conecte-se conosco


Internacional

Trump anuncia acordo comercial com China e cancela novas tarifas

Publicado

Primeira fase de acordo foi firmada nesta sexta-feira (13). Pacto contempla a manutenção das tarifas de 25% sobre US$ 250 bilhões em importações

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (13) a conclusão da primeira fase de “um acordo comercial muito grande” com a China e, como consequência, a suspensão de novas tarifas que os EUA aplicariam sobre importações chinesas neste fim de semana.

“Concluímos a primeira fase de um acordo comercial muito grande com a China. Eles aceitaram muitas mudanças estruturais e enormes compras de produtos manufaturados, agrícolas e energéticos”, comunicou o mandatário pelo Twitter.

Trump acrescentou que “as tarifas previstas para 15 de dezembro não serão aplicadas pelo fato de um acordo ter sido alcançado”.

“Começaremos imediatamente as negociações sobre a fase 2 do acordo, melhor do que esperar até as eleições de 2020. Este é um acordo ótimo para todos”, tuitou.

O pacto contempla a manutenção das tarifas de 25% sobre US$ 250 bilhões em importações chinesas, além de taxas reduzidas de 7,5% sobre importações avaliadas em US$ 120 bilhões, informou Robert Lighthizer, representante de Comercio dos EUA.

Lighthizer, que esteve à frente das negociações junto com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, destacou que o acordo definiu mudanças estruturais significativas e completamente verificáveis, além de ter reequilibrado as relações comerciais entre EUA e China.

As negociações entre as duas partes sofreram vários transtornos, com informações contraditórias e críticas veladas desde que uma tentativa de acordo foi anunciada em outubro, representando uma vitória para Trump, que fez do protecionismo e da guerra comercial com a China uma de suas prioridades.

Leia mais:  Gatos contraem e transmitem Covid-19, mas adoecem pouco, sugere estudo
publicidade

Internacional

Motorista acende cigarro após passar álcool em gel nas mãos e incendeia carro

Publicado

De acordo com publicação, o condutor sofreu queimaduras de 1º e 2º grau nas mãos e na parte interna das coxas. Ele foi hospitalizado e passa bem

Um motorista da pequena cidade de Rockville, em Maryland, nos Estados Unidos levou um susto ao higienizar as mãos dentro de seu carro. É que depois de passar álcool em gel nas mãos, o condutor decidiu acender um cigarro e acabou botando fogo no próprio carro.

O momento foi registrado por um helicópitero de uma emissora de TV que passava pelo local no exato momento. As imagens compartilhadas pelo NYPost, mostram os bombeiros correndo para apagar o fogo que se alastrou por todo o carro.

Motorista acende cigarro depois de passar álcool em gel nas mãos e carro pega fogo (Foto: Reprodução/Twitter)

“Usar desinfetante para as mãos e fumar um cigarro é uma combinação ruim em áreas sem ventilação, como um carro”, disse um funcionário do Serviço de Bombeiros e Resgate do Condado de Montgomery em entrevista. 

De acordo com a publicação, o motorista que não foi identificado estava fumando um cigarro e então começou a usar o álcool em gel, que pegou fogo e incendiou todo o carro como uma espécie de coquetel molotov.

Motorista acende cigarro depois de passar álcool em gel nas mãos e carro pega fogo (Foto: Reprodução/Twitter)

O homem foi levado para o hospital, onde foi tratado por pequenas queimaduras e outros ferimentos sem risco de vida. O veículo, por outro lado, foi incendiado além do reparo. “O paciente sofreu queimaduras de 1º e 2º grau nas mãos e na parte interna das coxas e foi transportado para o hospital. Ele passa bem”, informava um tweet do corpo de bombeiros.

Motorista acende cigarro depois de passar álcool em gel nas mãos e carro pega fogo (Foto: Reprodução/Twitter)

Motorista acende cigarro depois de passar álcool em gel nas mãos e carro pega fogo (Foto: Reprodução/Twitter)

Leia mais:  EUA decidem pausar aplicação da vacina Johnson
Continue lendo

Internacional

“Chuva de ratos” intriga internautas e imagens viralizam na web; assista!

Publicado

A jornalista informou que os fazendeiros vivem um problema com os ratos, que entram em silos que armazenam grãos e se alimentam dele, causando prejuízos

Um flagrante divulgado nesta semana pela jornalista Lucy Thackray, mostra centenas de ratos sendo despejados por um cano de um silo de uma fazenda na Austrália, dando a impressão de uma “chuva de roedores”. 

A jornalista informou que os fazendeiros vivem um problema com os ratos, que entram em silos que armazenam grãos e se alimentam dele, causando prejuízos.

As imagens viralizaram nas redes sociais. 

Assista abaixo: 

Leia mais:  Gatos contraem e transmitem Covid-19, mas adoecem pouco, sugere estudo
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana