conecte-se conosco


Segurança

Sejus prepara concurso com 600 vagas para cargo de inspetor penitenciário efetivo

Publicado

O Governo do Estado vai realizar concurso público para seleção e contratação de inspetores penitenciários efetivos. A Secretaria da Justiça (Sejus) instituiu, nesta semana, a comissão organizadora responsável por coordenar a realização do certame, que prevê 600 vagas para o cargo, além de cadastro de reserva. A previsão é lançar o edital em fevereiro de 2022.

O secretário de Estado da Justiça, Marcello Paiva de Mello, lembra que a seleção é fundamental para a recomposição do quadro de profissionais da Pasta, uma vez que o último concurso público para o cargo foi realizado em 2012.

“O inspetor penitenciário é responsável por manter a ordem e a disciplina nos estabelecimentos prisionais, o que exige a seleção de profissionais idôneos e qualificados. Neste ano, já lançamos um edital para contratação de inspetores no regime de designação temporária e estamos avançando, atendendo a uma demanda necessária para o sistema prisional, que é a recomposição do quadro de recursos humanos”, destaca o secretário.

A comissão organizadora instituída dará continuidade aos trâmites para lançamento do edital, previsto para fevereiro de 2022. O grupo já elabora o Termo de Referência e realiza os encaminhamentos para contratação da instituição que executará o concurso público. Atualmente, o subsídio para o cargo de inspetor penitenciário equivale a R$ 3.107,65, mais R$ 300,00 de auxílio refeição.

Os requisitos para participação no certame serão definidos e divulgados junto ao edital. A expectativa é de que os interessados realizem prova objetiva; prova de condicionamento físico; exame de saúde e prova de aptidão psicológica. Os aprovados passarão por curso de formação.

Competências

Os inspetores penitenciários são responsáveis pelo atendimento, custódia, guarda, assistência e orientação aos internos das unidades prisionais do Estado; atendimento de familiares e visitantes; vigilância das unidades penitenciárias; condução dos veículos de transporte de internos; entre outras atividades.

Há ainda previsão para o ano de 2022 de instituição da lei que regulamentará a Polícia Penal. Com o advento da lei, o cargo de inspetor penitenciário será transformado em policial penal.

Leia mais:  Homem pega mulher com outro e tem parte da orelha arrancada com mordida
publicidade

Segurança

Ex-funcionário da Santa Casa de Vitória é preso por suspeita de desvio financeiro

Publicado

Homem trabalhava no setor de Recursos Humanos do hospital e é suspeito de desviar recursos por meio de funcionários fantasmas

Um homem suspeito de promover desvios financeiros enquanto trabalhava no setor administrativo da Santa Casa de Misericórdia de Vitória foi preso nesta sexta-feira (24) em Marechal Floriano, Região Serrana do Estado.

Ele foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Viana, conforme confirmado pela Secretaria de Estado da Justiça.

Fontes ligada à Santa Casa de Vitória revelaram que o investigado se apropriava dos repasses feitos para o hospital filantrópico, desviando essas quantias para o pagamento de funcionários fantasmas. 

A Polícia Civil informou que ainda não vai dar detalhes sobre a prisão, por isso o Folha Vitória não irá divulgar o nome dele. 

A Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória confirmou, por nota, que “foram constatadas inconsistências na gerência de faturamento e que foram enviados à polícia todos os documentos disponíveis para apuração dos fatos”. 

A direção da instituição não quis, no entanto, detalhar quais seriam essas inconsistências e nem o valor que teria sido desviado.  

Suspeito apresentou diploma falso em 2015

O ex-funcionário da Santa Casa já foi alvo de investigação em janeiro de 2015 pelo Conselho Regional de Administração do Espírito Santo (CRA-ES). 

Ele foi indiciado junto ao Ministério Público Estadual por ter apresentado diploma falso de conclusão de curso de Administração para obter registro no CRA. 

Na época, ele atuava como gerente financeiro do Hospital Estadual Jayme Santos Neves.

Fonte: Folha Vitória.

Leia mais:  Grande quantidade de droga é apreendida em Nova Venécia
Continue lendo

Segurança

Operação Maria da Penha prende 14 mil pessoas em todo o Brasil

Publicado

Ação conjunta entre estados, DF e União atendeu 127 mil mulheres vítimas de violência doméstica e instaurou  37 mil inquéritos 

Uma operação conjunta entre estados, Distrito Federal e União prendeu 14 mil pessoas por violência doméstica, descumprimento de medidas protetivas, dentre outros crimes contra a mulher. Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, a ação atendeu mais de 127 mil mulheres em um mês, entre 20 de agosto e 20 de setembro deste ano. Os dados foram divulgados em entrevista coletiva, nesta sexta-feira (24), na sede do ministério, em Brasília.

“A operação teve o engajamento de diferentes instituições para qualificar o atendimento às vítimas, reforçar o cumprimento de medidas protetivas e conscientizar a população sobre a importância de denunciar as agressões. Os resultados mostram a importância de um olhar integrado para coibir casos de violência contra a mulher e prevenir a ocorrência de feminicídios”, afirma o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

A Operação Maria da Penha, que carrega o mesmo nome da lei que garante a punição aos agressores, contou com a atuação de 108 mil profissionais das forças das seguranças estaduais que acompanharam mais de 40 mil medidas protetivas de urgência, em 35 mil diligências.

A partir disso, foram quase 37 mil inquéritos instaurados e 349 apoios prestados a oficiais de justiça para intimação das medidas protetivas de urgência. Essa é a primeira vez que os oficiais receberam apoio exclusivo de policiais para entregar esses mandados. Normalmente, isso só acontece por meio de solicitação do Judiciário.

No DF
Na capital federal, 224 pessoas foram presas e mais de 3.500 mulheres vítimas de violência doméstica foram atendidas. Além disso, foram expedidas 1.339 medidas protetivas de urgência. Ao todo, os policiais realizaram 1.012 diligências e 1.116 inquéritos foram instaurados.

Leia mais:  Grande quantidade de droga é apreendida em Nova Venécia
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana