conecte-se conosco


Cidades

Serra e Guarapari recebem ações da ‘Operação Verão’ realizadas pela Secretaria da Fazenda

Publicado

As ações de fiscalização da ‘Operação Verão’, realizadas pela Secretaria da Fazenda (Sefaz) no comércio varejista no litoral capixaba, tiveram continuidade nesta semana em Serra e Guarapari. Além dessas atividades, auditores fiscais também fazem orientação aos contribuintes abordados.

Na Serra, a fiscalização aconteceu no bairro Jardim Carapina, na última terça-feira (07), em um galpão que não apresentava Inscrição Estadual, sendo apreendidos 8.328 garrafas de cervejas 1 litro; 5.616 de 600 ml; 1.344 de 300 ml; 600 de long neck 330 ml; 4.560 latões de cerveja 473 ml; e 420 garrafas de conhaque 900 ml. A base de cálculo aproximada é de R$ 130 mil.

Neste mesmo local, na Serra, foi abordado um veículo que transportava mercadorias sem documentação fiscal, sendo apreendidas bebidas com base de cálculo aproximada de R$ 4,5 mil.

Já nesta sexta-feira (10), as ações da ‘Operação Verão’ aconteceram em Guarapari, com mais de uma diligência nas empresas do ramo de bebidas. Foram apreendidas mercadorias sem documentação fiscal, totalizando uma base de cálculo de, aproximadamente, R$ 42 mil.

Além disso, em Guarapari, também foram encontrados em um estabelecimento comercial Documentos Auxiliares da Nota Fiscal Eletrônica (DANFES), de operações com bebidas, destinados à pessoa física (CPF), que resultou na apreensão das respectivas mercadorias.

‘Operação Verão’

A ‘Operação Verão’ é uma ação das Subgerências Regionais da Receita Estadual, realizada no período do verão, quando os auditores se deslocam até o litoral capixaba para verificar o transporte irregular de bebidas e a comercialização irregular de mercadorias, além da regularidade de estabelecimentos.

As ações 2020 começaram por Pontal do Ipiranga, em Linhares, ainda em 30 dezembro de 2019, com apreensão de 550 fardos de cerveja, aplicação de autos de infração e recolhimento de impostos.

A região litorânea, nessa época do ano, recebe muitas denúncias de irregularidades praticadas no comércio de mercadorias, de forma especial, de cerveja, tanto em feiras quanto em quiosques. As abordagens ocorrerão nas feiras, nos estabelecimentos e comércios de rua que estão localizados na faixa litorânea do Estado.

O foco é direcionado para as cidades que recebem esse fluxo maior no verão. As ações acontecem rotineiramente até o final do verão, por isso é importante os cidadãos exigirem a nota fiscal no momento da aquisição de produtos.

Leia mais:  Hospital Estadual de Urgência e Emergência abre vagas de emprego
publicidade

Cidades

Governo do Espírito Santo divulga 51º Mapa de Risco Covid-19

Publicado

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (16), o 51º Mapa de Risco Covid-19, que terá vigência desta segunda-feira (19) até o próximo domingo (25). Dos 78 municípios capixabas, 30 estão classificados em Risco Extremo, 39 em Risco Alto e outros nove em Risco Moderado. Não há municípios classificados em Risco Baixo.

Durante o anúncio do novo Mapa, o governador Renato Casagrande informou que os postos de combustível passarão a ser considerados como atividade essencial, podendo funcionar todos os dias, de acordo com as medidas qualificadas para cada grau de risco. Além disso, as escolas localizadas nos municípios classificados em Risco Alto poderão realizar atendimentos presenciais de forma individual, conforme os critérios a serem estabelecidos pela Secretaria da Educação (Sedu).

Outra mudança será nos dias de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e de serviços não essenciais na próxima semana. Em decorrência do feriado de Tiradentes, na próxima quarta-feira (21), esses estabelecimentos poderão funcionar, excepcionalmente, na terça-feira, além de quinta e sexta-feira, como previsto atualmente nas medidas qualificadas.

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início em abril do ano passado.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

Confira a classificação de todos os municípios capixabas:

RISCO EXTREMO: Águia Branca, Anchieta, Barra de São Francisco, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Domingos Martins, Ecoporanga, Guarapari, João Neiva, Linhares, Marataízes, Marechal Floriano, Mimoso do Sul, Montanha, Muniz Freire, Muqui, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Santa Teresa, São José do Calçado, Serra, Vargem Alta, Viana, Vila Velha e Vitória.

RISCO ALTO: Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Conceição do Castelo, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Ibatiba, Ibiraçu, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, Mantenópolis, Marilândia, Mucurici, Nova Venécia, Piúma, Ponto Belo, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Sooretama, Venda Nova do Imigrante e Vila Valério.

RISCO MODERADO: Brejetuba, Conceição da Barra, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Ibitirama, Iconha, Itarana, Laranja da Terra e Vila Pavão.

Leia mais:  Edital Doce ES destinará recursos para projetos de cultura, lazer, esporte e turismo
Continue lendo

Cidades

Ponte construída em Rio do Campo/Barra de São Francisco, deixa produtores agradecidos

Publicado

Uma ponte de madeira foi construída pela prefeitura de Barra de São Francisco, na localidade do Córrego do Rio do Campo, em Vila Monte Sinai (Vermelha), interior do município, nesta quinta-feira (15), por servidores da Secretaria de Interior e Transportes.

A ponte anterior não existia mais, inclusive eram os próprios moradores que sempre faziam a recuperação da mesma, mas a madeira não era de boa qualidade. Agora, na gestão atual, o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), determinou e sua equipe construiu uma nova ponte com madeira mais resistente.

A ponte fica na propriedade do senhor Cemar Mesababe, que ficou muito agradecido pela obra feita na sua região, que, inclusive beneficia muita gente e era necessária para o tráfego de veículos e de toda produção agrícola daquela localidade.

“Estamos felizes, não só eu, mas toda comunidade, todos que prometeram fazer esta ponte anteriormente, nunca fizeram, então somos gratos pelo nosso prefeito Enivaldo dos Anjos, ter feito isso para nos. Tem muita produção aqui em nossa região do Rio do Campo, inclusive somos feirantes, e toda nossa produção vai para a cidade”, disse Cemar Mesababe.

A construção da ponte foi realizada pela Secretaria de Interior e Transportes, e acompanhada pelo Secretário Rodrigo Falcão e o Sub Rubens Delazari.

Veja como era antes e como ficou após conclusão do serviço:

Leia mais:  Sebrae e Ministério da Economia encerram, em julho, o primeiro ciclo do InovAtiva 2020
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana