conecte-se conosco


Cidades

Vitória poderá ganhar ciclovia com integração ao meio ambiente

Publicado

Trata-se de uma reforma da avenida Rio Branco, na Praia do Canto; o projeto deve se estender da ponte Ayrton Senna até a avenida Nossa Senhora da Penha

Com o intuito de promover a humanização do espaço urbano e uma maior integração com o meio ambiente, a Prefeitura de Vitória, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade (Sedec) apresentou um projeto de reforma para a avenida Rio Branco, no bairro Praia do Canto. A apresentação da ideia aconteceu na noite da última terça-feira (9) na Igreja Santa Rita de Cássia e contou com a presença de representantes das associações de moradores e de comerciantes, além de autoridades públicas do município.

O conceito do novo projeto está baseado em três tópicos, a construção de uma ciclovia central, a manutenção das vagas de estacionamento e a preservação das árvores locais, canteiros e jardins. Ao todo a ciclovia terá um quilômetro de extensão e três metros de largura. O objetivo é estender o novo espaço da ponte Ayrton Senna à avenida Nossa Senhora da Penha, também conhecida como Reta da Penha.

Durante a apresentação do projeto, os moradores da Praia do Canto juntamente com comerciantes da região contribuíram com sugestões e demandas acerca da futura construção. O secretário de Desenvolvimento da Cidade, Marcelo de Oliveira, acredita que a audiência pública é a maneira mais eficiente para uma parceria segura entre população e poder público.

“Por orientação do prefeito Lorenzo Pazolini, logo após a posse, assumimos o compromisso de estabelecer canais de diálogo com a comunidade. Desde então, moradores e comerciantes têm sido parceiros nessa construção coletiva. Esse é um projeto elaborado a muitas mãos”, explicou.

O novo projeto traz a ciclovia no centro da avenida junto com as árvores já existentes e os jardins que vão integrar as bordas do espaço. Além de funcionalidade para os carros, o estacionamento também funcionará como uma barreira de proteção para os ciclistas.

Tecnologia

Outro diferencial do projeto é a instalação de um piso drenante ao invés da soleira das árvores. Este piso consiste em uma cobertura porosa que junta concreto e pedras granuladas, fazendo com que a água escorra com maior facilidade até o solo.

Esta opção de piso é capaz de ampliar a área da ciclovia e também proteger as raízes presentes no local. Vale ressaltar que essa será a primeira vez que a tecnologia do piso drenante será aplicada em um projeto de ciclovia na capital capixaba.

Leia mais:  3 municípios capixabas passam para o risco moderado no novo mapa de risco
publicidade

Cidades

Barra de São Francisco supera o caos e reduz, em um mês, de 928 para 98 os casos ativos de Covid-19

Publicado

Um dos epicentros da variante inglesa do coronavírus no Espírito Santo, Barra de São Francisco conseguiu o que parecia impossível: em apenas 33 dias, conseguiu reduzir de 928 para 98 os casos ativos de Covid-19. A notícia é destaque nesta noite na coluna Leonel Ximenes, do Portal Gazeta Online.

O secretário municipal de saúde, Gustavo Lacerda, havia previsto no dia 20 de abril essa queda e esperava que ela se desse até o final do mês. Demorou um pouco mais, porém ser concretizou com a divulgação do mapa Covid no final do dia desta terça-feira (11).

A queda se deu depois que os meses de março e abril apresentaram um quadro tráfico, enfrentado pelas autoridades municipais com vigor de um lado e criatividade do outro. Os números de maio são ainda mais significativos quando, há exatos 30 dias, o município convivia com índices assustadores: dobrou, em 40 dias, de 70 para 140 o número de mortos. Isto depois de ver o número de óbitos crescer de 43 em todo o período anterior para 70 em março.

Quando explodiram os casos no início de março, o Hospital Estadual Dr Alceu Melgaço Filho foi adaptado, por orientação da Secretaria de Estado de Saúde, para referência em tratamento de Covid, mas o quadro era dramático: chegou a ter 67 pacientes internados, sendo 10 entubados na UTI e 11 entubados na enfermaria. O resultado não poderia ser diferente: em um só dia chegaram a morrer oito pessoas, gerando fila de carros funerários no hospital.

Imediatamente, a administração municipal partiu para a ação: decretou estado de emergência e calamidade na saúde, fechou lojas e indústrias e decretou toque de recolher das 20 às 6 horas; paralelo a isso, tomou posse de um prédio de 1.500 metros quadrados, que estava fechado há quatro anos, e o transformou, em sete dias, em centro de atendimento a pacientes de Covid, com 50 leitos hospitalares para a atenção inicial.

Ao mesmo tempo, iniciou testagem massiva, com equipes visitando os distritos para fazer um cinturão sanitário, enquanto o cronograma de vacinação seguia a programação das autoridades estaduais e federais. Foi criado também um centro de apoio alimentar para fornecer cerca de 800 refeições diárias à população em situação de vulnerabilidade.

A parte mais criativa ficou por conta do incentivo ao uso de máscaras de proteção. O prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD) determinou a realização de uma campanha para sortear cestas básicas, leitoa assada, cabrito e até uma vaca com bezerro entre as pessoas usando máscara.

Leia mais:  Solicitação de Pré-Matrícula pode ser feita até esta segunda-feira (04)
Continue lendo

Cidades

Ipem-ES vai utilizar Simulador de Pista para Verificação de Taxímetros

Publicado

O Instituto de Pesos e Medidas do Espírito Santo (Ipem-ES), órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) no Estado, vai iniciar este mês a utilização do Simulador de Pista para Verificação de Taxímetros. A aquisição do equipamento otimizará o tempo de atendimento durante a realização do serviço, reduzindo os custos com a operação e assegurando que as medições sejam exatas, de acordo com os requisitos estabelecidos pela autarquia federal.

Na manhã desta terça-feira (11), o governador do Estado, Renato Casagrande, participou do evento de apresentação do novo equipamento, que contou com a presenças do secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann; do diretor-geral do Ipem-ES, Rogerinho Pinheiro; e do coordenador-geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade do Inmetro, Carlos Otávio Afonso. O valor do investimento é de R$ 120 mil.

“Estamos entregando esse simulador de pista para aferição de taxímetros. Até hoje, os taxímetros eram calibrados em uma pista reta de 1km. A verificação será anual e trará mais eficiência aos taxistas, mais segurança aos usuários, pois a sociedade, cada vez mais, cobra mais precisão e qualidade nos serviços prestados”, afirmou o governador.

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento afirmou que, com a aquisição do equipamento, os resultados serão mais transparentes e com ampla confiabilidade, proporcionando segurança para o metrologista e ao taxista durante a realização do procedimento, em comparação à metodologia atualmente utilizada.

“Com a aquisição do simulador, o serviço será realizado na sede do Ipem com o tempo de execução reduzido de 30 para 15 minutos, permitindo a ampliação do número de veículos verificados. A aquisição também contribuirá para reduzir custos com diárias, combustíveis e melhoria contínua no quantitativo de verificação metrológica, além de proporcionar mais segurança aos servidores, uma vez que, na maioria dos locais onde são efetuadas as verificações, a infraestrutura é limitada e alguns municípios têm poucos locais adequados que atendam à legislação”, enfatizou Hoffmann.

“A entrega do simulador de taxímetros está alinhada com a premissa do órgão em investir em equipamentos tecnológicos. Atualmente, os espaços são menores, os recursos são escassos, e cada dia mais entregas de investimentos em tecnologias estão obtendo resultados significativos”, disse o coordenador-geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade do Inmetro.

O diretor-geral do Ipem-ES pontuou que a principal função deste instrumento de medição é garantir a confiabilidade da relação de consumo entre o prestador de serviço e o consumidor. “No Espírito Santo, a estimativa é de que três a quatro mil veículos estejam regularizados na modalidade táxi. De acordo com as orientações do Inmetro esta verificação é obrigatória e deve ser realizada uma vez por ano ou quando o condutor muda de veículo ou, ainda, o taxímetro apresenta defeito”, disse Pinheiro.

Com a instalação do equipamento na sede do Ipem-ES, em Vitória, será possível oferecer um atendimento melhor aos taxistas e permitirá a adoção de soluções mais ágeis e eficientes, reduzindo retrabalho e custos.

Leia mais:  Empresas capixabas que participam do PEIEX-ES começam a exportar
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana