conecte-se conosco


Internacional

Sem internações, Laos anuncia vitória sobre a covid-19

Publicado

País asiático deu alta médica ao último dos 19 pacientes hospitalizados pelo novo coronavírus e não registra novos contágios há 59 dias

O governo do Laos anunciou que derrotou a covid-19, após receber o último de seus 19 pacientes hospitalizados pelo novo coronavírus e não ter registrado nenhum novo contágio em 59 dias, informou a imprensa local neste sábado (13).

“O Laos obteve uma grande vitória na primeira campanha contra esse inimigo implacável”, anunciou o primeiro-ministro do Laos, Thongloun Sisoulith, em uma entrevista coletiva na sexta-feira, informou o site local The Laotian Times.

A nação isolada do Laos foi um dos últimos países a detectar os primeiros casos de covid-19 dentro de suas fronteiras, em 24 de março, quando um guia turístico de 36 anos que acompanhara um grupo de europeus foi diagnosticado com o novo coronavírus. Além dele, um homem de 28 anos, que participou de uma conferência em Bangkok, também havia sido infectado.

O atraso ocorreu em grande parte como conseqüência da falta de evidências e, até o momento, 8.926 testes foram feitos no país de pouco mais de 7 milhões de habitantes, onde apenas 19 casos foram confirmados e nenhuma morte ocorreu, segundo dados coletados no site do Comitê Nacional de Prevenção e Controle do covid-19.

O regime comunista do país impôs medidas estritas para conter a pandemia em 30 de maio, que incluiu a quarentena obrigatória de todos os cidadãos, exceto para comprar bens essenciais ou visitar hospitais, a proibição de viajar para outras províncias e o fechamento total de suas fronteiras, bem como estabelecimentos como bares, restaurantes ou academias.

As medidas foram atenuadas no final de maio, com a abertura de centros educacionais ou a autorização de eventos esportivos, embora sejam espectadores, e também o de cinemas, mas as fronteiras permanecem fechadas, exceto em casos especiais e com autorização expressa.

Além do Laos, já anunciaram a erradicação ou não registaram casos de covid-19 algumas ilhas do Pacífico ou países com regimes ditatoriais. São eles: Vanuatu, Palau, Tuvalu, Nauru, Samoa, Kiribati, Micronésia, Tonga, Ilhas Marshall, Ilhas Salomão, Coreia do Norte e Turcomenistão.

Leia mais:  Fechada por covid-19, Disney doará comida a restaurantes populares
publicidade

Internacional

Ladrões roubam joalheria vestidos de criaturas de ‘Harry Potter’

Publicado

Assaltantes confessaram culpa à Corte Superior de Edimburgo, capital da Escócia, dois anos depois do crime

A Justiça da Escócia prendeu na última terça-feira (30) três homens que confessaram o roubo a uma joalheria da cidade de Dundee, em setembro de 2019. Os assaltantes entraram no estabelecimento fantasiados de dementadores, seres malvados do universo de Harry Potter.

O trio invadiu a joalheria com um martelo, uma marreta e um machado e levou dois relógios de luxo, avaliados em 17.850 euros (aproximadamente R$ 114 mil, na cotação atual).

Durante o assalto, um dos clientes da loja tentou reagir, mas foi atingido na cabeça com a marreta e precisou ser hospitalizado. O trio fugiu da joalheria após os funcionários acionarem um alarme contra roubo, de acordo com o portal britânico Mirror.

Segundo a procuradora Jennifer Harrower, os assaltantes são de Manchester, na Inglaterra, e viajaram até a Escócia para realizar os crimes, que ela classificou de “violentos”.

“Esses homens viajaram para a Escócia, se armaram e fizeram assaltos violentos em plena luz do dia”, contou Harrower. “É graças ao trabalho de investigação exaustivo e à cooperação com as forças policiais em outras partes do Reino Unido que esses três homens foram levados à Justiça.”

O trio também realizou outro assalto na Escócia cerca de um mês antes do roubo à joalheria de Dundee, no qual uma pessoa também ficou ferida. Se condenados, os três receberão uma pena somada de 32 anos.

Leia mais:  Bebê de três meses tem de overdose após amamentada pela mãe
Continue lendo

Internacional

Empresa quer 300 brasileiros para trabalhar e repovoar cidade de Pedro Álvares Cabral

Publicado

Uma empresa portuguesa elaborou estratégia que procura minimizar dois problemas crônicos de Portugal: a falta de mão de obra e o esvaziamento do interior do país.

São estas as razões que levam a WIT Software a abrir 300 vagas para brasileiros e tentar direcionar as candidaturas para seu novo escritório no Centro de Portugal.

A filial fica em Belmonte, berço do navegador Pedro Álvares Cabral, que chegou ao Brasil em 1.500.

As vagas são para engenheiros de software e desenvolvedores. A empresa afirmou ao Portugal Giro que ajudará com todo o processo para a concessão do visto de residência tecnológico, o “tech visa”. 

Há 20 anos no mercado, a WIT também garante que negocia com o município de Belmonte uma série de apoios para tornar ainda mais atrativa a mudança dos funcionários e suas famílias. Os benefícios serão definidos esta semana. O salário depende do nível do candidato. 

Em relação ao governo, a WIT diz querer ajudar, sem contrapartida, as iniciativas da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) para repovoar a região. 

Belmonte tem pouco mais de seis mil habitantes. Há apenas 73 residentes estrangeiros, sendo 21 brasileiros. É um retrato fiel do problema demográfico português e europeu, que virou um gargalo na retomada econômica.

Caso o desequilíbrio demográfico não seja revertido, as previsões apontam que Portugal pode ter apenas metade da população em idade produtiva em 2.068.

O planejamento da WIT é ter 300 engenheiros até o final de 2025 em Belmonte, começando com a meta de contratar, no mínimo, 50 até o fim de 2022. 

Mas este objetivo inicial é porque o processo de imigração durante o pedido de autorização de residência tem um ritmo próprio de análise documental, diz a companhia. Se acelerar, a meta aumentará, assegura.

 Funcionários da WIT após uma reunião em Belmonte para ver o novo escritório

Funcionários da WIT após uma reunião em Belmonte para ver o novo escritório | Divulgação/WIT

Com dez brasileiros entre os 350 funcionários, a WIT quer ampliar a comunidade e recebeu cerca de 60 currículos, contratou duas pessoas e está na fase final de recrutamento de outros sete candidatos.

Os interessados podem procurar as vagas e começar o processo na página da empresa: https://www.wit-software.com/careers/. Ou enviar e-mail para [email protected] 

Na página de candidaturas, é possível concorrer às vagas nos outros escritórios da empresa em Coimbra, Porto, Aveiro, Leiria e Lisboa. Porém, somente em Belmonte o candidato terá benefícios extras (além daqueles habituais em contrato), como informou o diretor Luis Silva em e-mail.

— A empresa tem alguns benefícios especiais para os engenheiros que pretendam se instalar em Belmonte. Para quem quer viver em plena segurança, com qualidade de vida, e ao mesmo tempo trabalhar em tecnologias emergentes e em projetos de software para o resto do mundo, esta é uma oportunidade única — descreveu Silva.

Assim como outras empresas da área, a WIT tem muita dificuldade em contratar profissionais de tecnologia da informação. Decidiu apostar nos brasileiros, que tendem a uma rápida adaptação ao país e por serem referência no setor.

— Atualmente a empresa tem uma situação muito estável e perspectivas de elevado crescimento. Por esses motivos, pretende agora contratar 300 engenheiros do Brasil e convidá-los para virem viver em Portugal — relatou Silva.

Ao atuar na produção de programas de informática que se espalharam por 46 países, a empresa percebeu que os trabalhadores preferem flexibilidade e conexão à cultura e à comunidade do local onde atuam.

Desta maneira, montou um modelo híbrido de operação, onde o escritório virou mais um espaço de convívio, dando aos funcionários liberdade para trabalhar de casa em Portugal se preferirem.

Vagas disponíveis:

· Java Software Engineers

· React Native Software Engineers

· iOS Software Engineers

· Android Software Engineers

· DevOps Engineers

· Blockchain Engineers

Panorama da cidade de Belmonte, em Portugal

Panorama da cidade de Belmonte, em Portugal | Divulgação/WIT

Leia mais:  Nasa encontra planeta do tamanho da Terra e que pode ter água líquida
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana