conecte-se conosco


Camisa 10

Vídeo: Bolsonaro marca um gol em jogo beneficente na Vila Belmiro

Publicado

Presidente participou de evento que arrecadaria doações. Ele fez um gol de pé esquerdo. Ele vai passar o Réveillon no Guarujá (SP)

O presidente Jair Bolsonaro participou nesta segunda-feira (28) do jogo beneficente Natal Sem Fome, na Vila Belmiro, em Santos. Ele compartilhou uma foto em suas redes sociais sobre o evento, que vai arrecadar alimentos e brinquedos para doação. Bolsonaro fez um gol de pé esquerdo ao receber um passe na pequena área, e deixou o campo após comemorar o gol.

O presidente viajou para o Guarujá, onde deverá passar o réveillon e ficar até o dia 4 de janeiro. Desde que assumiu a Presidência, Bolsonaro se hospedou no Forte dos Andradas por sete vezes. Somente em 2020, esse foi o local de descanso escolhido pelo presidente no carnaval em fevereiro; no dia de Nossa Senhora Aparecida, em 12 de outubro; e no feriado de Finados, em 2 de novembro.

Bolsonaro participou de jogo beneficente

Assim como costuma fazer nos finais de semana em Brasília, nas viagens ao Guarujá o presidente circulou pelas cidades da Baixada Santista. Assim como as demais regiões paulistas a Baixada Santista está em fase amarela e voltará à fase vermelha nos dias 1, 2 e 3 de janeiro. Nesses dias, apenas os serviços essenciais poderão funcionar.

Leia mais:  Bola rola para Copa Sesport com partidas em Domingos Martins e Nova Venécia

Na semana passada, Bolsonaro se hospedou no Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul, no litoral norte de Santa Catarina. O presidente viajou com o filho Carlos Bolsonaro (vereador reeleito no Rio de Janeiro) e o secretário nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior. Além de sair todos os dias para pescar em alto mar, o chefe do Executivo promoveu um jantar com empresários da região e se encontrou com apoiadores.

publicidade

Camisa 10

Kléber Andrade vai receber torneio internacional de seleções sub-20 em junho

Publicado

A competição em terra capixaba é uma das etapas de preparação da seleção brasileira sub-20 visando o Torneio Sul-Americano Conmebol, em 2023

Principal palco do futebol capixaba e de grandes jogos, o Kléber Andrade terá mais uma grande competição para sediar na conta. Em junho, o estádio capixaba vai sediar o Torneio Internacional do Espírito Santo, que reunirá seleções brasileira, equatoriana, paraguaia e uruguaia da categoria sub-20.

Na noite desta quinta-feira (19) a Federação de Futebol do Espírito Santo (FES) confirmou a realização do evento nos dias 8, 10 e 12 de junho. O torneio é organizado pela CBF em parceria com a FES.

A competição em terra capixaba é mais uma etapa de preparação da equipe sub-20 visando o Torneio Sul-Americano Conmebol da categoria, previsto para os primeiros meses de 2023. A competição é classificatória para a Copa do Mundo Sub-20.

O presidente da FES, Gustavo Vieira, destacou a relevância da competição no Espírito Santo, que volta a receber um grande evento esportivo e já recebeu jogos da seleção brasileira de base em outras oportunidades.

Leia mais:  Bola rola para Copa Sesport com partidas em Domingos Martins e Nova Venécia

“É um torneio muito importante para o estado do Espírito Santo, visto que desde 2016 uma Seleção Brasileira não vem ao estado. Após um longo período sem a possibilidade de realização de grandes eventos, o ES volta a receber um de grande porte e dessa vez o futebol, então é com grande honra que vamos receber a seleção”, ressalta.

“Sua presença no estado vai mover toda a cadeia hoteleira, turística, gastronômica e de entretenimento. É um evento para o povo capixaba, seguindo as novas diretrizes do presidente Ednaldo Rodrigues, de aproximar a Seleção Brasileira do povo, e então a seleção conta com a presença dos capixabas no estádio”, finalizou.

Continue lendo

Camisa 10

Brasil não terá seu melhor árbitro na Copa. Peru derrubou Daronco. Wilton Sampaio e Claus serão os juízes no Catar

Publicado

A Federação Peruana entrou em guerra na Fifa contra Daronco por conta do jogo contra o Uruguai. Ele confiou no VAR em um lance decisivo. Virou inimigo número um, em Lima. Resultado. Perdeu o Mundial do Catar

A manhã desta quinta-feira gelada em quase todo o país começou com uma triste constatação para a arbitragem nacional.

Justo na primeira vez que o país terá dois árbitros na Copa do Mundo, desde 1950, o melhor juiz brasileiro não estará no Mundial: Anderson Daronco, da Federação Gaúcha de Futebol.

Daronco tem enorme prestígio na Comissão de Arbitragem da Fifa, nas principais Federações, nos grandes clubes brasileiros. E até na Conmebol.

O grande adversário que o venceu foi a Federação Peruana de Futebol.

O presidente da FPF, Agustín Lozano, fez denúncia formal contra o Daronco. Insistiu na anulação da partida contra o Uruguai, em Montevidéu, que o Peru perdeu por 1 a 0. 

Anderson Daronco virou ‘inimigo número um’ dos peruanos por conta de um lance. Aos 46 minutos do segundo tempo, os uruguaios venciam por 1 a 0, o confronto na noite de 24 de março. Até que o lateral Trauco tenta cruzar a bola da intermediária. Erra e ela vai em direção ao gol. O goleiro Sergio Rochet estava adiantado. E teve de correr para trás para segurar a bola. Ele fica complemente dentro do gol. E há sérias dúvidas se a bola ultrapassa a linha.

Leia mais:  Reunião com Flamengo às vésperas de clássico aumenta a temperatura sobre Jesus e Benfica em Portugal

O time peruano ficou revoltado, exigindo que, pelo menos, Daronco conferisse no VAR se a bola entrou ou não. Só que o juiz brasileiro não foi. Porque teve a confirmação no áudio que não foi gol.

Este lance tirou Daronco da Copa do Mundo do Catar. Ganhou o ódio de todo um país

E o Uruguai ganhou o jogo por 1 a 0. O empate teria grande impacto na penúltima rodada das Eliminatórias. Pressionaria os uruguaios no jogo contra os chilenos, vencido com facilidade. Os peruanos derrotaram os paraguaios. E terão de jogar a repescagem para ir ao Mundial. Enfrentarão o vencedor de Austrália e Emirados Árabes.

A pressão dos peruanos foi enorme desde o fim do jogo contra o Uruguai. A Fifa resolveu divulgar o áudio do VAR detalhando o lance.

Daronco: “Bola na área”
Assistente: “Tudo legal”
Daronco: “Calma! Checa isso aí”
Assistente: “Gol”
VAR: “Mais, mais, está em jogo ainda. Checado. Não entrou”
Daronco: “Não entrou?”
VAR: “Não”
Assistente: “Vai para a área”
VAR: “Temos que mandar essa imagem. Para essa imagem.
“A bola não entra toda. Vamos dar um zoom. Não entra toda.”

Ou seja, Daronco teve a confirmação eletrônica que a bola não entrou. Daí não ter paralisado o jogo. Nem sequer revisto o lance pela tevê. Confiou no VAR.

Leia mais:  Athletico, Atlético-MG e Flamengo garantem R$ 15 milhões em premiação na Copa do Brasil; Fortaleza ultrapassa R$ 17 milhões

Mas mesmo com a divulgação do áudio, a Federação Peruana não desistiu da ação contra o Daronco.

Se ele tivesse ao menos ido conferir a jogada na tevê, talvez não fosse tão odiado no Peru.

Nos bastidores, ele acabou derrubado.

Wilton já havia sido o juiz de vídeo do Brasil no Mundial da Rússia. E foi um dos principais responsáveis pela implantação do VAR. Claus tem a seu favor excelentes arbitragens e participação constante em jogos de Eliminatórias e Libertadores, sem criar grandes polêmicas.

Messi criticou Wilton na vitória da Argentina contra o Peru nas Eliminatórias. Mas nada que ficasse tão marcado quanto o que aconteceu em Montevidéu.

Além de Wilton e Claus, o Brasil terá mais cinco assistentes, bandeirinhas. Neuza Back, Bruno Boschilia, Rodrigo FIgueiredo, Bruno Pires e Danilo Simon. Nenhum árbito de vídeo.

Raphael Claus, da Federação Paulista, é o 2º árbitro brasileiro confirmado na Copa do Catar

Anderson Daronco tem 41 anos. Em 2026, terá 45 anos. Suas chances de ir para a Copa serão muito reduzidas.

Sua Copa ideal seria a do Catar.

Não vai.

Por conta da pressão da Federação Peruana.

Situação mais do que injusta…

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana