conecte-se conosco


Medicina e Saúde

Vacina e Confia ES: Governo lança nova plataforma voltada à imunização contra a Covid-19

Publicado

Inovação e tecnologia voltadas às melhorias do Sistema Único de Saúde capixaba. É com esse objetivo que o Governo do Estado lançou, nesta quinta-feira (08), o Vacina e Confia Espírito Santo, plataforma digital destinada aos processos de imunização e ao agendamento de vacinas contra o novo Coronavírus (Covid-19). Em solenidade no Palácio Anchieta, em Vitória, o governador Renato Casagrande apresentou à sociedade essa nova plataforma.

A plataforma Vacina e Confia ES integra sistemas de informação do SUS voltados à imunização e à gestão das vacinas contra a Covid-19, instituído pela Resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) de nº 115, de 08 de julho de 2021. Os gestores municipais e estaduais terão acesso aos processos que vão desde o agendamento (facultativo), passando pelo controle de registro da dose recebida, estoque, distribuição e aplicação dos imunizantes incorporados ao Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 do Ministério da Saúde.


“Estamos dando mais um passo para dar transparência total na gestão da pandemia e na publicação dos dados. Fizemos isso com a aplicação dos recursos no site Coronavírus e também com os dados da pandemia no Painel Covid-19, que são referência nacional na qualidade de dados. O ‘Vacina e Confia’ é mais um instrumento que vai permitir esse acompanhamento. A parceria com os municípios é muito importante. O que queremos é vacinar! Não queremos que nenhuma vacina durma na geladeira, caso ela já possa estar no braço de alguém. Isso demonstra de forma clara a nossa preocupação com a vida”, afirmou o governador Casagrande. 

O projeto é desenvolvido em parceria da Secretaria da Saúde (Sesa), por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde e a Gerência de Tecnologia da Informação, junto ao Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest) e ao Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A plataforma poderá ser acessada no link: www.vacinaeconfia.es.gov.br.


O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, ressaltou que a plataforma permitirá maior transparência aos dados de vacinação no Espírito Santo, na qual o cidadão poderá acompanhar o real desempenho dos municípios, realizar seu agendamento, entre outros benefícios. 

“Essa plataforma foi utilizada no Projeto Viana Vacinada, sendo aperfeiçoada para utilização dos 78 municípios capixabas a partir da próxima terça-feira (13). Além disso, todos que estiverem com a segunda dose atrasada, receberão um SMS toda segunda-feira à tarde, informando o atraso e a necessidade de completar o esquema vacinal. Temos como objetivo apresentar o real desempenho à população”, disse.

Leia mais:  Exame de sangue pode prever quem desenvolverá covid-19 grave

Em sua fala, a secretária de Saúde de Vila Velha, Cátia Lisboa, que também preside o Colegiado de Secretarias Municipais de Saúde do Espírito Santo (Cosems/ES), agradeceu pela iniciativa do Estado. “Parabenizo ao Governo do Estado pela condução da campanha de vacinação no Estado. É uma honra trabalhar com vocês”, destacou.

O representante do LAIS, Fernando Lucas, enfatizou a importância da parceria com o Governo do Espírito Santo e explicou como o sistema irá beneficiar a gestão do município e o cidadão capixaba. Ele também destacou que essa tecnologia ficará como mais um legado para população oriundo do enfrentamento à pandemia.

“Estamos felizes em poder compartilhar com vocês uma plataforma de tanto sucesso no Rio Grande do Norte. O grande diferencial dessa ferramenta é o fortalecimento da transparência. Ajustamos ela de acordo com as necessidades do Espírito Santo. O cidadão terá acesso aos seus agendamentos e comprovação de vacinação. Esse sistema não será utilizado apenas para o enfrentamento da pandemia da Covid-19, mas também para outras campanhas de vacinação”, pontuou.

Também estiveram presentes o subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin; o diretor do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação (ICEPi), Fabiano Ribeiro; a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo; e o secretário municipal de Saúde de São Mateus, Henrique Follador.

Plataforma de agendamento de vacinas contra a Covid-19

Uma das novidades disponíveis na plataforma Vacina e Confia ES é o portal de agendamento destinado à Campanha de Vacinação contra a Covid-19. O objetivo é proporcionar aos municípios que não têm o sistema de agendamento on-line uma ferramenta simplificada e de fácil acesso para a operacionalização da Campanha. O sistema ficará disponível para a adesão a qualquer tempo.

A população em geral também poderá acessar o portal. Ao clicar na opção “Cidadão”, poderá realizar o cadastro com dados pessoais, escolha do público da campanha de vacinação, e em seguida a busca pelo local de vacinação mais próximo de sua residência, tanto para primeira quanto para segunda dose.

Dentro da plataforma, os municípios terão autonomia para definir quaisquer estratégias, assim como a opção de abrir agendamento apenas para seus munícipes ou população geral.

Leia mais:  Confira os serviços da Saúde que funcionam no feriado de Ano Novo

O sistema impede a escolha do imunizante para a primeira dose – o fabricante só é disponível para as segundas doses. Além disso, não há possibilidade de escolha de doses de fabricantes diferentes e uma terceira dose.

Dados completos e comunicação com cidadão

Com processo simplificado e intuitivo para o cadastro do cidadão na plataforma de agendamento, é importante que o cidadão faça o preenchimento completo com dados no momento do cadastro.

Destaca-se a disponibilidade do endereço de e-mail e de um número de telefone móvel, uma vez que será por meio dessas informações que a comunicação com cidadão será feita.

Avisos para segunda dose, avisos de dose em atraso, entre outras informações, serão encaminhadas com objetivo de fortalecer o processo de transparência. Além disso, ressalta-se também a complementação dos dados auxiliando de forma mais rápida o dia do agendamento, durante a ida ao serviço de saúde, já estando disponível ao vacinador os dados previamente preenchidos.

Sistema de Informação

Vacina e Confia é, para além de um Portal de agendamento, o novo Sistema de Informação Estadual voltada à imunização e à gestão das vacinas contra a Covid-19 no Espírito Santo. No âmbito estadual, o sistema será a fonte de dados oficial de todo processo de imunização que envolve a Campanha de Vacinação contra a Covid-19, proporcionando a ampliação da governança, com informações disponíveis em tempo real à gestão de saúde.

A plataforma integra, além do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização, os sistemas do Cartão Nacional de Saúde, o Cadastro Nacional de Saúde, a Rede Nacional de Dados em Saúde e o Sistema de Insumos Estratégicos em Saúde, realizando o envio das informações diariamente ao Ministério da Saúde. Assim, o Espírito Santo garantirá a comunicação de todos os sistemas voltados ao caminho da vacina desde a sua chegada à Vigilância Estadual até a Atenção Primária em Saúde, com as doses disponíveis nas salas de vacinação.

Capacitação com os municípios

Para a aplicação do sistema foi realizada a capacitação com multiplicadores dos 78 municípios do Espírito Santo, com acesso ao ambiente de treinamento e suporte on-line. O curso foi realizado na metodologia da Educação a Distância (EaD), com material didático e vídeos tutoriais, e está disponível no link: http://ead.saude.es.gov.br.

Clique aqui e confira o arquivo de apresentação do Vacina e Confia

publicidade

Medicina e Saúde

Sobe para 7 no ES o número de infectados pela varíola dos macacos

Publicado

Segundo a secretaria de Estado da Saúde (SESA), outros 52 estão em investigação. Até agora, o Espírito Santo tem 82 casos notificados da doença

A secretaria de Estado da Saúde (Sesa) atualizou nesta quinta-feira (11), os números da varíola dos macacos no Espírito Santo. Segundo o boletim epidemiológico, referente a SE 32 (semana epidemiológica), outros dois novos casos da doença foram confirmados, subindo para sete o total de testes positivos.

Até agora, o Estado soma 82 notificações da monkeypox, 35 a mais que os computados não semana anterior. Desse total, 52 estão em investigação e outros 25 foram descartados. De acordo com o boletim, os pacientes são todos do sexo masculino: quatro têm entre 30 e 39 anos de idade, um tem entre 20 e 29 anos, um entre 40 e 49 anos e outro entre 60 e 69 anos. São moradores de Guarapari (2), Vila Velha (2) e Vitória (3).

A Sesa divulgou que até agora nenhum caso autóctone foi registrado no Estado. Isso significa que a doença não foi adquirida na área da residência do enfermo, ou seja, as infecções aconteceram fora do território capixaba.

Leia mais:  Cerca de 1 milhão de pessoas contraíram infecções sexualmente transmissíveis no Brasil em 2019

Principais sintomas apresentados pelos pacientes do ES infectados pelo vírus

Entre os sintomas da doença, alguns se apresentaram em maior quantidade no sete pacientes capixabas: erupção cutânea, febre súbita, cefaléia, adenomegalia (crescimento dos linfonodos, também conhecido por “íngua”), astenia (fraqueza), suor/calafrios e dor de garganta. 

Saiba como prevenir a doença

Além do isolamento tanto para casos leves, feito em casa, quanto para casos mais graves (hospitalar), outras medidas são necessárias:

– Evitar contato próximo com casos suspeitos e/ou confirmados, como toques e beijos, especialmente daqueles que estejam com sintomas visíveis;

– Manter superfícies limpas;

– Higienização constante das mãos;

– Uso de máscara caso for preciso estar próximo de casos suspeitos e/ou confirmados, como utilizar o mesmo cômodo;

Continue lendo

Medicina e Saúde

China identifica novo vírus que passa de animal para humanos e relata 35 infectados

Publicado

Patógeno, detectado pela primeira vez em dezembro de 2018, causa febre e outros sintomas semelhantes aos de uma gripe

Cientistas reportaram na revista The New England Journal of Medicine 35 pessoas infectadas na China pelo vírus Langya, parente dos vírus Hendra e Nipah.

No artigo, eles acrescentam que a descoberta se deu por meio de vigilância-sentinela de pacientes febris e exposição animal no leste da China.

“Um henipavírus filogeneticamente distinto, denominado Langya henipavirus (LayV), foi identificado em uma amostra de swab de garganta de um paciente por meio de análise metagenômica e vírus subsequente isolamento. […] Investigações subsequentes identificaram 35 pacientes com infecção aguda por LayV nas províncias de Shandong e Henan da China, entre os quais 26 foram infectados apenas com LayV (nenhum outro patógeno estava presente)”, descrevem.

Todos os 26 pacientes que tinham apenas um vírus apresentaram febre. Outros sintomas observados foram: cansaço (54%), tosse (50%), perda de apetite (50%), dor muscular (46%), náusea (38%), dor de cabeça (35%) e vômitos (35%), acompanhados por anormalidades de baixo nível de plaquetas (35%), baixo número de glóbulos brancos (54%) e redução da função hepática (35%) e renal (8%).

Leia mais:  Estado começa imunização de trabalhadores da saúde com doses da Oxford-AstraZeneca

O vírus foi identificado pela primeira vez em 2018, nas mesmas duas províncias chinesas. Não há até o momento relato de mortos.

Os autores também tentaram buscar os possíveis animais que teriam transmitido o vírus às pessoas, já que não se trata de um patógeno que circula entre humanos. 

Eles encontraram o material genético do vírus em 3 de 168 (2%) das cabras analisadas e em 4 de 79 (5%) dos cães. 

Ao expandirem a análise para pequenos animais selvagens, os autores acharam o material genético do vírus Langya em 71 de 262 (27%) musaranhos, “um achado que sugere que o musaranho pode ser um reservatório natural” desse agente, afirmam eles. 

O grupo de pesquisadores também diz que não há transmissão entre humanos relatada para o vírus Nipah, da mesma família, e minimiza essa possibilidade para o Langya.

“Não houve contato próximo ou histórico de exposição comum entre os pacientes, o que sugere que a infecção na população humana pode ser esporádica. O rastreamento de 9 pacientes com 15 familiares de contato próximo não revelou transmissão de LayV de contato próximo, mas nosso tamanho de amostra era muito pequeno para determinar o status da transmissão de humano para humano para LayV.”

Leia mais:  Julho Turquesa: chegou o mês da conscientização do olho seco

Em Taiwan, o vice-diretor-geral do Centro de Controle de Doenças, Chuang Jen-hsiang, afirmou ao jornal Taipei Times que, apesar de não haver indícios da transmissão entre pessoas, o território vai trabalhar no desenvolvimento de um teste de material genético para detectar o vírus.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana