conecte-se conosco


Internacional

Trump lançará sua própria rede social, diz ex-assessor

Publicado

Ex-presidente teve sua conta pessoal banida permanentemente do Twitter após encorajar apoiadores a invadirem o Capitólio

Ex-presidente dos EUA Donald Trump planeja retornar às redes sociais em breve, usando “sua própria plataforma”, após ser banido do Twitter e de outras mídias digitais, afirmou um ex-assessor no domingo (21).

“Acho que veremos o presidente Trump retornando às mídias sociais provavelmente em cerca de dois ou três meses”, contou Jason Miller à Fox News.

“Isso vai redefinir completamente o jogo, e todos ficarão esperando e observando para ver o que exatamente o presidente Trump faz, mas será sua própria plataforma”, disse Miller, que ocupou cargos importantes nas duas campanhas presidenciais de Trump.

O uso provocativo das redes sociais por Trump foi uma característica marcante durante seus quatro anos na Casa Branca. Ele atraiu 88 milhões de seguidores no Twitter e frequentemente usava tweets para atacar seus críticos e anunciar mudanças de equipe e medidas políticas significativas.

Porém, o Twitter suspendeu permanentemente sua conta @realDonaldTrump depois que ele a utilizou para encorajar seus apoiadores a participarem do comício que se transformou no violento ataque ao Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro.

Trump também foi banido, temporária ou permanentemente, por outras plataformas importantes, incluindo Facebook, Instagram, YouTube e Snapchat.

Desde que deixou Washington e voltou para seu resort em Mar-a-Lago, na Flórida, o ex-presidente se manteve relativamente discreto, emitindo ocasionalmente comunicados à imprensa.

Mas Miller disse que Trump esteve trabalhando duro. “Ele tem tido muitas reuniões poderosas em Mar-a-Lago com algumas equipes de gente que tem vindo”, afirmou Miller. “Houve inúmeras empresas.”

“Essa nova plataforma vai ser grande e todos o querem. Ele vai trazer milhões e milhões – dezenas de milhões de pessoas para essa nova plataforma”, acrescentou.

Miller não forneceu outros detalhes, nem disse se estará pessoalmente envolvido.

Apesar da derrota de Trump em novembro para o democrata Joe Biden, ele continua influente no Partido Republicano e não descartou uma terceira candidatura à presidência em 2024.

Leia mais:  Miss mexicana é presa acusada de integrar gangue de sequestradores
publicidade

Internacional

Depois de expulsar Universal, governo de Angola suspende TV Record no país

Publicado

O governo de Angola suspendeu a programação da TV Record no país por “inconformidades” em relação aos requisitos legais para o exercício da atividade jornalística em Angola. O ministério alega por exemplo “que a empresa Rede Record de Televisão (Angola), Limitada, que responde pela TV Record África, tem como diretor-executivo um cidadão não nacional”.

A suspensão vem no rastro da expulsão da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) daquele país, após denúncias de pastores e fiéis.

A IURD é comandada por Edir Macedo, brasileiro que se autointitula ‘bispo’. Ele atualmente vive entre Miami (EUA) e São Paulo.

As polêmicas envolvendo a IURD já atingem a Argentina, que também vem estudando a possibilidade de expulsar a igreja e Portugal, onde uma série de reportagens mostrou um escandaloso esquema de adoção ilegal de crianças.

Leia mais:  Nasa encontra planeta do tamanho da Terra e que pode ter água líquida
Continue lendo

Internacional

Gato é capturado após tentativa de introduzir drogas em presídio

Publicado

Substâncias ilícitas foram amarradas com pano junto ao corpo do felino, para serem distribuídas em centro penitenciário do Panamá

O gatinho acima foi capturado por autoridades panamenhas após tentar introduzir drogas no Centro Penitenciário Nova Esperança, na província de Colón. O “Narcogato”, como ficou conhecido, foi surpreendido por agentes penitenciários e policiais ainda do lado de fora da prisão, que comporta cerca de 1.700 detentos.

As substâncias ilícitas foram amarradas com tiras de pano ao redor do corpo do felino. Em entrevista ao canal Telemetro, o promotor Eduardo Rodríguez disse que gato possivelmente transportava cocaína, crack e maconha.

A engenhosidade dos criminosos fez com que o Ministério Público do Panamá anunciasse nas redes uma força-tarefa, que investigará o uso de animais na transferência de drogas para dentro presídio em questão.

Até o momento, as autoridades suspeitam que os bichos usados nessa modalidade são atraídos por meio de alimentos.

Andrés Gutiérrez, diretor do Sistema Penitenciário do Panamá, afirmou que apreensões do tipo são baseadas nos esforços para evitar que substâncias ilegais e itens proibidos cheguem aos presídios do país.

“Não vamos baixar a guarda”, disse ao jornal Panamá América, “e assim manter um ambiente adequado para o desenvolvimento de programas de ressocialização.”

Quanto ao “Narcogato”, fontes do governo local afirmam que ele foi entregue aos cuidados de uma fundação de defesa dos animais.

Aparentemente, ele não sofreu nenhum ferimento durante a operação de resgate e passa bem.

Leia mais:  Reino Unido convoca embaixador do Irã em Londres
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana