conecte-se conosco


Segurança

Governo realiza solenidade de início dos cursos de formação de soldados, oficiais e médicos da PMES

Publicado

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e da Polícia Militar, realizou, na manhã dessa quarta-feira (9) dois eventos que marcam o início dos cursos de formação de soldados, oficiais e de oficiais médicos da Corporação. Ao todo, 415 novos militares serão integrados aos quadros da PMES após a finalização das especializações. As solenidades tiveram a participação do governador Renato Casagrande, que fez questão de receber, presencialmente, os novos integrantes da instituição.


A primeira solenidade foi organizada na Academia da Polícia Militar (APM), em Tucum, Cariacica. No local, 355 alunos soldados e 53 aspirantes a oficiais foram apresentados. O curso de formação para os soldados tem duração prevista de um ano. Já para oficiais o prazo é de três anos.


Casagrande fez uma saudação aos alunos soldados e aspirantes a oficiais: “É um momento sublime, nobre e importante para o Espírito Santo, pois mostra a renovação da Polícia Militar e dá ainda mais energia à instituição. Quero que vocês levem meu abraço aos seus familiares que estão orgulhosos por estarem aqui, mas por conta da pandemia não puderam comparecer a esse evento. A carreira militar dá muito orgulho à família, enobrece. Temos um desafio na segurança pública. Quando começamos em 2011 com a implantação do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, tiramos o Espírito Santo das últimas posições e estruturamos nossas instituições. Em 2019 tivemos que retomar os investimentos, pois pegamos a área da segurança pública desestruturada e vocês estão aqui para nos ajudar. A carreira de vocês será longa dentro da Polícia Militar e tenho certeza que irão proteger nossa sociedade capixaba. Parabéns a todos vocês!”


O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho destacou os investimentos do Governo, no escopo do programa Estado Presente em Defesa da Vida, e desejou as boas-vindas aos novos alunos da APM.


“Precisou o governador Renato Casagrande retornar para vermos o pátio da Academia cheio novamente. Somos cobrados por todos os problemas da sociedade e afrontados todos os dias. Esse olhar sensível e a coordenação pessoal do governador é fundamental. É fácil fechar os olhos e dizer que quem está morrendo é ligado ao crime, é bandido. Mas esse é um problema que temos que encarar e reverter. O primeiro passo é esse. Formar policiais. Parabenizo as famílias e os senhores pela escolha. É importante que vocês entendam o que é ser PM. Na sua essência é servir à sociedade. A arma de vocês nunca poderá ser utilizada contra ela. Parabéns a todos e bom curso”, afirmou o coronel Ramalho.

Leia mais:  Polícia Militar recebe 124 novas viaturas

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, afirmou que o atual Governo recebeu uma Segurança Pública desorganizada, mas com a retomada do Programa Estado Presente em Defesa da Vida os investimentos retornaram e aumentarão nos próximos anos.

“Fazemos nesta quarta-feira mais uma entrega no âmbito do Estado Presente com a retomada das atividades da Academia de Polícia Militar com o início dos cursos de formação de oficiais e soldados da PMES. Em 2014, entregamos a Polícia Militar com um quadro completo, a Polícia Civil com mais de três mil homens e o Corpo de Bombeiros estruturado. Tínhamos liderança. Conseguimos tirar o Espírito Santo do 2° lugar e o levamos para o 14º° no ranking de violência no País. A Segurança Pública é um desafio. Mas vamos realizar essa reestruturação e retomar os patamares de 2014”, disse Duboc, que também coordena o Programa Estado Presente.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Douglas Caus, destacou a conquista da Corporação ao conseguir transformar o Curso de Formação de Soldados (CFSd) em Nível Superior. “Agradecemos ao governador Renato Casagrande por entender as necessidades da Segurança Pública e aumentar o aproveitamento de vagas, pensando na população capixaba. Tivemos uma grande conquista que é a transformação do CFSd em curso superior, aumentando ainda mais a importância e a dedicação da formação. A sociedade evolui constantemente e a existência de normas é fundamental. Entrar para a PM é sacrificar a vida pelo outro. Espero que esse seja um grande curso e os senhores possam servir com maestria a nossa sociedade”, destacou.

Leia mais:  Homem é preso em Viana suspeito de oferecer R$ 10 para crianças em troca de sexo oral


Novos oficiais médicos

Após a finalização do evento na Academia, o governador Renato Casagrande se deslocou para o Hospital da Polícia Militar (HPM), em Bento Ferreira, Vitória, onde recepcionou os nove novos oficiais médicos, que passarão pelo estágio de adaptação de três meses. O quadro da saúde do HPM não recebia reposição desde 1993.

“Ter novos médicos é muito importante, pois o HPM está se reestruturando. Temos diversas necessidades no Hospital e estamos caminhando de acordo com nossas possibilidades. Reformamos a parte elétrica e recentemente iniciamos outras importantes obras. Uma parte do Hospital Infantil está no HPM, tornando-o ainda mais importante para a sociedade capixaba. Estamos realizando um trabalho em sintonia com o que buscamos através do Estado Presente e gostaria de parabenizar todos os novos médicos que iniciam sua trajetória neste momento”, pontuou o governador Casagrande.

O comandante-geral da PMES destacou que a importância do investimento na área de saúde da Corporação. “Só temos que agradecer ao governador pelos investimentos realizados no quadro de oficiais médicos e no Hospital da Polícia Militar. Em 27 anos nunca tivemos tantas intervenções positivas na área da saúde para nossos militares. É um olhar voltado para o bem-estar da família militar. Só tenho que parabenizar os nove tenentes que estão ingressando em nossa Corporação. A última turma foi em 1993. Agora temos esse investimento importante”, ressaltou o coronel Caus.

Ao fim do evento no HPM, o diretor de Saúde da Corporação, coronel Carlos Bariani, apresentou ao governador e às autoridades presentes a nova sede da Diretoria de Saúde, também em Bento Ferreira, Vitória, com espaço para recepção e acolhimento dos militares, principalmente para atendimento psicológico.

publicidade

Segurança

PMs presos em operação são suspeitos de fazer parte de grupo de extermínio no ES

Publicado

Ministério Público apresentou denúncia contra cinco suspeitos presos na semana passada, entre eles os três PMs. Eles teriam participado do assassinato de um rapaz, em fevereiro deste ano, como forma de vingar a morte do sargento Romania

As cinco pessoas presas em uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na última sexta-feira (13), são investigadas por integrarem um suposto grupo de extermínio que atua no bairro Itararé, em Vitória.

Os suspeitos foram denunciadas pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES) pelo assassinato de Felipe Antônio Alves Chaves, de 18 anos, morto no dia 21 de fevereiro deste ano, na região. Entre os investigados, três são policiais militares.

Segundo o Ministério Público, os policiais investigados são Ronniery Vieira Peruggia, José Moreno Valle da Silva e Welquerson Cunha de Moraes. Já os outros dois suspeitos são Walace Luiz dos Santos Souza e Glaydson Alvarenga Soares.

A denúncia do MPES aponta que os investigados teriam assassinado Felipe com 15 tiros, como forma de vingança pela morte do sargento Marco Antônio Romania, que havia sido morto poucos dias antes, em Joana D’Arc, também na Capital.

Os anexos do documento mostram que, no dia da morte de Felipe, câmeras de segurança da Prefeitura de Vitória flagraram quatro pessoas em um carro, modelo Honda Civic, e outras duas em uma moto. O garupa da motocicleta usava um colete à prova de balas da Polícia Militar.

Segundo a denúncia, a placa do carro usado no dia do crime era fria. O dono do veículo foi procurado pelos investigadores e informou que vendeu o automóvel, em setembro de 2020, para o policial Ronniery.

Leia mais:  Conceição da Barra: Polícia Militar Ambiental detém homem com motosserra em área particular

Com base nas investigações, o Gaeco chegou à conclusão que o piloto da moto bloqueou a rua no dia do crime. Ele estaria acompanhado de Glaydson, apontado pelo Gaeco como o possível carona no momento do homicídio de Felipe.

Ainda segundo o MPES, Glaydson também é responsável pelo perfil nas redes sociais do suposto grupo de extermínio. Após análises das provas, o Gaeco chegou à conclusão de que os cinco homens são os executores do assassinato de Felipe.

“No horário do homicídio, que foi durante a madrugada do dia 21, ele estava em sua residência, com esposa e filhos. Ele saiu do trabalho por volta de meia-noite, 1h, e foi direto para a residência — pelo menos no que consta no relato dele —, onde permaneceu até o dia seguinte, quando voltou ao trabalho”, disse o advogado.

A defesa afirma ainda que existe uma contradição na denúncia do Gaeco. “Na representação, ora o meu cliente está no banco do carona, em um veículo, ora ele está no carona da motocicleta. Está uma coisa tão fantasiosa contra o Glaydson que sequer sabem onde ele estava — ou no veículo ou na motocicleta”, alegou.

O advogado também nega a participação do cliente em um suposto grupo de extermínio. “É um grupo de WhatsApp. Não de grupo de extermínio, mas de pessoas que trabalham na segurança pública e privada, outras pessoas que são admiradoras também. Mas ali não quer dizer que seja um grupo de extermínio. Da mesma forma que, com certeza, existem grupos de WhatsApp de promotores, de advogados, de jornalistas, de todas as profissões”, afirmou.

Leia mais:  PM apreende sete pés de maconha em Nova Venécia

A defesa garante a inocência de Glaydson e alega que a prisão é injusta. “Teve uma delação de um dos acusados, onde delatou o nome de alguns supostos participantes. As imagens não mostram nitidamente esses participantes. São suposições baseadas numa delação. E o delator, em momento algum, cita o nome do Glaydson”, ressaltou Martins.

Já a defesa de Walace Luiz dos Santos Souza informou que, neste momento, não vai se pronunciar. A reportagem ainda não conseguiu contato com a defesa dos três policiais militares.

De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), Glaydson e Walace estão presos na Penitenciária de Segurança Média 1, em Viana.

O que dizem a Polícia Militar e o Ministério Público

Por meio de nota, a Polícia Militar do Espírito Santo informou que prestou apoio em uma operação policial decorrente de investigação conduzida pela 14ª Promotoria de Justiça Criminal de Vitória, com apoio do Gaeco-MPES, no cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão. 

No entanto, disse que o fato está sob sigilo judicial decretado e que não há detalhes que possam ser divulgados.

A produção da TV Vitória também pediu uma entrevista ao Ministério Público, sobre a acusação. No entanto, a assessoria de comunicação do órgão respondeu que ninguém pode falar sobre o caso porque o processo está sob sigilo.

Continue lendo

Segurança

PCES participará de desfile cívico em comemoração à Colonização do Solo Espírito-santense

Publicado

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) participará do desfile cívico em comemoração à Colonização do Solo Espírito-santense, em Vila Velha, na próxima segunda-feira (23).  A solenidade contará com a presença integrantes Marinha, Exército, Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES), Polícias Militar do Espírito Santo (PMES) e Civil do Espírito Santo (PCES), Guardas Municipais, escolas de samba e 78 escolas municipais, entre outros.

O Desfile acontecerá na Avenida Jerônimo Monteiro, a partir das 8h, em Vila Velha, e marca ainda a celebração do aniversário dos 487 anos do município. Representando a PCES, participarão do evento os policiais da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), além da Delegacia Regional de Guarapari (SPRM), Departamento de Identificação (DEI), Divisão Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM) – Projeto Homem que é homem, Delegacia móvel e a especializada Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC), DFRV e Gabinete do Delegado-Geral.

O delegado-geral da PCES, José Darcy Arruda, ressalta que essa é uma data muito importante, que possibilita o agradecimento. “Sou um colono tardio, e só tenho a agradecer a essa terra e povo que me receberam com tanto carinho. É uma honra viver no Espírito Santo. Convido a todos para celebrar a data e, por que não, refletir sobre como podemos contribuir para tornar nosso Estado cada vez mais próspero e seguro”, conta.

Leia mais:  Conceição da Barra: Polícia Militar Ambiental detém homem com motosserra em área particular

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana