conecte-se conosco


Internacional

Senado paraguaio cassa senador que pediu morte de brasileiros

Publicado

Paraguayo Cubas Colomés, que apareceu em vídeo defendendo a morte de 100 mil brasileiros e agredindo policiais foi afastado do cargo

O senador paraguaio Cubas Colomés, que no início da semana apareceu em um vídeo defendendo a morte de “pelo menos 100 mil brasileiros” e agredindo dois policiais no leste do país, foi cassado pelo Senado do Paraguai na noite de quinta-feira (28).

A decisão foi tomada também porque essa seria a terceira sanção contra o senador por mau comportamento. Cubas Colomés, que já havia sido suspenso outras duas vezes por agressão, representava o partido Movimento da Cruzada Nacional, de extrema-direita, que combate a presença de estrangeiros no país.

A cassação teve o apoio de 23 dos 45 senadores da casa, com apenas um voto contra, 3 abstenções e 18 ausências, incluindo o próprio senador cassado.

A saída de Cubas Colomés havia sido pedida pelo ministro do Interior do Paraguai, Euclides Acevedo, que condenou as agressões cometidas pelo senador em uma carta dirigida ao Parlamento.

Entenda o caso do senador

O senador Paraguayo Cubas Colomés esteve na última segunda-feira (25) em Minga Porã, no departamento do Alto Paraná, depois que três caminhões com árvores recém-derrubadas foram parados pela população local. Ele acusou brasileiros moradores da região de terem cortado as árvores.

“Esses brasileiros são bandidos, invasores. Estão desmatando o país. Temos que matar aqui pelo menos 100 mil brasileiros”, diz Cubas Colomés a seus apoiadores.

Leia mais:  Homem desmaia e derruba mulher em trilho do metrô de Buenos Aires
publicidade

Internacional

Em caso raríssimo, mulher dá à luz 9 bebês

Publicado

A nova mãe e seus bebês devem voltar para casa apenas em algumas semanas

Halima Cisse pensava estar grávida de 7, o que por si só já era uma gestação difícil. Por conta de todos os riscos, ela foi transferida do Mali, onde mora, para um hospital do Marrocos – mas o que ela não esperava é que daria à luz 9 bebês, em um caso raríssimo de nônuplos.

Todo o procedimento foi organizado por meio da cooperação internacional entre os dois países. O Ministério da Saúde do Mali confirmou, nesta terça-feira (4), o nascimento dos 9 pequenos – 5 meninas e 4 meninos – e garantiu que todos passam bem.

Em nota, o governo do Mali informou que Cisse esteve por duas semanas internada em um hospital local para acompanhamento dos médicos, mas que no fim de março foi transferida para uma maternidade no Marrocos que se encarregou do procedimento de risco.

“Agradecemos o apoio da família Cisse, voluntários e de todo o povo do Mali”, disse a ministra da Saúde, Fanta Siby, em um comunicado. “Damos os parabéns às equipes médicas do Mali e do Marrocos cujo profissionalismo fez com que o resultado desta gravidez fosse tão feliz.”

A nova mãe e seus bebês devem voltar para casa apenas em algumas semanas.

A nota do governo do Mali não informou o peso dos bebês ou após quantas semanas de gestação eles nasceram.

Casos anteriores

Há registro de casos anteriores de gestação de nônuplos, mas com problemas de saúde graves. Em 1971, Geraldine Brodrick, de 29 anos, teve 9 bebês num hospital da Austrália – dois deles nasceram já sem vida, e os demais acabaram morrendo no decorrer de uma semana, segundo registro da época do jornal “The New York Times”.

Houve ainda um nascimento de nônuplos em março de 1999, na Malásia, mas nenhum deles sobreviveu.

Leia mais:  Israel tem o 1° dia sem mortes por covid em 10 meses
Continue lendo

Internacional

Menina de 5 anos desenha de caneta em bolsa Chanel de R$ 15 mil da mãe

Publicado

Imagina o susto que uma mãe levou ao encontrar sua bolsa branca da Chanel, avalida em R$ 15 mil, com um desenho feito em caneta?

Foi isso o que aconteceu com uma mulher, moradora do Reino Unido, que viu a obra de arte de sua filha de cinco anos em uma de suas bolsas.

“O que você faria se sua filha fizesse um desenho com caneta na sua bolsa Chanel?”. Foi assim que uma loja de restauração local perguntou aos seguidores no TikTok, fazendo o vídeo viralizar na rede social, e mostrando o acessório desenhado com uma mulher e duas estrelas ao lado, com tinta na cor azul.

Mas calma que a história teve um final feliz: a restauradora mostrou que conseguiu apagar o desenho, sem deixar marcas na it bag.

 

Leia mais:  Israel tem o 1° dia sem mortes por covid em 10 meses
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana