conecte-se conosco


Entretenimento

Tenente da Banda de Música da PM lança livro sobre harpa sinfônica

Publicado

A harpa é um dos instrumentos mais antigos do mundo, tendo existido séculos antes de Cristo. Sua forma triangular inspirada nos arcos de caça dos nossos ancestrais chama atenção pela beleza e por seu som delicado e refinado.

Após quase 10 anos dedicando-se ao estudo deste instrumento musical, com vasta experiência e participação em grupos e orquestras realizadas em vários países, a tenente Glaucia Castilhos, integrante da Banda de Música da Polícia Militar do Espírito Santo lançou recentemente o livro “Ernesto Nazareth & Chiquinha Gonzaga para Harpa Sinfônica”, pela editora norte americana Lyon & Healy – a maior referência mundial para livros de instrumento. 

A obra foi resultado de um trabalho de pesquisa e produção da tenente Glaucia realizado em seu programa de mestrado, na UNIRIO. A ideia de elaboração veio a partir da seleção e adaptação à linguagem arranjada da harpa sinfônica, de músicas compostas por cantores brasileiros que marcaram época e estilo, como Ernesto Nazareth e Chiquinha Gonzaga.

“A proposta aqui elaborada é proporcionar alternativas de variedades de ritmos e estilos de músicas que caracterizam a música brasileira, através de linguagem arranjada e adaptada à harpa sinfônica, explorando novas possibilidades de expansão do vocabulário deste instrumento. O intuito também foi inovar o repertório tradicional de execução, apoiando harpistas que buscam opções de referências à atualidade, devido as constantes mudanças da música e do ser humano”, explicou.

A tenente Gláucia contou que até o lançamento do livro foi um longo caminho percorrido, desde o processo de apresentação, análise até a aprovação da editora para publicação da obra. “Uma equipe de harpistas do mundo inteiro foi responsável pela análise e aprovação do trabalho apresentado”, completou a oficial harpista.

De acordo com a harpista, graças a sua formação musical, integrou, em 1999, o Corpo Musical da PMES e, uma vez inserida na Banda de Música, teve a oportunidade de crescer musicalmente devido ao compartilhamento de conhecimentos e experiências com colegas músicos, desde os executantes, aos arranjadores e maestros. “Essa convivência em meio a grandes profissionais tem contribuído muito para a minha formação e desenvolvimento musical e graças a isso foi possível a concretização da elaboração de um livro com destaque internacional”, ressaltou.

Currículo musical  

Glaucia Castilhos, musicista pertencente ao quadro de Oficiais do Corpo Musical da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo, formou-se bacharel em música pela Faculdade de Música do Espírito Santo – FAMES. É mestre pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, no programa de Ensino das Práticas Musicais – PROEMUS, e pós-graduada em Arte na Educação pelo Instituto Superior de Afonso Cláudio – CESAP. Como harpista, tem atuado em diversos grupos e orquestras: Orquestra Filarmônica do Espírito Santo, Orquestra do Festival de Poços de Caldas, Banda Sinfônica da FAMES, Orquestra Camerata SESI – ES, Banda de música da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo e participação como harpista solista da Orquestra Sinfônica da FAMES. Acumula passagens como educadora musical por diversas instituições no Brasil e no Exterior, dentre as principais: Faculdade de Música do Espírito Santo – FAMES, Projeto Sócio Cultural Banda Júnior da PMES, Universidade Federal do Espírito Santo – UFES e Universidade Javeriana – Bogotá/Colômbia. Foi finalista do Concurso de Harpa Tierra 47 – Madrid/Espanha, sobre uma improvisação sobre tema de origem ibero-americano no ano de 2017. Representante da “Nueva Escuela Argentina de Arpa” no Brasil. Autora do livro “Vamos Tocar Harpa”, lançado no Brasil em 2020.

Leia mais:  Festival da Torta Capixaba será com delivery; veja como pedir
publicidade

Entretenimento

DJ Ivis é indiciado por mais dois crimes, além da agressão à ex-mulher

Publicado

DJ Ivis está detido em uma área de triagem no presídio, de acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) do Ceará

Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, foi indiciado pela Polícia Civil do Ceará por mais dois crimes, sendo aos todo por lesão corporal, injúria e ameaça; ele também vai responder por agressão à ex-mulher, Pamella Holanda, pelo qual já está preso há quase 15 dias no presídio Irmã Imelda Lima Pontes, na Região Metropolitana de Fortaleza. DJ Ivis, foi preso no dia 14 de julho.

Um novo inquérito policial, portanto, será aberto para investigar essas novas denúncias e eventualmente poderá ocorrer um outro pedido de prisão contra DJ Ivis, conforme chegou a afirmar o secretário da Segurança Pública, Sandro Caron.

(Correção: o G1 errou ao afirmar que DJ Ivis responderia por mais três crimes, além da denúncia de agressão. Ele vai responder por um total de três crimes, conforme a Polícia Civil. O erro foi corrigido às 6h58.)

DJ Ivis está detido em uma área de triagem no presídio, de acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) do Ceará. Ele está em uma situação especial de segurança para que seja garantida a integridade física, uma vez que o caso teve grande repercussão.

O caso das agressões praticadas por DJ Ivis veio à tona depois que Pamella Holanda publicou vídeos nas redes sociais onde aparece sendo agredida de diversas formas e em vários momentos diferentes pelo artista. As agressões aconteceram na frente da filha e de outras duas pessoas, a mãe dela e um funcionário do produtor musical. As imagens foram divulgadas por Pamella no dia 11 de julho.

Ivis exibia fotos íntimas da ex

A digital influencer Pamella Holanda revelou, em entrevista exclusiva ao Fantástico que o ex-marido exibia fotos íntimas dela ao amigo Charles, que o cantor considerava como “braço direito”.

Advogados de Pamella sobre brigas do casal: “Ivis gravava tudo para parecer  vítima”

Charles também presenciou Ivis agredir a ex-mulher e não reagiu. Em entrevista na semana passada, ele disse que “travou” e não conseguir protegê-la.

“A gente começou a discutir porque ele mostrou uma foto minha íntima para o Charles, para esse amigo dele. Eu pergunto o que é, volto pra cozinha e ele continua. Até a hora que eu vou e é a hora que ele me agride”, disse Pamella.

Em outro trecho da entrevista ela relata uma das agressões.

“Depois ainda ele me solta e eu ainda vou pra cima dele, mas ele se esquiva; depois, quando eu dou as costas, ele me dá um soco, me dá um chute, me deu um soco nas costas que eu caí no chão e fiquei sem conseguir respirar”, completa.

Agressões desde 2020

Segundo Pamella, as agressões começaram em 2020, quando o casal passou a morar junto.

“Quando comecei a morar com ele , ele já começou a me agredir. Começou verbalmente, palavrão, grosserias”, disse.

Ela contou ainda como foi agredida quando estava grávida.

A primeira agressão ocorreu quando ela estava grávida de Mel, filha do casal. “Eu estava grávida da Mel, de cinco para seis meses. Ele me segurou pelo pescoço e foi me arrastando do corredor até o sofá.”

Ela revelou que não havia denunciado antes as agressões por medo e vergonha.

“Eu tinha medo, eu tinha vergonha. Eu estava realizando um sonho, eu estava grávida. Eu sempre quis ser mãe. A gente entra num estado de negação, porque a gente não quer admitir pra gente mesmo, a gente quer procurar justificativa, a gente se culpa. É muito difícil”, explicou.

‘Vou continuar com medo um bom tempo’

Apesar de o ex-marido estar preso e ter uma medida protetiva que impede a sua aproximação, Pamella conta que ainda teme o cantor.

“Não sei do que ele é capaz. Ele pode entrar, pensar que a vida dele acabou, que não tem nada a perder e vai lá e faz alguma cosia comigo. Tenho muito medo, e vou continuar com medo um bom tempo. Fico pensando como vai ser minha vida quando eu voltar a viver porque esses dias não estou vivendo, estou existindo.”

Neste fim de semana, Pamella revelou que sofre ameaça de morte e recebe mensagens de ódio. Ela decidiu se afastar das redes sociais.

“Eu tenho sofrido ameaças de morte, eu já li inclusive de outras mulheres que eu mereço passar fome, eu e minha filha”, disse.

‘Assumo meu erro’

No sábado (17), o advogado de DJ Ivis divulgou um vídeo em que o cantor pediu desculpas, assumindo o que chamou de “erro”.

“Eu estou vendo sozinho, tentando ser forte, mas não existe mais força. Eu estou passando aqui pra dizer pra cada um de vocês, pra você que é mãe, pra você que é filha, pra você que é pai, pra você que é família, pra você, Pamella: eu errei, assumo meu erro”, afirma DJ Ivis em um trecho da gravação.

Desde que o caso foi revelado, DJ Ivis perdeu contrato com a gravadora Sony e com a produtora Vybbe, teve canceladas parcerias com músicos, e teve as músicas excluídas dos aplicativos mais populares.

Investigação e prisão

A Polícia Civil investiga as agressões cometidas pelo cantor em dois inquéritos policiais. Um deles foi aberto a partir de um BO feito por Pamella, na cidade de Eusébio, em 3 de julho. O outro foi fundamentado nos vídeos que mostram as agressões.

A prisão de Ivis não foi diretamente motivada pelos vídeos, mas eles foram importantes para o pedido de prisão do cantor, segundo o secretário da Segurança do Ceará, Sandro Caron.

Segundo a polícia, Ivis foi detido de forma preventiva por garantia da ordem pública e por apresentar risco de fuga.

Leia mais:  Ator de Law & Order com coronavírus tem pernas amputadas
Continue lendo

Entretenimento

Morre ator que interpretou ‘Seu Peru’, Orlando Drummond, aos 101 anos

Publicado

Ator, que por seis anos deu vida ao personagem do humorístico comandado por Chico Anysio, deixa 2 filhos, 5 netos e 3 bisnetos

Seu Peru” completa 100 anos e ganha Biografia com lançamento em Vila Isabel

O ator Orlando Drummond, que ficou conhecido pelo personagem Seu Peru, na primeira versão da Escolinha do Professor Raimundo, morreu nesta terça-feira (27), aos 101 anos, no Rio de Janeiro.

A informação foi confirmada pelo Portal R7 por um dos netos do artista, Alexandre Drummond: “Vovô descansou”.

Em maio deste ano, o artista veterano ficou internado por dois meses em um hospital do Rio de Janeiro devido à um quadro de infecção urinária. Na época, a família explicou Orlando Drummond seria melhor assistido no hospital. Apesar do susto, ele se recuperou e teve alta médica no dia 12 de junho.

Orlando deixa dois filhos, cinco netos e três bisnetos.

Trajetória

Orlando Drummond nasceu em 18 de outubro de 1919, no Rio de Janeiro.

O ator começou a carreira no rádio, em 1942. Foi dessa primeira oportunidade profissional, aliás, que ele acumulou experiências para desenvolver o trabalho de sucesso como dublador.

Ao longo da trajetória profissional, ele atuou como dublador de personagens infantis como: Scooby Doo, Popeye e Alf, o ETeimoso.

Sucesso na ‘Escolinha do Professor Raimundo’

Orlando Drummond ficou conhecido do grande público com o personagem Seu Peru, na tradicional escolinha comandada por Chico Anysio. Ao todo, o comediante integrou o elenco da produção por seis anos seguidos. No entanto, esteve no ar em diversas ocasiões, inclusive pelo canal Viva, na TV fechada, que atualmente reprisa o humorístico.

Em maio de 2019, ele foi homenageado pelo elenco da nova versão do programa. Na ocasião, o ator Marcos Caruso, que interpreta o Seu Peru agora, não segurou a emoção durante o reencontro com o “dono” do personagem mitológico.

Internet

Com o auxílio de um dos netos, Drummond decidiu entrar para as redes sociais aos 99 anos. À época, o comediante caiu rapidamente nas graças dos internautas com publicações mostrando o seu dia a dia. 

Leia mais:  Xuxa se desculpa após sugerir teste de vacina em presos
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana