredão, em Vitória.

Os gols pelo SEG foram marcados por Thiago (2), Feijão, Pedrinho e Dário, enquanto pelo Vilavelhense marcaram Alan, Jonathan e Léo (2). O jogo foi muito disputado com grandes jogadas de lada a lado, com destaque para a atuação de Thiago, que marcou o gol do título de voleio, consolidando a vitória e o título inédito para a equipe do SEG. O outro destaque foi o goleiro campeoníssimo em várias modalidades, Ciro. Fez defesas importantes que motivaram e ajudaram a construir uma grande vitória com um placar que demonstra o alto nível do beach soccer capixaba, que é referência nacional. Quem também foi muito elogiado pela atuação foi Dário, que também marcou seu gol. Do beach soccer capixaba, vários dos seus jogadores, tanto no masculino quanto na categoria feminina costumam integrar a Seleção Brasileira.

Disputa do terceiro lugar

Antes do jogo da decisão, outra partida também que foi muito bem disputada foi a preliminar entre Craques da Praia e Juventude. Pelo terceiro lugar o Craques da Praia venceu pelo placar de 4 a 2 a equipe do Juventude. Os gols foram marcados por Brasa, Eré, Ramon e Diego, pelo Craques da Praia e pelo Juventude Renzo e Breno foram os autores dos dois gols.

Vilavelhense é campeã do Beach Soccer capixaba na modalidade feminina

Visualização da imagem

A jogadora Lelê Villar fez os dois gols da vitória por 2 a 0 contra a equipe do São Pedro, que lutava pelo tricampeonato.

Num jogo eletrizante, a equipe feminina do Vilavelhense sagrou-se campeã do Campeonato Metropolitano, disputado no domingo passado (20), no Tancredão, em Vitória. Venceu a equipe do São Pedro pelo placara de 2 a 0. Os gols foram marcados por Lelê Villar, que também é uma das jogadoras da Seleção Brasileira de Beach Soccer feminino.

Antes do jogo da final, o Arsenal e Craques da Praia disputaram o terceiro lugar, que acabou ficando com o Arsenal, de Viana, que venceu por 7 a 2. Com dois dos gols marcados, Tai foi a artilheira do campeonato, com 12 gols.

Foram oito equipes que disputaram o Campeonato Metropolitano que é uma iniciativa da Associação Capixaba de Esporte e Lazer (Acel), com o apoio da Federação de Beach Soccer do Espírito Santo (FEBSES), com apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sesport) e da Prefeitura de Vitória. Os jogos são transmitidos pela TV Educativa.

O Beach Soccer capixaba é referência nacional e várias jogadoras são da seleção nacional e algumas têm passagem por equipes europeias.

_____________________________________________________________________________

Um pouco da história do Beach Soccer

A história do futebol de areia, também conhecido como beach soccer ou futebol de praia, surgiu em meados da década de 30 nas areias da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Inicialmente visto como uma opção de lazer e diversão, a atividade física ganhou rapidamente popularidade entre os cariocas. O Futebol de Areia, em sua forma atual, começou a ser disputado em 1992, quando as regras do jogo foram criadas e um campeonato piloto foi organizado. Em uma versão onze contra onze, com as regras usuais, ele era praticado nas praias brasileiras pelo menos desde os anos 1930. Na década de 1960, chegou a haver campeonatos organizados em Santos e no Rio de Janeiro, e mesmo um campeonato brasileiro de seleções.[1][2] Contudo, o gosto pela prática de futebol na areia, ou na praia, é muito anterior, também em Portugal, aos anos sessenta, recuando, pelo menos à década de 30 do século XX[3]. Em 1992, foi organizado o primeiro campeonato profissional em Miami Beach, com as equipes de Brasil, Estados Unidos, Itália e Argentina. O Brasil saiu vencedor. Em abril de 1994, em Copacabana, no Rio de Janeiro, houve o primeiro evento de futebol de praia transmitido pela televisão. No ano seguinte, a primeira Copa do Mundo de Futebol de Areia foi sediada no mesmo local. O campeão foi o Brasil, país-sede, que se tornou o primeiro campeão mundial de futebol de areia. Com o sucesso do evento, os organizadores desenvolveram o jogo e se preocuparam então em divulgá-lo mundo afora. Foi criada, assim, a Pro Beach Soccer Tour, com 60 jogos em dois anos pela América do Sul, Europa, Ásia e nos Estados Unidos, atraindo grandes nomes para a areia. O interesse gerado pelo tour na Europa levou à criação da Liga Europeia de Futebol de Praia. Em 1998, a Liga Europeia e a Taça da Europa de Futebol de Praia floresceram. A primeira edição da Liga Europeia foi conquistada pela Alemanha, enquanto Portugal venceu a primeira Taça da Europa. As seleções que mais se destacaram nessas competições foram Portugal, Espanha, França e Itália, mas, nos últimos anos, têm surgido novas seleções muito fortes, como a Suíça, a Polônia, a Ucrânia ou a Rússia.

Os quatro anos seguintes viram o crescimento consolidado por maiores progressos dentro e fora de campo. Em 2004, a FIFA, vendo o crescimento e potencial do esporte, acabou decidindo que seria o órgão internacional responsável pelo Futebol de Areia, e, em Maio de 2005 organiza a primeira Copa do Mundo de Futebol de Areia sob sua responsabilidade, com sede mais uma vez na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, que acabou com o triunfo da França.

· Fonte: Google e outras informações complementares

Leia mais:  Hamilton ganha mais que o dobro do 2º maior salário da Fórmula 1
publicidade

Camisa 10

Campeão no Rio, Thiago Braz ganha o bronze no salto com vara

Publicado

Brasileiro garantiu sua segunda medalha em Olimpíadas ao saltar 5,87 m. Sueco Armand Duplantis confirma favoritismo e leva o ouro

Campeão olímpico no Rio de Janeiro, em 2016, Thiago Braz garantiu a medalha de bronze no salto com vara em Tóquio 2020. A final ocorreu nesta terça-feira (3). O brasileiro, que se classificou ao saltar 5,75 m na etapa classificatória, conseguiu ir até os 5,87 m, ficando atrás somente do recordista mundial Armand Duplantis, da Suécia, que confirmou o favoritismo ficando com o ouro. O norte-americano Christopher Nilsen levou a prata.

Thiago começou bem e acertou, em seu salto inicial, os 5,50 m. Na sequência, tentou 5,70 m e chegou a passar na primeira tentativa, porém, um toque acabou derrubando o sarrafo. Na segunda tentativa, ultrapassou a barra. 

Para 5,80 m, o brasileiro falhou na primeira tentativa. Na segunda, foi bem e se credenciou para saltar os 5,87 m, que acertou de primeira.

Na tentativa para 5,92 m, de 14 competidores restavam apenas Christopher Nilsen (EUA), Thiago Braz (BRA), Renaud Lavillenie (FRA) e Armand Duplantis (SUE), franco-favorito. Na primeira execução, o brasileiro falhou e o sueco passou no primeiro salto com folga.

Thiago foi para a segunda tentativa, mas derrubou a barra. Na sequência, o francês Renaud Lavillenie, que sofreu com uma lesão no tornozelo, desperdiçou sua terceira tentativa e o brasileiro garantiu o bronze.

Na terceira execução, Braz falhou de novo, mas ficou com o terceiro lugar, garantindo a medalha, a sua segunda em dois Jogos Olímpicos.

A prova seguiu com o Nilsen e Duplantis. O sueco passou com tranquilidade na primeira tentativa. O norte-americano desperdiçou suas três tentativas e o pódio se formou.

Insaciável

Não satisfeito, Duplantis ajustou o sarrafo para 6,19 m para tentar bater o recorde mundial, que é dele mesmo (6,18 m), e o olímpico, que é de Thiago Braz, que saltou 6,03 no Rio, em 2016.

O sueco chegou a pensar em tentar o olímpico primeiro, mas decidiu ir direto para o mundial. Na primeira tentativa, faltou pouco para conseguir. Cansado, na segunda desistiu no meio do caminho. Na terceira, o medalhista de ouro, conquistada com facilidade hoje, derrubou a barra novamente.

Leia mais:  Injustiçado, Cássio se cansou. Pensa em deixar o Corinthians
Continue lendo

Camisa 10

Em partida emocionante, Santos vence de virada e é finalista da Copa Norte 2021

Publicado

Em partida emocionante, o Santos de Barra de São Francisco venceu o Baixo Guandu, de virada, neste domingo (01), e garantiu a vaga na final da Copa Norte 2021.

A primeira partida, em Baixo Guandu havia terminado em 0x0, levando a disputa para Barra de São Francisco.

O Terror do Norte chegou forte e pressionou bastante na primeira etapa, mas desperdiçou várias chances claras de gol sendo, aos 28 minutos com Deivid, aos 39 com Diego e aos 43 minutos com Higor Santos que se depararam com o goleirão guanduense, Wilton, que fez grandes defesas e impediu que O Terror do Norte balançasse as redes.

O segundo tempo começou com fortes emoções para a equipe santista. O atacante Diego perdeu clara chance, praticamente debaixo da trave, logo no primeiro minuto da etapa complementar.

Logo em seguida, em uma ótima chance para O Terror do Norte, Igor Santos cobrou falta na gaveta e o goleiro voou para mandar para escanteio.

Em uma rara chance, o Baixo Guandu castigou o Santos e, aos 20 minutos, Kaká abriu o placar para a equipe visitante. Mas a alegria durou pouco, após reinício do jogo, em cobrança de pênalti, o artilheiro Eraldo empatou para o Santos.

O gol da classificação do Santos saiu aos 35 minutos do segundo tempo. Após ótima jogada e um lindo chute da entrada da área, mais uma vez, o goleiro Wilton fez um milagre e espalmou para escanteio. Na cobrança, Alessio, mostrou todo oportunismo e, no segundo pau, finalizou para o fundo das redes de cabeça.

Agora, o Santos de Barra de São Francisco encara o Santa Teresinha de Itarana, na final da Copa Norte 2021.

Equipes:

Santos: Alan, Ramires, Deivid, João Moura e Balotelli. Correia, Thiago Noia (Patrick) e Igor Santos. Diego (Vitinho), Eraldo e Marcus Vinicius (Alessio).

Baixo Guandu: Wilton, Neneca, Breno, Farias e Dega. Duthy, Russo, Robinho, Jamal, Thalisson e Madson.

Arbitragem: Rubens Abranches

Auxiliares: Rafal Ventura e Rafael Abranches

Leia mais:  Hamilton ganha mais que o dobro do 2º maior salário da Fórmula 1
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana