conecte-se conosco


Cidades

Vereador de Iconha renuncia para ser caminhoneiro: “Estou mais feliz assim”

Publicado

O vereador de Iconha Marcelo Lovati Macarini (PSB) renunciou ao mandato para ser caminhoneiro. Marcelo estava em seu quarto mandato, mas criou uma empresa de transporte e comprou dois caminhões. Ele tem viajado o país todo fazendo o transporte de máquinas e disse que é mais feliz nas estradas.

“Eu estava brigando comigo mesmo desde o ano passado. Sair da política é mais difícil do que entrar. Não tive nenhum problema, o povo de Iconha sempre me ajudou muito, mas foi decisão minha. Eu abri uma empresa de transporte, tenho dois caminhõezinhos, comecei a transportar máquina para o Brasil todo e está dando certo. Estou sendo mais feliz assim, estou dormindo melhor, não tem tanta preocupação na minha cabeça”, disse Marcelo.

O vereador já tinha pedido uma licença sem remuneração e disse que chegou a pensar em renovar. “Mas aí eu decidi resolver isso logo”. Ele escreveu a carta de renúncia e encaminhou para a Câmara de Iconha que, num comunicado nas redes sociais publicado ontem (05), informou aos vereadores e à população que o suplente, Valdecir Cestari, será convocado.

Leia mais:  Aeroporto de Vitória se prepara para a chegada de Bolsonaro

O presidente da Câmara de Iconha, Vitor Caprini, confirmou a renúncia e disse que foi por motivos pessoais. “Ele fez o pedido de renúncia, nós protocolamos e demos ciência aos demais vereadores e à sociedade. A posse do suplente ainda não ocorreu”, disse o presidente.

“Eu sempre corri atrás das coisas para o povo de Iconha. Não quero mais a vida pública, mas aprendi muito. Minha única preocupação é deixar o eleitorado chateado, mas não teve jeito, eu tive que tomar essa decisão. Acho que é mais bonito eu pedir pra sair do que ficar de licença sem fazer nada. Acho que é mais honesto da minha parte”, disse Marcelo.

publicidade

Cidades

Navios da Marinha são abertos para visitação de graça neste sábado e domingo

Publicado

Serão diversas embarcações e cerca de 1.700 militares atuando durante operação da Marinha do Brasil

Quem tem vontade de conhecer de perto alguns navios e o trabalho da Marinha do Brasil terá oportunidade neste fim de semana, no Porto de Vitória. Neste sábado (02) e domingo (03), embarcações serão abertas para visitação pública das 14h às 17hs.

Os navios chegaram ao Porto de Vitória nesta sexta-feira (1°) e permanecem até segunda (04). Meios da Marinha do Brasil estão no local para a realização da Operação ADEREX-ANF/22, com a participação de cerca de 1.700 militares atuando na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Vitória.

A visitação pública será realizada com o uso obrigatório de máscaras em toda a área operacional do Porto de Vitória e distanciamento mínimo de 1 metro entre os visitantes, em função da pandemia do novo coronavírus.

Como será a operação?

A operação é uma grande oportunidade de capacitação, em que a Força de Fuzileiros da Esquadra conduzirá uma incursão anfíbia, preparando os efetivos para a projeção do mar para terra, a fim de contribuir para elevar o grau de adestramento dos meios navais e aeronavais da Esquadra e do Corpo de Fuzileiros Navais, avaliando e controlando exercícios e táticas.

Leia mais:  Distrito de Fátima em Jaguaré se prepara para receber pavimentação

O Grupo Tarefa será composto pelos seguintes meios operativos: NDM Navio-Doca Multipropósito Bahia – G40 (foto), NDCC Almirante Saboia – navio de desembarque de carros de combate – G25, Fragata Constituição – F42, Fragata Liberal – F43, Navio-Patrulha Oceânico Amazonas – NpaOC, Navio de Apoio Oceanográfico, subordinados ao Comando do 1º Distrito Naval e ao Comando da Força de Superfície (ComForSup), além de aeronaves subordinadas ao Comando da Força Aeronaval (ComForAerNav).

Além disso, haverá participação da Força Aérea Brasileira (FAB) para o apoio de Patrulha Marítima e Destacamentos de Mergulhadores de Combate subordinados ao Comando da Força de Submarinos (ComForS).

Continue lendo

Cidades

Banestes lança laboratório próprio de inovação com foco no mercado capixaba

Publicado

Na tarde dessa quarta-feira (29), foi oficialmente lançado o hub de inovação do Banestes, chamado de Baneshub. O laboratório terá uma sede física, com instalações na Enseada do Sua, em Vitória, com capacidade para cerca de 90 pessoas trabalharem em diferentes projetos de inovação e também com espaço para realização de eventos, treinamentos, pílulas de inovação, dinâmicas, dentre outras atividades.

Recentemente, a área passou a integrar a diretoria de Tecnologia da instituição, vinculada à gerência de dados e de inovação, sob o comando do diretor Tasso Lugon. Desde então, o projeto de concretizar a existência de um laboratório de inovação próprio do Banestes pôde se concretizar.

O diretor-presidente do Banestes, Amarildo Casagrande, reforçou que esse é mais um importante marco na história de 85 anos do Banestes. “Pela primeira vez, o banco dos capixabas passa não só a integrar o ecossistema de inovação como também a ser uma referência, com a existência do seu próprio hub e desenvolvimento de atividades próprias que irão proporcionar a expansão dos negócios, novas parcerias com startups e fintechs, amplitude aos processos de digitalização, entre outras oportunidades. Nós temos trabalhado internamente em prol do fortalecimento da cultura de inovação, e o lançamento do Baneshub é fruto do trabalho de diversas pessoas e equipes que se conectaram, desde 2019, ao desafio proposto. Uma grande vitória para todo o time Banestes”, ressaltou.

Leia mais:  Processo Seletivo: Secretaria de Saúde disponibiliza vagas de emprego em Pedro Canário

O lançamento aconteceu com a realização de um evento de apresentação, na sede do hub de inovação de engenharia e construção capixaba, o Base27, que tem parceria firmada com o Banestes. Participaram do evento a diretoria do Sistema Financeiro Banestes, convidados e lideranças de áreas diversas do banco.

Durante a apresentação da nova iniciativa do banco, o diretor de Tecnologia, Tasso Lugon, destacou ainda que o objetivo não é exclusivo à digitalização, e sim, ao movimento de transformação digital com foco na melhoria da experiência do cliente. “A área de inovação, apesar de vinculada à diretoria de tecnologia do Banestes, não visa somente à transformação digital. Os meios digitais, com o avanço tecnológico, permitem que o Baneshub seja um ambiente que vai fomentar a inovação para toda a estrutura do banco, cooperando com o desenvolvimento e evolução de novos serviços e também com frentes de análise de dados, que irão garantir uma experiência ainda melhor aos clientes, que visam suas necessidades reais. A transformação digital faz parte desse processo, mas o centro da inovação permeia também o contato humano, as necessidades primordiais dos clientes, as facilidades e benefícios que podemos agregar ao dia a dia dos capixabas”, disse Lugon.

Leia mais:  Aeroporto de Vitória se prepara para a chegada de Bolsonaro

Também realizaram apresentações a gerente de Dados e Inovação do Banestes, Camila Zacche, e Francisco Carvalho, um dos criadores do Base 27. Camila Zacche apresentou detalhes dos projetos e principais iniciativas que serão desenvolvidas com o início das atividades. “É importante olharmos para dentro, para incentivarmos a cultura de inovação, mas também é importante reforçarmos o nosso olhar para fora, para as necessidades dos clientes, com foco na transformação inovadora vinculada ao digital. A utilização de dados propicia tomadas de decisão que geram valor e, portanto, aperfeiçoamento do relacionamento com o cliente. Com isso, vamos desenvolver projetos como digitalização de documentos, desburocratização, faq inteligente, novos canais de comunicação interna com foco em inovação, e outros. Estamos inseridos no ecossistema de inovação e temos excelentes parceiros para o desenvolvimento das iniciativas”, enfatizou a gerente.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana