conecte-se conosco


Camisa 10

Sylvinho chega ao Brasil para assinar contrato com Corinthians: “Feliz por estar em casa”

Publicado

Técnico fechou com o Timão até o fim de 2022 e será apresentado nesta terça-feira

O novo técnico do Corinthians chegou! Na manhã desta terça-feira, Sylvinho desembarcou no Brasil e seguiu direto para o CT Joaquim Grava, onde vai assinar contrato até o fim de 2022 e será apresentado em entrevista coletiva às 11h30.

Sylvinho estava na cidade do Porto, em Portugal, onde residia com a família.

Na chegada ao Aeroporto de Guarulhos, o novo comandante do Corinthians pediu para não dar entrevista antes de sua apresentação. Questionado sobre o sentimento de voltar ao clube no qual foi revelado, o treinador afirmou:

– Feliz por estar em casa!

Na última segunda-feira, o Timão divulgou um vídeo de Sylvinho no qual ele mandou um recado à Fiel torcida:

– Obrigado, torcedor corintiano, por todo o seu carinho e o seu apoio. Estou muito feliz de voltar ao clube no qual atuei como atleta, na comissão técnica e no qual vou atuar como treinador. Foram etapas diferentes e em todas elas havia algo em comum, que era a nossa marca, que era a garra e a raça. Nós somos assim. Essa é a nossa cara e a nossa alma. Um abraço a todos – disse o técnico no vídeo.

Sylvinho assistirá de um camarote da Neo Química Arena a partida entre Corinthians e River Plate-PAR, quarta-feira, às 21h30, pela Copa Sul-Americana – o Timão já está eliminado. A estreia dele à beira do campo será domingo, na primeira rodada do Brasileirão, contra o Atlético-GO, às 18h15, em Itaquera.

Aos 47 anos, Sylvinho terá sua segunda experiência como treinador. Na primeira, pelo Lyon, em 2019, ele comandou o clube francês por apenas 11 jogos antes de ser demitido.

Revelado na base do Timão, como jogador ele conquistou a Copa do Brasil de 1995, o Brasileirão de 1998 e o Paulistão de 1995, 1997 e 1999.

Em 2013, ele retornou ao clube para trabalhar como auxiliar técnico. Em 2016, assumiu a mesma função na seleção brasileira e chegou a ser anunciado como novo técnico da seleção olímpica, mas em seguida fechou com o Lyon.

Também em 2016, Sylvinho foi cotado para assumir o cargo de técnico do Corinthians na gestão de Roberto de Andrade, hoje diretor de futebol, mas optou por seguir na Europa para terminar cursos da Uefa. Na ocasião, ele trabalhava como auxiliar da Inter de Milão.

Ele também passou por Cruzeiro e Sport como auxiliar, curiosamente de Vagner Mancini, treinador demitido do Corinthians após a eliminação no Paulistão.

Sylvinho chega ao Timão junto do auxiliar Doriva, que já foi técnico de alguns clubes, como São Paulo e Vasco.

 

Leia mais:  Brasil tenta o bi do 4x100m no Mundial de Revezamentos

publicidade

Camisa 10

Capixabas estreiam na noite desta sexta-feira nas Olimpíadas de Tóquio-2020

Publicado

Vinícius Teixeira, do handebol, e Alison Cerutti, do vôlei de praia, iniciam as trajetórias nos Jogos Olímpicos

Após a estreia da seleção brasileira masculina de futebol com show de Richarlison, a torcida capixaba pode ficar atenta para a estreia de mais dois atletas do Espírito Santo que fazem sua estreia em Tóquio nesta sexta-feira (23). 

Logo mais, às 21 horas, a equipe de handebol masculino entra em quadra para encarar a Noruega, pela primeira rodada do grupo A. 

O time brasileiro conta com o pivô capixaba Vinícius Teixeira, que fará sua estreia oficial em Olimpíadas aos 33 anos de idade.

Mais tarde, às 22 horas, é a vez do vôlei de praia, em um confronto entre nada mais nada menos que Brasil x Argentina. Representando o Brasil estará o capixaba Alison Cerutti, o Mamute, que busca defender a medalha de ouro conquistada no Rio em 2016. Ele faz dupla com o paraibano Álvaro Filho.

FIM DE SEMANA

No final de semana tem mais atletas capixabas disputando a Olimpíada. Neste sábado, às 23 horas, Bruno Schmidt estreia na fase de grupos do vôlei de praia ao lado de Evandro. No mesmo horário, será a vez do handebol feminino brasileiro jogar contra a Rússia. O time conta com a ponta-direita capixaba Alexandra Nascimento.

Já no domingo, às 5h30, a seleção masculina de futebol, comandada por Richarlison, encara a Costa do Marfim pela segunda rodada do grupo D. Mais tarde, às 21 horas, é a vez da seleção masculina de handebol voltar à quadra para jogar diante da França, pela segunda rodada da fase de grupos.

Leia mais:  Oitavas de final da Libertadores terão três duelos entre brasileiros e argentinos
Continue lendo

Camisa 10

Richarlison era ‘Lamparina’ na várzea e agora ilumina o caminho do ouro em Tóquio

Publicado

O capixaba fez história nesta quinta-feira ao marcar três dos quatro gols da vitória brasileira sobre a Alemanha

O atacante que fez história nesta quinta-feira ao marcar três dos quatro gols da vitória brasileira sobre a Alemanha, na estreia das duas seleções na Olimpíada de Tóquio-2020, já foi vendedor de picolé em Nova Venécia (ES) e tinha o apelido de Lamparina quando estava atuando na várzea. Em entrevista ao Estadão, o comunicador Edvaldo Alves, da Rádio Cidade, falou um pouco do cotidiano do jogador famoso que hoje é um ilustre filho do município capixaba e brilha na equipe do técnico André Jardine.

“O Richarlison teve uma vida muito simples. Era de uma família pobre e vendia picolé para ajudar em casa. Sempre foi uma pessoa generosa e ligada às raízes. E desde cedo, sempre gostou muito de jogar futebol”, disse Alves.

O apelido de Lamparina foi dado por Tião Borboleta, um dos primeiros treinadores que comandaram Richarlison ainda na infância. “Ele gostava de chamá-lo assim por clarear as jogadas. Achava sempre um jeito de facilitar os lances. Além de saber fazer gols também”, afirmou o comunicador.

Richarlison se destacou pelo Leão de São Marcos. Mas antes disso, chegou a despertar suspeitas de que não levava muito jeito para o futebol em seus primeiros chutes na bola. “Isso foi quando ele jogou no Palestra, time que fazia parte de um projeto social. Talvez por timidez, o Richarlison não tenha se destacado. Mas depois, ele evoluiu de uma tal forma que ninguém mais segurou. Esse projeto, que ainda existe, é muito importante para tirar os garotos da criminalidade”, comentou Alves.

Envolvido em questões sociais para ajudar a sua cidade natal, o atacante sempre procura ajudar as regiões carentes do município com algum tipo de auxílio e a sua popularidade no futebol. Entre os seus empreendimentos na localidade está o Nova Venécia Futebol clube, onde o atleta aparece como padrinho. A equipe, que disputa a Série B do Campeonato Capixaba, vai de vento em polpa na competição e tem 100% de aproveitamento nas três primeiras rodadas. As cores do time são o verde e amarelo e o mascote é um leão.

“A equipe é recém-formada e o treinador é o Cassio, que foi lateral esquerdo do Vasco nos anos 90. O grupo é composto por atletas do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais e a estrutura é bem legal. Tanto é verdade, que no início houve dificuldade para reunir um elenco e disputar o campeonato. Com a boa campanha, vários jogadores já estão interessados em jogar aqui”, contou Alves.

Antonio Marcos, de 45 anos e pai de Richarlison, faz parte do elenco do Nova Venécia. No último confronto, em que o time local bateu o Aster por 4 a 0, o patriarca entrou em campo nos minutos finais. “Mas foi bem no finalzinho e acho que ele nem chegou a tocar na bola”, comentou Alves. Outro parente a figurar no plantel é Elton, tio do atacante, que tem 37 anos.

No projeto do clube, está a construção de um estádio. A previsão é que ele esteja concluído em 2022. Com capacidade para três mil pessoas, o campo levará o nome do avô do jogador, que já é falecido: Armindo Francisco da Silva. “O Richarlison foi criado pelos avós e tem muito carinho por eles. A homenagem é justa”, disse o comunicador.

Leia mais:  Oitavas de final da Libertadores terão três duelos entre brasileiros e argentinos
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana