conecte-se conosco


Medicina e Saúde

Vacina da Moderna pode causar reação em pessoas com botox e preenchimento labial

Publicado

Um relatório da Food and Drug Administration (FDA), agência do governo americano que produz testes clínicos sobre a eficácia das vacinas contra o novo coronavírus, apontou que dois pacientes que receberam as doses da Moderna apresentaram edemas faciais relacionados a procedimentos estéticos recentes na pele.

O estudo, realizado com 120 pessoas com mais de 18 anos – que receberam as duas doses da vacina Moderna, aponta que os dois casos que apresentam reações adversas são de pessoas na faixa dos 40 e 50 anos, que passaram há pouco tempo por processos de preenchimento dermatológico.

Os edemas faciais apareceram entre um e dois dias após a segunda dose da vacina.

A inflamação foi apontada pelos cientistas como algo esperado e sem consequências graves. A reação adversa é uma resposta natural do sistema imunológico para reagir a algo que é estranho ao corpo, como as substâncias de preenchimento.

O sistema imune, instigado pela vacina, entende como agressoras as enzimas do Botox e outras substâncias que tenham sido aplicadas recentemente e ainda não dissolveram.

A Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS, na sigla em inglês) apontou que os procedimentos estéticos cresceram 64% durante a pandemia.

Isso foi relacionado, pela associação, ao advento das reuniões online, que colocam as pessoas de frente consigo mesmas nas telas dos computadores.

Os especialistas dizem que os efeitos colaterais identificados nesses casos não foram severos e que isso não deve impedir que as pessoas que passaram por procedimentos desse tipo sejam vacinadas contra o coronavírus.

A indicação é procurar o médico responsável para avaliar o que se pode fazer para evitar reações adversas diante da necessidade de se vacinar.

Leia mais:  Coronavírus no ES: quase todos os casos confirmados nas últimas 24h são de profissionais de saúde
publicidade

Medicina e Saúde

Vacina contra a Covid-19 é aplicada em mais de 5 mil pessoas no Estado

Publicado

A primeira dose da vacina contra o novo Coronavírus (Covid-19) já foi aplicada em 5.110 pessoas no Espírito Santo. Os dados são do Programa Estadual de Imunizações, da Secretaria da Saúde (Sesa), referentes às vacinas aplicadas até as 15h desta quinta-feira (21). As doses da CoronaVac, do Instituto Butantan, começaram a ser distribuídas pela Secretaria da Saúde na terça-feira (19), para atender ao público-alvo definido pelo Plano Nacional de Vacinação (PNI) na primeira etapa da fase 1 da campanha de vacinação.

Os municípios da Região Metropolitana de Saúde realizaram, até o momento, a imunização de 1.223 pessoas; nos municípios da Região Sul foram 2.475; nos municípios da Região Central foram 644 vacinados; e os municípios da região Norte totalizaram 768 pessoas imunizadas.

A vacinação ocorrerá em duas doses, com um intervalo de tempo de quatro semanas. Para a aplicação da segunda dose, a Secretaria da Saúde realizará uma nova distribuição às Regionais, o que deve ocorrer na segunda semana do mês de fevereiro. 

Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19

Leia mais:  Saiba como o clima interfere cada vez mais na sua saúde

Para a primeira etapa da fase 1, a imunização se dará pelos trabalhadores da saúde (42.273); pessoas maiores de 60 anos residentes em instituições de longa permanência (2.970); pessoas maiores de 18 anos com deficiência residentes em Residências Inclusivas (210) e indígenas aldeados (2.793), em conformidade com os cenários de disponibilidade da vacina. O público idoso acima dos 75 anos não institucionalizados (155.760 capixabas) será contemplado com a disponibilidade de mais imunizantes, na segunda etapa da fase 1.

Ainda segundo determinações do Ministério da Saúde, a população-alvo da campanha nacional de vacinação contra a Covid-19 foi priorizada seguindo os critérios de exposição à infecção, além de maiores riscos para agravamento e óbito pela doença. O escalonamento desses grupos populacionais para vacinação se dará conforme a disponibilidade das doses de vacina.

Em relação à imunização dos profissionais da saúde, os critérios utilizados, segundo a Resolução CIB N° 007/2021, leva-se em consideração: os profissionais vacinadores; os das Instituições de Longa Permanência para Idosos; os trabalhadores de Unidades de Terapia Intensiva Covid-19, dos hospitais referências; trabalhadores da Urgência e Emergência; enfermaria dos hospitais Covid-19; e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU); profissionais da sala vermelha de Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs e PAs); e profissionais dos Centros de Referência para a Covid-19, na Atenção Básica.

Leia mais:  Brasil registra 16 casos suspeitos de coronavírus, aponta ministério
Continue lendo

Medicina e Saúde

Técnica de enfermagem de 55 anos é a primeira a receber a vacina contra a covid-19 no ES

Publicado

A mulher começou a trabalhar em um hospital como auxiliar de serviços gerais, mas depois fez curso de técnico de enfermagem

Uma técnica de enfermagem de 55 anos foi a primeira pessoa a ser imunizada contra a covid-19 no Espírito Santo. A mulher, identificada como Iolanda Brito, é mãe de quatro filhos e trabalha como técnica de enfermagem no Hospital Estadual Jayme dos Santos Neves, na Serra. 

Antes de começar a atuar no local, ela trabalhava como auxiliar de serviços gerais, mas depois fez curso de técnico de enfermagem e foi contratada pela unidade hospitalar. Ela receberá a dose da vacina CoronaVac na noite desta segunda-feira (18), no próprio Jayme dos Santos Neves. 

Após chegarem ao Aeroporto de Vitória, os  imunizantes foram encaminhados, por volta das 19 horas, para o hospital. No local, foi realizado um evento que vai marcar o início da vacinação contra o novo coronavírus no Espírito Santo. 

O governador Renato Casagrande e o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, concederam uma entrevista coletiva no local.

O avião carregado com as 101.320 mil doses da vacina contra a covid-19, disponibilizadas pelo Ministério da Saúde ao Espírito Santo, pousou no Aeroporto de Vitória às 18h20 desta segunda-feira. A carga com os imunizantes foi trazida em um voo da Azul Linhas Aéreas, que saiu do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, no final da tarde.

Assim que aterrissou no aeroporto da capital capixaba, a carga com as vacinas foi colocada em dois caminhões, para ser levada diretamente para o Jayme dos Santos Neves. Viaturas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal fizeram a escolta da carga durante o trajeto.

Leia mais:  Fisioterapeuta ensina como fortalecer o sistema respiratório
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana