conecte-se conosco


Política e Governo

‘Sempre fui governista’, diz deputado Evair de Melo, ao assumir vice-liderança do governo

Publicado

Deputado federal capixaba pelo PP, partido do Centrão, afirma que sua nomeação não tem relação com distribuição de cargos em troca de apoio

O deputado federal capixaba Evair de Melo (PP) assumiu hoje a vice-liderança do governo na Câmara dos Deputados. O cargo, de articulação político, foi encarado por analistas políticos, como uma forma de abrir espaço para o Centrão na administração federal. Mas segundo o deputado, esse pensamento é equivocado, já que ele sempre se colocou como um deputado “governista”. Evair também falou das prioridades a partir de agora com a função e os reflexos que isso pode ter para o Espírito Santo.

Como o senhor recebeu esse convite e essa nova função no Parlamento?

Com muita tranquilidade porque eu sempre fui um deputado governista. Se você pegar meu histórico de votações vai ver que em 2019 eu votei 97% com o governo. Em 2020 foi 100%. Não tem nada diferente do que vinha fazendo. Eu e o presidente Bolsonaro fomos deputados juntos no mandato passado e sempre tivemos posições parecidas em alguns pontos. Trabalhamos juntos no no impeachment da Dilma, na cassação do Cunha (Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara e hoje preso pela Operação Lava jato). Minha ideia é ajudar, principalmente em pautas que considero prioritárias da economia, de reformas e em busca de uma estabilidade para o País.

O senhor já está trabalhando na articulação?

Tem mais ou menos um mês que já estou trabalhando com o líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL). Mesmo com a maioria das pessoas em home office, fiz questão de vir para Brasília para ajudar o governo no que for preciso. Minha pauta é sempre economia, estabilidade, reformas. Temos que mudar muitos marcos regulatórios, medo dessa pandemia. Todos home office. Vim pra Brasília pra ajudar o governo

E como o Espírito Santo pode ser beneficiado com a nova posição do senhor?

Não posso abrir mão de abrir portas para o Estado. E acredito que assumi a vice-liderança num dia excelente. De manhã foi anunciada a liberação de R$ 53 milhões para a conclusão do Contorno do Mestre Álvaro, e já foi anunciado também R$ 17 milhões para a ES 447, que vai até o Porto de Capuaba, mais 20 leitos de hospitais para o combate ao coronavírus. Minha função vai ser abrir portas para fazer as coisas acontecerem para o Estado e isso será possível com o  apoio da bancada capixaba e a interlocução mais próxima com o governo.

Como está a mobilização em Brasília para a liberação de recursos para o combate ao vírus?

Eu como presidente da Frente Parlamentar de Comércio Exterior tenho um papel importante junto ao governo em ações de combate ao coronavírus. Para se ter ideia, tínhamos 40 aviões carregados na China com EPIs, respiradores e produtos para combater a pandemia que estavam parados por causa de burocracia. Mas conseguimos liberar e o primeiro chegou ontem. Tem mais 39 chegando por aí. Temos que fazer uma construção de negociações pela porta da frente e o que o governo tem pedido é não fazer curva e essa tem sido minha conduta

A sua nomeação não tira o protagonismo da bancada capixaba em Brasília?

Nossa relação é muito boa com o líder da bancada, deputado Da Vitória. Eu tenho o compromisso de ajudar a demanda da bancada e de qualquer parlamentar. Tenho um jeito próprio de trabalhar e sempre fui muito independente, mas ontem liguei ontem para o Da Vitória e disse a ele que sou um aliado que tem a tarefa de abrir portas para a bancada. As coisas precisam acontecer para o Espírito Santo.

O senhor assume em um momento em que analistas apontam que o governo se abre ao Centrão e o senhor é de um dos principais partidos do Centrão, o PP. Como encara esta crítica?

Escreve coisas assim quem está contaminado por uma pauta ideológica e a informação não é verdade. É só conferir as votações deste ano e do ano passado. Já voto com o governo. Essas afirmações são de quem vive em um mundo surreal. Em hipótese nenhuma faço negociação de cargos, não é o produto que o governo quer de mim. O partido que sou filiado fez alinhamento com o governo e veio para onde eu já estava há muito tempo. Há hoje sim um movimento justo de coalizão no Parlamento. Conheço os bastidores e a coalizão está sendo feita pela porta da frente, e não tem nada de ilegítimo nisso.

Qual é o foco do governo agora?

Já estou atuando e tenho ajudado o líder do governo deputado Vitor Hugo a criar um ambiente para fazer entregas legislativas importantes em função do coronavírus, na área da saúde. É preciso socorrer a todos, as pessoas, o emprego, as empresas, cuidar da responsabilidade inflacionária. Entregas para superar esse momento em que o Ministério da Saúde é protagonista. 

Fonte: Folha Vitória.

Leia mais:  Ales aprova bonificação para professores
publicidade

Política e Governo

R$ 445 mil direcionados por Majeski para reforçar trabalhos em hospitais

Publicado

Dos R$ 445 mil direcionados pelo deputado estadual Sergio Majeski (PSB), por intermédio de emendas parlamentares, para reforçar os trabalhos em 11 instituições com atuação na saúde pública do Espírito Santo em 2021, R$ 330 mil estão com os termos de fomento assinados entre o Governo do Estado e a instituição beneficiada com o repasse do recurso.

São R$ 180 mil para o Hospital Concórdia (Santa Maria de Jetibá), R$ 30 mil para o Hospital Rio Doce (Linhares), R$ 30 mil para a Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Vitória), R$ 30 mil para o Hospital Santa Casa (Vitória), R$ 25 mil para o Hospital Santa Casa (Cachoeiro de Itapemirim), R$ 25 mil para o Hospital Infantil (Cachoeiro de Itapemirim) e R$ 10 mil para Fundação Clínica Carmem Lúcia (Vila Velha).

“Mesclamos o direcionamento dos recursos com as emendas para contemplar instituições que oferecem serviços relevantes à sociedade. Sempre é importante lembrar que o dinheiro é público, do próprio cidadão. Além dos hospitais, também estão em nossa prioridade escolas, Apaes e Pestalozzis, por exemplo. Indicamos o repasse e rotineiramente vamos às instituições para verificar as estruturas e conferir o atendimento que é ofertado às pessoas”, destaca Majeski.

Para efetivar na totalidade os recursos direcionados pelo deputado Majeski às instituições que oferecem serviços em saúde, falta o Governo do Estado assinar os termos de fomento para o repasse de R$ 115 mil aos hospitais Padre Máximo (Venda Nova do Imigrante), Madre Regina Protmann (Santa Teresa), Nossa Senhora da Penha (Santa Leopoldina) e São Brás (Itarana).

Leia mais:  Projeto de lei de autoria do vereador Jerri Pereira que institui o "Dia Municipal do Oncologista"
Continue lendo

Política e Governo

Secult debate participação na 4ª Conferência Nacional de Cultura

Publicado

A Secretaria da Cultura (Secult) já está participando das articulações para a realização da 4ª Conferência Nacional de Cultura, com previsão para ser realizada em dezembro de 2022. As etapas municipais e estaduais devem ocorrer entre fevereiro e junho do próximo ano, e as discussões vão girar em torno de atualizações do plano nacional de cultura e os rumos do setor no pós-pandemia.

O secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura reuniu-se com a presidente do Fórum Nacional de Secretários e Gestores de Cultura das Capitais e Municípios Associados, Ana Cristina de Castro, em Curitiba, para tratar da participação dos dois fóruns na organização da 4ª Conferência Nacional de Cultura. Ana Castro é presidente da Fundação Cultural de Curitiba, no Paraná, que tem status de secretaria.

Durante a reunião, os presidentes conversaram com o secretário nacional da Economia Criativa e Diversidade Cultural, Aldo Valentim, visando a acertar detalhes da composição da 1ª Câmara Temática para a Conferência Nacional, da qual Fabricio Noronha será titular e Ana Castro suplente.

Ambos participam na condição de representantes do poder público e seus nomes serão ratificados na próxima reunião plenária do Conselho Nacional de Políticas Culturais, prevista para ser realizada nesta quarta-feira (1º).

A Conferência Nacional de Cultura reunirá, como nos anos anteriores, agentes culturais de todo o Brasil para debates das políticas culturais. Nas três edições anteriores, a conferência chegou a ter representantes de 26 estados.

Leia mais:  Projeto de lei de autoria do vereador Jerri Pereira que institui o "Dia Municipal do Oncologista"
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana