conecte-se conosco


Medicina e Saúde

Vacina contra covid-19 nasal pode ter vantagem em relação à injetável

Publicado

Esse tipo de tecnologia não tem a expectativa de ser contraindicada para imunodeprimidos, mas é necessário realizar testes

Uma ótima notícia para quem tem medo de agulha! As vacinas nasais contra o coronavírus estão sendo desenvolvidas, no entanto em fase que são testes laboratoriais em animais. Além disso, grande vantagem desse tipo de vacina é que ela pode gerar uma resposta imunológica nas mucosas, que protege não só da doença, mas também da infecção, afirmou o pediatra infectologista Marco Sáfadi, membro da Comissão Técnica para Revisão dos Calendários Vacinais da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações).

“As vacinas que estão em estágio mais avançados têm a proposta de proteger da doença, ou seja, evitar que a pessoa fique com sintomas, se hospitalize e possa até falecer. Existe a hipótese de que a vacina nasal gere uma resposta imunológica na mucosa, que impeça que a pessoa seja infectada pelo vírus, que ela carregue o vírus e transmita”, afirma.

Ele também explicou que com uma vacina que promova esse tipo de resposta, a imunidade coletiva pode ser atingida mais rápido, já que haverá menos circulação do vírus. Marco ressalta que existe apenas uma vacina atualmente que utiliza essa plataforma, que é um imunizante contra a gripe.

“Essa vacina tenta simular o processo natural de infecção. Se a pessoa fosse contaminada naturalmente seria pelo trato respiratório.”

A vacina nasal de gripe utiliza a tecnologia de vírus atenuado e, por esse motivo, não pode ser utilizada em determinados grupos como imunodeprimidos, pessoas em tratamento de câncer e gestantes.

As vacinas nasais para covid-19 utilizam a tecnologia de vetor de adenovírus não replicante. Um vírus que é modificado para carregar a informação para a produção de uma proteína do Sars-Cov-2.

“Esse vírus entra em contato com a nossa célula, ele tem a informação para a produção dessa proteína. Nossa célula produz essa proteína e aí geramos uma resposta contra ela.”

Esse tipo de tecnologia não tem a expectativa de ser contraindicada para imunodeprimidos, mas é necessário realizar testes. “Não é como uma vacina de vírus atenuado, que tem uma grande chance de não poder ser utilizada nesse grupo, mas ainda não podemos afirmar.”

Outra vantagem desse tipo de vacina é a facilidade de aplicação. O médico explica que, mesmo com outras vacinas aprovadas e em circulação, é interessante que as pesquisas de outras plataformas continuem. “Quanto mais vacinas tivermos melhor. Pode ser que sirva para um grupo que não poderia tomar outra, ou que tenha uma proposta diferente, como essa.”

Segundo Sáfadi, ainda é cedo para apontar desvantagens. “Vão aparecer com os testes. Por enquanto, a desvantagem é que vai demorar bastante para estar disponível, pois ainda nem começaram os testes clínicos.”

Uma vacina por spray nasal contra a covid-19 está sendo desenvolvida pela USP (Universidade de São Paulo). Essa plataforma de imunização já foi testada em camundongos contra a hepatite B com resultados positivos. A Universidade de Oxford e o Imperial College, no Reino Unidos, também desenvolvem vacinas nasais.

Leia mais:  Novo coronavírus pode sobreviver por até 28 dias em superfícies
publicidade

Medicina e Saúde

Técnica de enfermagem de 55 anos é a primeira a receber a vacina contra a covid-19 no ES

Publicado

A mulher começou a trabalhar em um hospital como auxiliar de serviços gerais, mas depois fez curso de técnico de enfermagem

Uma técnica de enfermagem de 55 anos foi a primeira pessoa a ser imunizada contra a covid-19 no Espírito Santo. A mulher, identificada como Iolanda Brito, é mãe de quatro filhos e trabalha como técnica de enfermagem no Hospital Estadual Jayme dos Santos Neves, na Serra. 

Antes de começar a atuar no local, ela trabalhava como auxiliar de serviços gerais, mas depois fez curso de técnico de enfermagem e foi contratada pela unidade hospitalar. Ela receberá a dose da vacina CoronaVac na noite desta segunda-feira (18), no próprio Jayme dos Santos Neves. 

Após chegarem ao Aeroporto de Vitória, os  imunizantes foram encaminhados, por volta das 19 horas, para o hospital. No local, foi realizado um evento que vai marcar o início da vacinação contra o novo coronavírus no Espírito Santo. 

O governador Renato Casagrande e o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, concederam uma entrevista coletiva no local.

O avião carregado com as 101.320 mil doses da vacina contra a covid-19, disponibilizadas pelo Ministério da Saúde ao Espírito Santo, pousou no Aeroporto de Vitória às 18h20 desta segunda-feira. A carga com os imunizantes foi trazida em um voo da Azul Linhas Aéreas, que saiu do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, no final da tarde.

Assim que aterrissou no aeroporto da capital capixaba, a carga com as vacinas foi colocada em dois caminhões, para ser levada diretamente para o Jayme dos Santos Neves. Viaturas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal fizeram a escolta da carga durante o trajeto.

Leia mais:  "Não é hora disso": os riscos de fazer dieta em tempos de coronavírus
Continue lendo

Medicina e Saúde

Mais de 48 mil capixabas serão vacinados na 1ª fase da campanha, segundo Ministério da Saúde

Publicado

No total, será imunizado um grupo de 48.246 pessoas, composto por idosos, pessoas com deficiência, indígenas e profissionais da saúde

As primeiras doses da vacina contra a covid-19 começam a ser aplicadas nesta semana em todo o Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde, no Espírito Santo, 48.246 pessoas do público-alvo devem ser imunizadas nesta primeira fase da campanha. Para isso, o estado deve receber, neste primeiro momento, um total de 96.492 doses.

Segundo dados divulgados pelo ministério, o público-alvo deste primeiro momento de campanha é composto por 2.970 idosos com 60 anos ou mais e que vivem em casas de repouso; 210 pessoas com deficiência e que estão institucionalizadas; 2.793 indígenas que vivem em terras específicas; e 42.273 trabalhadores da Saúde, o que corresponde a 34% dos profissionais.

Nesta segunda-feira (18), o governador Renato Casagrande participada entrega simbólica do primeiro lote de vacinas contra a covid-19 para o Espírito Santo. O evento acontece em São Paulo.  Durante uma coletiva, realizada neste domingo (17), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a expectativa é de que as doses das vacinas comecem a ser distribuídas aos estados nesta segunda-feira. Pazuello disse também que o Ministério da Saúde planeja iniciar o plano nacional de imunização nesta quarta-feira (20), às 10 horas.

O anúncio sobre o início da imunização foi feito após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar, por unanimidade, neste domingo, o uso emergencial das vacinas CoronaVac e a da Universidade de Oxford, desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca.

Os imunizantes serão entregues no Brasil, respectivamente, pelo Instituto Butantan, em São Paulo, e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. São as primeiras vacinas contra a covid-19 aprovadas no país.

A aprovação do uso emergencial das duas vacinas foi comemorada por Renato Casagrande. Em seu perfil no Twitter, o governador afirmou que a aprovação dos imunizantes “é o primeiro passo para vencermos definitivamente o vírus”. Casagrande também reafirmou que o Espírito Santo está preparado para iniciar a vacinação, assim que os imunizantes chegarem ao estado.

Leia mais:  "Não é hora disso": os riscos de fazer dieta em tempos de coronavírus
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana