conecte-se conosco


Internacional

Selfies mortais fizeram 330 vítimas em uma década. Relembre casos

Publicado

Segundo levantamento, Índia é o país com mais mortes diretamente relacionadas a fotos em locais perigosos

Não é novidade que a cultura do like tem sido responsável pelo aumento de casos de transtornos emocionais, bullying e, em casos mais extremos, suicídio. No entanto, uma pesquisa revelou que as selifes estão ligadas à morte de pelo menos 33 pessoas por ano na última década.

O dado pertence à pesquisa The Danger Selfies ( em tradução livre, as selfies perigosas), realizada pelo site de fotografia Inkifi 

O dado pertence à pesquisa The Danger Selfies ( em tradução livre, as selfies perigosas), realizada pelo site de fotografia Inkifi.

Segundo o levantamento, 330 pessoas morreram na última década tentando tirar fotos de si mesmas em lugares perigosos

Segundo o levantamento, 330 pessoas morreram na última década tentando tirar fotos de si mesmas em lugares perigosos.

Foi o caso da guia turística turca Olesya Suspitsyna, de 31 anos. Em 2020, ela viajou para comemorar o fim das rígidas medidas de isolamento no país, cruzou a grade de segurança em um ponto de cachoeiras na Antalia, e acabou despencando mais de 35 metros

Foi o caso da guia turística turca Olesya Suspitsyna, de 31 anos. Em 2020, ela viajou para comemorar o fim das rígidas medidas de isolamento no país, cruzou a grade de segurança em um ponto de cachoeiras na Antalia, e acabou despencando mais de 35 metro.

De acordo com a pesquisa, a Índia foi o país em que mais pessoas morreram por uma selfie, com 176 acidentes

De acordo com a pesquisa, a Índia foi o país em que mais pessoas morreram por uma selfie, com 176 acidentes.

Em segundo lugar, ficaram os Estados Unidos, com 26 vítimas fatais 

Em segundo lugar, ficaram os Estados Unidos, com 26 vítimas fatais.

Segundo o site, alguns dos acidentes nos EUA foram relacionados ao transporte, como o caso da ciclista que se desequilibrou enquanto tirava uma foto em movimento. Mas a maioria das mortes teriam sido relacionadas a fotos com armas, que dispararam no momento errado

Segundo o site, alguns dos acidentes nos EUA foram relacionados ao transporte, como o caso da ciclista que se desequilibrou enquanto tirava uma foto em movimento. Mas a maioria das mortes teriam sido relacionadas a fotos com armas, que dispararam no momento errado.

Leia mais:  Britânico acorda após 10 meses em coma, sem saber da pandemia
publicidade

Internacional

Depois de expulsar Universal, governo de Angola suspende TV Record no país

Publicado

O governo de Angola suspendeu a programação da TV Record no país por “inconformidades” em relação aos requisitos legais para o exercício da atividade jornalística em Angola. O ministério alega por exemplo “que a empresa Rede Record de Televisão (Angola), Limitada, que responde pela TV Record África, tem como diretor-executivo um cidadão não nacional”.

A suspensão vem no rastro da expulsão da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) daquele país, após denúncias de pastores e fiéis.

A IURD é comandada por Edir Macedo, brasileiro que se autointitula ‘bispo’. Ele atualmente vive entre Miami (EUA) e São Paulo.

As polêmicas envolvendo a IURD já atingem a Argentina, que também vem estudando a possibilidade de expulsar a igreja e Portugal, onde uma série de reportagens mostrou um escandaloso esquema de adoção ilegal de crianças.

Leia mais:  Mais de 20 empresas aéreas cancelam voos para a China por coronavírus.
Continue lendo

Internacional

Gato é capturado após tentativa de introduzir drogas em presídio

Publicado

Substâncias ilícitas foram amarradas com pano junto ao corpo do felino, para serem distribuídas em centro penitenciário do Panamá

O gatinho acima foi capturado por autoridades panamenhas após tentar introduzir drogas no Centro Penitenciário Nova Esperança, na província de Colón. O “Narcogato”, como ficou conhecido, foi surpreendido por agentes penitenciários e policiais ainda do lado de fora da prisão, que comporta cerca de 1.700 detentos.

As substâncias ilícitas foram amarradas com tiras de pano ao redor do corpo do felino. Em entrevista ao canal Telemetro, o promotor Eduardo Rodríguez disse que gato possivelmente transportava cocaína, crack e maconha.

A engenhosidade dos criminosos fez com que o Ministério Público do Panamá anunciasse nas redes uma força-tarefa, que investigará o uso de animais na transferência de drogas para dentro presídio em questão.

Até o momento, as autoridades suspeitam que os bichos usados nessa modalidade são atraídos por meio de alimentos.

Andrés Gutiérrez, diretor do Sistema Penitenciário do Panamá, afirmou que apreensões do tipo são baseadas nos esforços para evitar que substâncias ilegais e itens proibidos cheguem aos presídios do país.

“Não vamos baixar a guarda”, disse ao jornal Panamá América, “e assim manter um ambiente adequado para o desenvolvimento de programas de ressocialização.”

Quanto ao “Narcogato”, fontes do governo local afirmam que ele foi entregue aos cuidados de uma fundação de defesa dos animais.

Aparentemente, ele não sofreu nenhum ferimento durante a operação de resgate e passa bem.

Leia mais:  Mulher que deu à luz em coma por coronavírus abraça filha pela primeira vez
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana