conecte-se conosco


Segurança

Sesp divulga planejamento operacional das Forças de Segurança do Espírito Santo para Carnaval 2021

Publicado

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), juntamente com outros órgãos e Secretarias Estaduais, divulgou, na tarde dessa quinta-feira (11), o planejamento de fiscalização para o Carnaval 2021. Os detalhes foram apresentados em coletiva de imprensa, realizada na sede da Sesp, em Vitória. 

A operação tem como principal objetivo o cumprimento dos decretos estaduais relacionados à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), sendo realizada em conjunto pelas Polícias Militar (PMES) e Civil (PCES); Corpo de Bombeiros Militar (CBMES); Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES), além das Secretarias da Saúde (Sesa), de Economia e Planejamento (SEP) e de Turismo (Setur). Serão executadas diversas ações de orientação e fiscalização, com o intuito de evitar o descumprimento das normas de saúde no período do feriado. 

A ação contará com a participação das Vigilâncias Sanitárias, prefeituras municipais e da Capitania dos Portos. Para este ano, o efetivo destacado nos dias de feriado chegará a um total de 1.959 agentes, sendo 1.620 policiais militares, 155 policiais civis e 184 bombeiros militares. Além disso, serão destinadas cerca de 550 viaturas da Polícia Militar para o patrulhamento diário. 

Em sua fala, o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Alexandre Ramalho, destacou que, devido à pandemia, o esquema de segurança para o Carnaval será diferenciado e que todo o aparato policial estará nas ruas para garantir a segurança da população.

“Garantiremos a segurança de todas as pessoas neste período, como sempre fizemos. Porém, desta vez também trabalharemos para evitar aglomerações e que nenhum evento em via pública aconteça. Caso ocorra, será considerado clandestino e cancelado. Os tradicionais blocos de Carnaval também estão proibidos em todo o Estado”, frisou Ramalho.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, destacou que a população precisa entender que não podemos trocar quatro dias de diversão pelo risco à vida. “E também pelo risco à saúde das nossas famílias e da população em geral, além do agravamento da crise que tanto vem sacrificando as atividades econômicas”, pontuou.

Duboc, que atua como coordenador-executivo do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, disse ainda que as medidas qualificadas para cada grau de risco das cidades não mudam. “Mas teremos um olhar ainda mais atento para que as pessoas não aglomerem”, comentou.

Já o secretário de Estado de Turismo, Dorval Uliana, enfatizou a importância do cumprimento de todos os protocolos sanitários. “Orientamos desde o início da pandemia que os empreendimentos que compõem o segmento de turismo se adequem às normas sanitárias e os turistas, caso optem por se deslocar, que procurem os estabelecimentos que aderiram ao selo e cumpram as regras de evitar aglomeração e manter a higiene”, informou Uliana. No Espírito Santo, hoje, são 531 os estabelecimentos que aderiram ao selo Turismo Responsável. 

Por fim, o comandante-geral da Polícia Militar, Douglas Caus, afirmou que a Corporação trabalhará de maneira integrada às demais forças de segurança, durante todos os quatro dias de Carnaval.

“Em todo o Estado, atuarão 1.620 militares por dia e serão empregadas 550 viaturas. Além do policiamento ostensivo, as equipes também realizarão blitze e ações de cerco tático. Caso algum militar flagre uma situação ou atenda um chamado via Ciodes (190) de aglomeração, primeiramente as pessoas serão orientadas. No entanto, havendo insistência e desobediência, as equipes, com o uso progressivo da força, farão a dispersão dos indivíduos que estiverem aglomeradas”, ressaltou o comandante. 

É importante lembrar que a participação da sociedade é fundamental neste período, visto a possibilidade de colaboração por meio dos canais de vigilância, tanto pelo Disque-Denúncia 181, como pelo Ciodes 190. 

Leia mais:  Polícia prende um dos criminosos mais procurados do ES; drogas e arma foram apreendidas
publicidade

Segurança

Ação da Sefaz apreende 23 pneus de caminhão vendidos sem nota fiscal

Publicado

Uma ação dos auditores fiscais da Secretaria da Fazenda (Sefaz) apreendeu 23 pneus de caminhão que estavam sendo vendidos sem nota fiscal. Os produtos apreendidos foram avaliados em R$ 40 mil e foram recolhidos de lojas nos municípios de Serra, Cariacica, Aracruz e Linhares.

“Existe a suspeita de que as irregularidades nessas lojas estejam acontecendo desde o ano passado. Agora iniciaremos uma auditoria para avaliar todo o estoque das empresas, o que pode aumentar a quantidade de irregularidades encontradas e, consequentemente, o valor das autuações”, disse o auditor fiscal da Receita Estadual, Huesley Anderson Campos.

A ação aconteceu na última terça-feira (19). Após as apreensões, as empresas serão autuadas pelas mercadorias encontradas sem documento fiscal e demais inconsistências que porventura sejam identificadas

Leia mais:  Adolescente é baleado e, antes de morrer, vai à igreja pedir perdão
Continue lendo

Segurança

PF prende foragida que comandou tráfico de drogas no norte do ES

Publicado

Ela é a última integrante da quadrilha armada de Robocop, traficante extremamente violento com envolvimento em vários homicídios na disputa pelo controle das áreas de venda de drogas

Uma traficante foragida, identificada como Bilzinha, foi presa, na noite desta quinta-feira (21), em uma ção conjunta entre Policiais Federais do Espírito Santo e da Delegacia da PF de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro.

Ela é integrante de uma perigosa organização criminosa que, mesmo em outro Estado, era uma das responsáveis pelo tráfico de drogas em São Mateus e Conceição da Barra.

A ação teve por objetivo prender a última remanescente ainda em liberdade de uma organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas que aterrorizava o cidades do norte capixaba.

A prisão tem, portanto, especial importância, uma vez que coloca atrás das grades a última integrante da quadrilha armada de Robocop, traficante extremamente violento com envolvimento em vários homicídios na disputa pelo controle das áreas de venda de drogas.

Outro integrante foi preso em Goiânia

Robocop foi surpreendido e preso por Policiais Federais em um quarto de hotel, em Goiânia (GO), em junho deste ano. No mesmo mês, outro importante membro da organização, Mirim, foi preso em Nanuque (MG), por Policiais Federais da Delegacia de São Mateus, com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais.

Dando continuidade aos trabalhos de busca e captura, no mês de agosto, a FICCO (Força Integrada de Combate ao Crime Organizado), de Governador Valadares, prendeu outros dois integrantes da quadrilha de Robocop, conhecidos como Mykon e Guzinho.

Guzinho, tido como um dos executores da organização criminosa, é suspeito de ter envolvimento em mais de 20 homicídios na região de Jaguaré, no norte do Espírito Santo.

A prisão de Robocop gerou uma debandada em seu grupo criminoso, forçando os integrantes de relevo da organização a se esconderem em outros Estados brasileiros para evitar a prisão no Espírito Santo e para viabilizar a continuidade do tráfico de drogas no norte capixaba.

A prisão de Bilzinha mostra a importância e o sucesso do modelo de força-tarefa no desmantelamento de organizações criminosas.

Durante as investigações que objetivavam localizar e prender a integrante da organização criminosa, um morador da periferia de Guriri, chegou a afirmar a um dos Agentes Federais de São Mateus:

“Uma vez um conhecido meu lá do Ribeirão foi na casa de BILZINHA pedir pra ela descobrir quem tinha assaltado ele no bairro. Ele me disse que tinham seis armas em cima da mesa, que ela estava limpando. Aí chegou uns caras e ela foi entregando as armas e disse: Vai lá e mata todo mundo que tiver lá, não deixa ninguém (sic).

Força-tarefa será realizada no Espírito Santo

Todas as prisões foram conduzidas pela equipe de busca e captura da PF, a qual passa a integrar a Força Tarefa de Segurança Pública, que já estará operando nos próximos dias.

Para o Superintendente da PF, Eugênio Ricas, as prisões realizadas demonstram de forma cabal a eficiência do modelo de trabalho de uma Força-Tarefa. Para ele, a capilaridade da PF, que tem unidades em todo o território nacional, e o trabalho de cooperação com outras forças, de outros Estados, foram fundamentais para colocar fim a uma organização criminosa que aterrorizou, por muito tempo, o Espírito Santo.

Nos próximos dias a Força-Tarefa de Segurança Pública no Espírito Santo, que já conta com a adesão da PF, da PRF e das Guardas Municipais de Vitória e Vila Velha, começará a operar com foco no combate à criminalidade organizada e violenta.

Leia mais:  'Eles nem se ligaram que eu era prefeito', diz Torezani após ser rendido por criminosos na BR-101
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana