conecte-se conosco


Política e Governo

Governo do ES lança edital para nova etapa da construção do Hospital Geral de Cariacica

Publicado

Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (31), o aviso de licitação para a contratação da empresa que vai construir o prédio do Hospital Geral de Cariacica. O valor do investimento da nova etapa é de R$ 213.799.784,39. A empresa vencedora terá 1260 dias corridos para a execução dos trabalhos. Atualmente, estão em execução as obras da primeira fase, de fundação e contenções, que devem ser finalizadas em dezembro deste ano.

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o governador Renato Casagrande comentou sobre a importância da obra. “Demos ordem de serviço da fundação e a obra já está a todo o vapor. Serão investidos ao todo aproximadamente R$ 230 milhões, sendo que na fundação foram R$ 16 milhões. Nessa próxima etapa, teremos um aporte de R$ 70 milhões em recursos da bancada federal, a quem eu agradeço. O restante será com recursos do Estado. Essa é uma obra muito sonhada pela população do Espírito Santo e principalmente de Cariacica”, disse.

O diretor-presidente do Departamento de Edificações e de Rodovias do Espírito Santo (DER-ES), Luiz César Maretto Coura, explicou que a obra está sendo realizada em etapas. “Nós já iniciamos a execução dos trabalhos com os serviços de fundação e contenções, colocação de blocos e estaqueamento. Com a publicação do edital lançado hoje, daremos continuidade a essa obra tão importante. Cariacica terá o maior hospital do Espírito Santo”, afirmou.

O Hospital Geral de Cariacica terá pronto-socorro clínico e cirúrgico, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), maternidade de alto risco e cuidados intensivos neonatais. Atenderá especialidades, como clínica médica, neurologia, nefrologia, cardiologia, cirurgia geral, maternidade e cirurgia de cabeça e pescoço. A estrutura também terá um heliponto.

No total, serão 408 leitos, entre censáveis (de internação) e não censáveis (de apoio). A previsão é de que sejam realizados mais de oito mil atendimentos por mês no Pronto-Socorro e cerca de 120 mil atendimentos na UTI, UTI neonatal (UTIN), maternidade e clínicas médicas e cirúrgicas.

A obra possuirá uma área total construída de quase 38mil metros quadrados distribuídos em cinco blocos, sendo o mais alto deles o bloco B, com oito pavimentosAlém disso, o Hospital Geral de Cariacica vai contar com 550 vagas de estacionamento para os usuários. Será um hospital completo e moderno, concebido nos conceitos de acolhimento, educação, flexibilidade, acessibilidade, humanização e sustentabilidade. O terreno onde está sendo construída a unidade foi doado pela Prefeitura Municipal de Cariacica ao Governo do Estado.

Leia mais:  Consulta pública colhe sugestões para concessão do Selo Arte para cárneos
publicidade

Política e Governo

Governo do Estado autoriza obras na Rodovia ES-146 em Alfredo Chaves

Publicado

O município de Alfredo Chaves recebeu, nesta quinta-feira (06), o governador Renato Casagrande, que anunciou mais de R$ 2 milhões em investimentos do Governo do Estado, por meio do Departamento de Edificações e de Rodovias do Espírito Santo (DER-ES). Foi dada a Ordem de Serviço para a execução dos acessos ao bairro Macrina (Km 35,6) e à comunidade de Cachoeira Alta (Km 36,9), na Rodovia ES-146. As obras incluem a extensão da ciclovia entre os quilômetros 36,2 e 36,9 e a pavimentação do acostamento. O investimento total será de R$ 2.194.181,98 e o prazo de execução é de 240 dias.


O governador também visitou as obras de reconstrução da cidade, como a ponte no Centro do município. Foram investidos mais de R$ 50 milhões em obras emergenciais, em virtude das fortes chuvas que atingiram o município no começo deste ano. Na ocasião, o Governo do Estado se mobilizou para recuperar as cidades e dar suporte aos cidadãos que tiveram suas vidas afetadas. A agenda inclui também visitas ao primeiro Centro de Distribuição de Revsol (CDR), inaugurado no início do mês passado, e a empresa Sabor Caseiro, que produz pães e bolos, além de participar das inaugurações da ponte de Gavião e da Creche Comecinho de Gente, em Cachoeirinha.


“A cidade de Alfredo Chaves foi devastada pelas chuvas e estamos reconstruindo estradas, pontes e encostas. São 25 pontes por todo o município. Um investimento grande para essa cidade que acolhe tão bem a todos. Também estamos inaugurando a creche para que nossas crianças tenham uma melhor qualidade no ensino – justamente nessa fase inicial, que é tão importante na formação – e construindo uma escola em Ibitiruí”, afirmou o governador, destacando que essa foi a primeira agenda externa para entrega de obras desde o início da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Em decorrência das medidas de prevenção à doença, não houve aglomerações nos locais das agendas oficiais. “Mesmo nesse momento de crise, vamos continuar investindo nos municípios capixabas. Criamos o Fundo de Infraestrutura para que possamos dar continuidade aos investimentos. Mantendo todas as medidas de prevenção à doença, como o uso de máscara, de distanciamento social, reforçando o pedido a todos para que não haja aglomeração, vamos retomando as visitas aos municípios capixabas”, disse Casagrande.

O diretor-presidente do DER-ES, Luiz César Maretto Coura, destacou a importância das obras na Rodovia ES-146. “Vão facilitar muito a vida de quem mora, trabalha ou faz turismo na região. O DER tem muito orgulho de fazer parte disso”, afirmou. Ele também falou sobre as intervenções que estão sendo realizadas para mitigar os efeitos das chuvas. “Em função de anos seguidos sem terem sido feitos os serviços de limpeza na calha do rio, o município sofreu com as enchentes no começo do ano. Estamos trabalhando em várias frentes em Alfredo Chaves, mas, com certeza, o desassoreamento do Rio Benevente é uma das mais importantes”, explicou.

Leia mais:  Contrato de concessão para distribuição de gás natural no Espírito Santo é assinado
Continue lendo

Política e Governo

FPA reúne membros de ministérios para debater cadeia leiteira

Publicado

A Frente Parlamentar da Agropecuária reuniu na última segunda-feira (3), em uma live, o diretor técnico da Emater-MG, Feliciano Nogueira; o diretor técnico da Embrapa-MG, Paulo Martins; o subsecretário de Política Agrícola do Ministério da Economia, Rogério Boueri; o representante do Ministério da Cidadania, Ênio Marques; o representante do Ministério da Agricultura, Márcio Madalena; e o representante da Câmara Setorial do Leite, Roneil Volpi. A transmissão teve o propósito de debater a cadeia produtiva do leite, no âmbito das políticas de garantia de renda para o setor.

Vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Evair de Melo é autor do Projeto de Lei 9.044/17, que limita as importações de leite de países que não possuem leis ambientais e trabalhistas de rigor semelhante às leis brasileiras. Desta forma, além de proteger os produtores nacionais da concorrência desleal com essas nações, a proposta também previne da possibilidade de pragas e doenças que não existam no Brasil prejudicarem produtores e consumidores com produtos de baixa qualidade.

Além disso, o deputado apresentou no mês de abril, uma cartilha sobre o coronavírus e a produção leiteira, com orientações e dicas de biosseguridade para os produtores leiteiros do Espírito Santo e seus colaboradores, visando protegê-los da Covid-19.

O material foi elaborado com a assessoria técnica do Engenheiro Agrônomo do Centro Agropecuário do Campus da UFES em Alegre, Robertson Valladão de Azeredo.

“Apesar da preocupação com o coronavírus, as atividades nas fazendas leiteiras precisam continuar, não apenas para produzir leite e suprir a demanda da população, mas também para atender às necessidades dos animais, explicou o deputado Evair de Melo na época do lançamento da cartilha.

Durante a live, os membros dos ministérios da Economia, Agricultura e Cidadania declaram que a cadeia leiteira é importante em termos de número de empregos e abrangência nacional. 

“Estamos estudando quais medidas podemos adotar que possam incentivar a precificação antecipada. Apoiamos também o Mapa na questão da assistência técnica e extensão rural e acreditamos que essa é a chave para produtividade”, declarou o subsecretário de Política Agrícola do Ministério da Economia.

 Para Paulo Martins a cadeia produtiva mais complexa é a de leite. “É necessária assistência técnica e precisamos fazer com que o processo de transformação tecnológica permita que os produtores saiam da situação em que se encontram”, afirmou o diretor técnico da Embrapa-MG.

 Martins disse ainda que a tecnologia gerada não garante futuro para o resto da vida. “Precisamos estar permanentemente nos atualizando e não adianta ter estoque de tecnologia se ela não chega ao produtor”, completou.

CONFIRA A CARTILHA

CONFIRA A LIVE

Leia mais:  Morre o ex-prefeito de Linhares Nozinho Correa
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana